Capim Santo: brasileiríssimo, aconchegante e muito saboroso

Desde guri sou aficcionado por aviões. Dispenso a aviação militar, mas meu Jumbo Jet, brinquedo que ganhei aos ainda incompletos dez anos de idade fizeram ser um apaixonado pela aviação civil. De lá pra cá li e assisti muitas coisas sobre aeronaves, joguei simuladores de vôo mas por um motivo ou outro a vida quis que eu entrasse pela vez primeira em um desses pássaros de lata poucos meses antes de completar a terceira década de vida.

Na sexta-feira pela primeira vez ouvi o som de uma turbina Rolls-Royce do meu lado, senti a vibração da asas sendo sustentadas pelo ar, o orgásmico barulho de um trem de pouso descendo e todo o charme que só um Boeing 737 pode proporcionar. Foi a primeira vez também que desembarquei em São Paulo pra fazer turismo a trazia na mala uma tropilha de ânsias, entre elas experimentar a gastronomia de alguns restaurantes que só conhecia de nome e de fama.

Restaurante Capim Santo
Restaurante Capim Santo

Um deles é o Capim Santo, da Chef Morena Leite. Localizado nos Jardins, recria o ambiente da sua matriz em Trancoso, no sul da Bahia, com pitangueiras, jabuticabeiras, coqueiros e uma linda figueira em sua área externa, onde escolhi sentar-me com a Rebecca e olhar o cardápio. A noite que havia começado com uma viagem tranquila de avião nos brindou com uma linda Lua cheia, e com as bênçãos do seu quarto mais lindo, recebemos um delicioso couvert.

Couvert: pão de capim-santo (capim-limão), pãezinhos de mandioquinha, manteiga, requeijão e creme de espinafre
Couvert: pão de capim-santo (capim-limão), pãezinhos de mandioquinha, manteiga, requeijão e creme de espinafre

O couvert (R$16,90) foi composto por um pão de capim santo, pequenos pães de mandioquinha, manteiga, requeijão e um creme de espinafre. Como que querendo fazer um carinho no nosso paladar, sabores suaves e muito confortantes, poderíamos ter ficado ali mesmo, comendo isso a noite toda. Os pães macios, os acompanhamentos bem saborosos e o creme que traduz a mais pura essência de comfort food.

Degustação de aperitivos
Degustação de aperitivos

Mas evoluir era preciso e eu queria experimentar o maior número de coisas possível. Por isso ao invés de escolher uma entrada só, pedi a Degustação de Petiscos (R$41), servida para duas pessoas, com duas unidades de cada uma das entradas servidas no menu clássico do Capim Santo. Ele era composto de Croquete de palmito pupunha com molho de limão cravo, Bolinho de aipim recheado com queijo Canastra da Serra, Bombom de camarão com chutney de manga, Pastelzinho de carne seca com abóbora e Charutinho de pato com molho de pitanga. Dizer que estavam uma delícia cada uma destas iguarias é desnecessário, a foto fala por si só, mas estavam. Uma excelente forma de experimentar cada uma das entradas e, quem sabe, repetir a que mais gostou.

Ambiente lindo e aconchegante
Ambiente lindo e aconchegante

Com um apelo muito forte à comida e aos ingredientes brasileiros, o Capim Santo é tupiniquim até no som ambiente. De fundo, audível e agradável, clássicos da nossa música faziam companhia à toda a cena que harmoniza o lugar. Os pratos, também, brasileiríssimos que só.

Medalhão com queijo coalho ao molho de melado de cana acompanhado de talharim de palmito pupunha
Medalhão com queijo coalho ao molho de melado de cana acompanhado de talharim de palmito pupunha

Eu fui no Medalhão com queijo coalho servido com molho de melado de cana acompanhado de talharim de palmito pupunha (R$58). A carne veio no ponto certo, muito saborosa e bem temperada. O molho de melado de cana deu um toque doce ao prato e junto com o queijo quase cantam o Hino Nacional Brasileiro com a mão direita no peito. Esperava um pouco mais do palmito pupunha, talvez uma flor-de-sal ou algo que desse um toque mais acentuado, mas como bom coadjuvante fez o seu papel.

Mignon de Cordeiro com shitake acompanhado de rosti de aipim recheado com catupiry
Mignon de Cordeiro com shitake acompanhado de rosti de aipim recheado com catupiry

A Rebecca foi de Mignon de Cordeiro com shitake acompanhado de rosti de aipim recheado com catupiry (R$63). Tive a oportunidade de experimentar o prato, saboroso, carne no ponto e tudo o mais.

Quintologia Capim Santo: sorvete, macaron, petit gateau, licor de cachaça e brigadeiro de colher
Quintologia Capim Santo: sorvete, macaron, petit gateau, licor de cachaça e brigadeiro de colher

Também não quis arriscar e pedir uma sobremesa específica. Fomos na Quintologia Capim Santo – uma experiência completa (R$23).  Nada como experimentar todas as especialidades da casa com o ingrediente que ostenta o nome do restaurante, até porque não sei quando poderei voltar pra uma segunda experiência. A quintologia traz uma mini-porção de brigadeiro de colher, macaron, petit gateau, sorvete e licor, tudo de capim-santo, ou capim-limão.

Além de muito bem apresentada, a sobremesa foi totalmente aprovada. Cada um dos doces é delicioasmente preparado e servido.

Biblioteca na entrada do restaurante, para tornar a espera mais agradável
Biblioteca na entrada do restaurante, para tornar a espera mais agradável

O atendimento foi perfeito do início ao fim. Aliás, uma coisa que experimentei em todos os lugares que entrei pra comer em São Paulo, da Gyosa na Liberdade até o mais fino restaurante: o atendimento tende a ser muito superior ao que eu conheço. O do Capim Santo é incrível. Nenhum erro, sempre um garçom por perto pra fazermos um pedido, um maitre para nos tirar dúvidas e dar sugestões dos pratos e sommerlier à disposição pra qualquer consulta sobre as bebidas.

Para uma segunda visita, que ainda vivo ei de fazer um dia, quero muito experimentar o tão comentado buffet de almoço. Dizer que a visita ao Capim Santo é recomendada torna redundante este post. Conheçam!

Restaurante Capim Santo

  • Endereço: Alameda Ministro Rocha Azevedo, 471. Jardins, São Paulo.
  • Telefone: (11) 3068-8486
  • Horário: Terças, quartas, quintas e sextas das 12h às 15h e das 19h30 a 0h. Sábados das 12h30 às 17h e das 20h à 0h. Domingos abre das 12h30 às 17h.
  • Wifi: sim
  • Estacionamento: sim (manobristas)

3 ideias sobre “Capim Santo: brasileiríssimo, aconchegante e muito saboroso”

  1. Primeira viagem de avião e conhecer SP? Isso deve ter sido mesmo épico pra ti! 🙂 Morro de saudades de SP. A vontade é de poder ficar meses por lá e conhecer pelo menos o mínimo do que gostaria.
    Sobre o Capim Santo, me pareceu realmente aconchegante e a comida muito boa. Mais um que vai pra listinha de SP que só faz crescer.

    Beijos

    1. Foi épico mesmo, Renata 🙂 Eu também saí com esta sensação, de que independente do tempo que eu ficasse não seria suficiente pra eu fazer e conhecer tudo o que eu queria. Êta cidade gigante! E sobre o Capim Santo coloca mesmo na tua lista. Acho que essa semana sai outro restaurante que eu recomendo fortemente você visitar 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *