Black Sheep: um japonês com nova proposta em Floripa

Tem um discurso já antigo circulando na Internet e que fora atribuído à Nizan Guanaes, que teria sido escrito e proferido para uma turma de formandos. Nizan abre falando sobre “fazer por dinheiro”, e dentre as pérolas que este material nos apresenta está a frase que uso até hoje: ” Quem pensa só em dinheiro não consegue sequer ser nem um grande bandido, nem um grande canalha.”

Black Sheep
Black Sheep

Emerson Kim é chef do Black Sheep Sushi Bar, restaurante de comida japonesa recém aberto na Lagoa da Conceição. Paulista de nascimento mas com bagagem internacional em restaurantes do mesmo segmento adquirida nos Estados Unidos, Grécia e Suíça voltou para o Brasil para trazer o que aprendeu lá fora. Além de cozinheiro é pescador profissional e manja do riscado, sabe capturar ou escolher um bom peixe. Em pouco mais de uma hora de conversa com ele após a degustação de seus pratos ontem, no Black Sheep, mostrou ser apaixonado pelo que faz e que o dinheiro não pauta o seu trabalho. Meio caminho andado.

Falando sobre qualidade do seu sushi me lembrou muito o Sr. Jiro Ono, que vocês devem conhecer do Jiro Dreams Of Sushi.

Simpático e aconchegante
Simpático e aconchegante

O Black Sheep é um restaurante simpático, de decoração simples mas muito bonita. Foge do clichê dos nipônicos tradicionais e não tem as paredes pintadas de preto ou vermelho, tem luz baixa e uma música ambiente boa de se ouvir e não vira balada depois das 23h. É aconchegante e convidativo.

No cardápio vários pratos muito bem elaborados e alguns enrolados bem diferentes do que conhecemos do sushi oferecido normalmente por estas plagas. Nada de Filadélfia, Hot sushi ou Dyo. Não tem rodízio, não tem buffet. O serviço é à lá carte e não quer dizer que você vai passar fome. Como estava em dúvida do que pedir, escolhi o Omakase, que quer dizer “deixo com você”. Deixei nas mãos do chef a escolha dos pratos.

Ostras com molho cítrico, cebola roxa, pepino e hortelã
Ostras com molho cítrico, cebola roxa, pepino e hortelã

O menu degustação foi composto por 8 pratos. Os trabalhos foram abertos com esta ostra fresca com molho cítrico, cebola roxa, pepino e hortelã. Sou manezinho de nascença e poucos preparos de ostra ainda me impressionam. Essa me impressionou bastante.

Salmão Karashi
Salmão Karashi

Depois veio o carpaccio de salmão com ervas e molho ponzu, um sashimi de dourado-do-mar selado com azeite e o sashimi preferido da noite: o Salmão Karashi. Trata-se de sashimis de salmão com molho de mostarda japonês. Sério, quando forem lá experimentem isso. Por favor. Não irão se arrepender.

Sashimi de polvo com coentro, pimenta e sal negro
Sashimi de polvo com coentro, pimenta e sal negro

Papo vai, papo vem, comida também vinha. Polvo com coentro, pimenta e sal negro; salada de camarão com molho de cebola (acho que vou começar a gostar mais de salada); um missoshiro pra dar aquela abrida no paladar e chegamos nos sushis, os enrolados.

Sushi enrolado na folha de soja, pasta de vieiras, kani e ovas
Sushi enrolado na folha de soja, pasta de vieiras, kani e ovas

Recebemos três variedades: o de atum apimentado, peixe branco (que ontem era o dourado) e ovas; enrolado de tempura de camarão, aspargos e coberto com camarões com molho adocicado; e enrolado na folha de soja com uma pasta de vieiras, kani e ovas. Esse terceiro foi um dos melhores sushis que experimentei até hoje, podem ter certeza disso. Na próxima visita pedirei um prato desses só pra chamar de meu.

Tempura de banana com sorvete
Tempura de banana com sorvete

Por fim, recebemos uma sobremesa composta com tempura de banana e sorvete. Aliás, uma excelente sobremesa, diga-se de passagem.

A sequência oferecida foi tendo uma progressão excelente para o paladar ainda juvenil na comida japonesa, como o meu. E foi muito, muito saboroso. Superou as expectativas e certamente entra no roll dos melhore sushis da cidade, embora ache que não deva compará-lo com os demais. Isso porque enquanto a grande maioria foca nos sushis mais simples, os já citados filadélfia, hot roll e a infinidade de combinações de recheios e sabores, a proposta do Black Sheep Sushi Bar é outra. Uma cozinha mais elaborada com elementos de fusão de outras culinárias mas sempre mantendo o respeito pelas origens de uma das gastronomias mais fascinantes do mundo.

Cardápio
Cardápio

O Menu Degustação custou R$65 por pessoa, e cada centavo foi muito bem investido. No à lá carte você tem opções de sopas, saladas, sashimis e sushis entre 7 e 20 reais.

Resta-nos torcer e desejar vida longa e próspera ao Black Sheep, ao Émerson e toda a equipe que veste a camisa do restaurante, do mesmo modo que já os parabenizo pela iniciativa. Propostas como esta, de variedade do já estabelecido, precisam de bastante apoio pra que se perpetuem e finquem aqui os esteios necessários que enriqueçam a nossa gastronomia e que juntos cresçamos com ela.

Vale a visita? claro que vale!

Black Sheep Sushi Bar

  • Endereço: Av. das Rendeiras, 1956. Lagoa da Conceição, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3207-4337
  • Horário: De segunda à quarta das 19 às 22h30. Quinta das 19h às 23h. Sexta e sábado das 19h às 0h.
  • Aceita cartões: sim
  • Wifi: sim

Uma ideia sobre “Black Sheep: um japonês com nova proposta em Floripa”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *