Arquivo da categoria: Massas

Rigatoni ao Molho Funghi e o Dia Mundial do Macarrão

O Macarrão é um alimento mundial. Não há país no mundo em que ele ainda não tenha sido experimentado ou de alguma forma se faça presente na cultura local. Sabe-se, também, que o Brasil é o terceiro país no mundo a consumir essa massa alimentícia. Mas pouco sabe-se sobre a verdadeira origem pois é difícil precisar. A Wikipedia nos fala em seu surgimento na China no século XIII embora todos achem que ele foi originalmente criado na Itália. O que os italianos fizeram, na verdade, foi difundir o seu uso na gastronomia e criar centenas de padrões e tipos de massas. Não é a toa que os nomes das massas são em italiano: penne, spaghetti, fusili, fetuccine etc.

E hoje, 25 de outubro, é comemorado o Dia Mundial do Macarrão. Isso porque nesta mesma data no ano de 1995 aconteceu o I World Pasta Congress, o primeiro congresso mundial da massas na cidade de Roma. E para comemorar a data o Comideria e um grupo de blogueiros amigos fizemos uma receita de macarrão de nossa preferência, e que você vai acompanhar na sequência.

Rigatoni ao molho funghi
Rigatoni ao molho funghi

Escolhi o rigatoni pois é originalmente um tipo de macarrão. Embora nós já tenhamos o hábito de chamar todos os tipos de massas de macarrão, o macarrão por essência é feito nesse formato de tubos, geralmente curtos. Mas é só uma frescura minha, o que vale é fazer macarrão. E escolhi os cogumelos secos e frescos porque é o meu molho preferido. Eu sou do grupo dos gordos que prefere o molho branco. Vamos a receita!

Ingredientes

Corte os cogumelos em tiras e a cebola bem picada
Corte os cogumelos em tiras e a cebola bem picada
  • 500g de rigatoni grano duro
  • 25g de funghi secchi
  • 200g de shitake fresco
  • 100g de shimeji preto fresco
  • 1/2 cebola
  • 200g de creme de leite fresco ou nata
  • 50g de queijo pecorino (queijo de cabra)
  • 100g de manteiga
  • Sal, noz-moscada e páprica picante à gosto

Como fazer o Rigatoni ao molho funghi

Meia hora antes de começar a preparar a receita, hidrate o funghi secchi num recipiente com 1 litro de água.

Numa panela grande comece a ferver 3 litros de água com uma colher das de sopa de sal fino ou duas de sal grosso.

Enquanto isso numa frigideira derreta a manteiga e refogue a cebola bem picada. Corte os shitakes e o funghi secchi hidratado em tiras. Já o shimeji você retira aquele “bulbo” central e separe os cabinhos.

Uma frigideira grande ajuda bastante nesse processo
Uma frigideira grande ajuda bastante nesse processo

Acrescente os cogumelos frescos e deixe começar a puxar na manteiga. Quando começarem a ficar dourados, coloque um pouco de sal e experimente. Lembre-se que o funghi secchi já tem um gosto bastante forte, então não convém salgar completamente agora. Escorra bem os cogumelos secos e coloque na frigideira. Refogue mais um pouco e veja se precisa acertar o sal, coloque o quanto você goste de páprica picante e noz-moscada.

Cogumelos já refogados
Cogumelos já refogados

Nesse momento eu coloquei o macarrão na panela para cozinhar. Na caixa do produto indicava 11 minutos de cocção, então calculei que tanto o macarrão e o molho estivessem prontos na mesma hora, mas fique tranquilo, importante é não deixar o macarrão passar do ponto. Se for o caso, na sequência da receita, diminua bem o fogo do molho para que eles cheguem juntos até o final.

Molho pronto
Molho pronto

Com os cogumelos refogados, e reduzidos (você vai notar que eles murcham uma barbaridade), adicione a nata ou o creme de leite fresco. Mantenha em fogo médio para que não talhe o creme de leite e nem que fique frio/cru, controle o suficiente para cozinhá-lo um pouco. Para finalizá-lo, rale um pouquinho do queijo pecorino, algo como uma colher das de café, misture bem e está pronto.

Agora você escorre bem o macarrão que al dente está cozido e traga para a frigideira onde vai anexar o molho. Caso você não tenha uma frigideira bem grande, faça o inverso: escorra o rigatoni, volte à panela do cozimento e leve até lá o molho.

Misture bem o macarrão e o molho com fogo baixo e sirva em seguida com um pouco de queijo de cabra ralado por cima.

E aí, curtiram a receita? Bora fazer?

Aproveite e veja também as receitas desta postagem coletiva feita pelos meus colegas blogueiros:

 

Receita: Pizza de linguiça Blumenau na frigideira

Você já deve ter ouvido falar na linguiça Blumenau. Trata-se de uma linguiça feita de pura carne de pernil e paleta suína, levemente defumada, que mantém a receita trazida dos colonizadores alemães da cidade mais germânica do Brasil: Blumenau.

A marca mais conhecida e que fabrica o melhor produto é a IPOM. A tradicional linguiça Blumenau então tem a famosa etiqueta nas cores verde e amarelo e é exposta nos mercados aqui do Sul na já conhecida casinha com telhado de madeira, juntamente com outros embutidos produzidos pela supracitada empresa.

Ingredientes da Pizza de Frigideira
Ingredientes da Pizza de Frigideira

Estava com vontade de algo prático mas não queria perder em sabor, então misturei algumas coisas que estavam sobrando na geladeira e resultou nesta pizza de frigideira.

Ingredientes para 6 pizzas

  • Uma “roda” de linguiça suína pura e defumada
  • Molho de tomate (usei molho pronto)
  • Massa pronta para pizza de frigideira (pct com 10 un.)
  • Manjericão e orégano frescos
  • 400g de peito de peru picado
  • 400g de queijo mussarela em lascas
  • Azeitonas picadas
  • 1 cebola
  • Azeite

Como fazer

O processo é rápido: deixe todos os ingredientes à mão
O processo é rápido: deixe todos os ingredientes à mão

A linguiça Blumenau tem uma característica: é difícil você tirar a pele. Então é mais fácil você tirar o miolo após cortá-la. Eu tive a paciência de tirar a primeira camada da pele pra preservar a casca que vem abaixo, que dá um sabor mais picante e forte ao prato.

Então pique a cebola e a linguiça e refogue com um pouco de azeite e reserve.

Numa frigideira grande e antiaderente, coloque umas gotas de azeite e passe um papel toalha pra tirar o espalhar bem e tirar o excesso. Não deixe óleo pra não fritar a massa, apenas pra não ter risco de grudar. Aqueça a frigideira em fogo baixo, o menor possível.

Coloque uma folha de massa, jogue o molho de tomate, o queijo, o orégano e deixe 1 minuto e meio até o queijo começar a derreter. Jogue o manjericão, o peito de peru, a linguiça e as azeitonas.

Deixe mais dois ou três minutos, use uma espátula para sentir quando a massa começa a ficar durinha e crocante.

Este processo nunca leva mais de 5 minutos, considerando uma boa frigideira e um fogão em perfeito estado de funcionamento. Então seja rápido e deixe todos os ingredientes à mão.

Pizza de Linguiça Defumada feita na frigideira
Pizza de Linguiça Defumada feita na frigideira

Rápido, fácil e saboroso!

 

Penne al Salmone

A visita a peixaria rendeu. Estava aproveitando a boa safra de camarões que SC e RS proporcionaram ao consumidor fazendo os preços caírem vertiginosamente e me deparei com uma boa promoção de salmão. A idéia era um sashimi ou um temaki, mas tinha um penne se avizinhando à data de vencimento então procurei alguma receita para juntar a fome com a vontade de comer, literalmente.

Salmão
Salmão

Fiz então um Penne al Salmone, basicamente um molho branco com pedaços de salmão bem aromatizado e saborizado com algumas ervas. Vamos aos fatos!

Ingredientes

  • Azeite de oliva
  • 1 colher de sopa de farinha de trigo
  • 1 xícara de café da vinho branco seco
  • 500gm de Penne (massa grano duro de preferência)
  • 400g de creme de leite fresco
  • 500g de salmão
  • 1 cebola pequena picada
  • Salsinha
  • Manjericão
  • Pimenta fresca
  • Sal

Como fazer

Refogando e cozinhando o peixe
Refogando e cozinhando o peixe

Em uma panela você vai cozinhar a massa. Geralmente as massas grano duro, do tipo penne, 12 minutos de cozimento basta. Você ferve a água, coloca um pouco de sal e cozinha a massa.

Em uma frigideira grande você coloca um pouco de azeite para refogar a cebola picada. Depois disso você coloca o salmão picado em pequenos cubos e dê aquela primeira fritada nele, a famosa “selada”.

Depois de selá-lo, coloque o vinho branco seco, a pimenta picada bem pequena, um pouco de sal e cozinhe por uns 5 minutos.

Penne e molho de salmão
Penne e molho de salmão

Já cozido o peixe, você adiciona o creme de leite fresco, a salsinha e a colher de farinha de trigo, pra dar aquela “liga” no molho. Nesse momento coloque também umas folhas de manjericão (picadas ou inteiras, vai do seu gosto) e desligue a frigideira.

Penne al salmone: uma delícia!
Penne al salmone: uma delícia!

Algumas pessoas gostam de juntar o molho com a massa quando ainda estão bem quentes para que um pegue bem o sabor do outro, também fica a seu critério. Como a foto mostra eu servi separado, até pra ficar mais apresentável aqui.

  • Rendimento: 4 generosas porções
  • Custo aproximado: R$35

Bom apetite!

Penne à Romanesca

Eis que dona Tetê voltou a trabalhar e os almoços têm ficado por minha conta. Isso, claro, se eu não quiser comer arroz sem sal e queimado do meu pai. Todos os dias. Então eu tenho aproveitado e feito algumas experiências. As que ficarem boas renderão pautas para este humilde pasquim culinário.

Ontem eu fui ao mercado e esqueci de levar o cartão do BNDES, ora não pude fazer o financiamento do Funghi Secchi que eles vendem. Precisava de 100g pra uma receita e apenas 50g custavam 25 reais. Então o valor de um reles cogumelo fedido eu fiz um Penne à Romanesca. A dica foi da @Fabicercal.

Penne à Romanesca
Penne à Romanesca

Ingredientes

  • Um pacote de 500g de massa Penne/Pena.
  • 100g de champignon fatiado
  • 1 lata ou caixinha de ervilhas
  • 400g de presunto cozido
  • 1 cebola
  • 4 colheres das de sopa de manteiga
  • 4 colheres das de sopa de farinha de trigo
  • 4 copos de leite integral
  • 1 lata/caixa de creme de leite
  • 1 pacotinho de queijo parmesão ralado
  • 1 cubo de caldo de galinha
  • nózmoscada

Preparando o terreno

Recomendo que você deixe tudo bonitinho antes de começar a fazer, porque molho sabe como é, você não pode deixar queimar e precisa ficar mexendo sempre sem parar, até ficar pronto. Então pique o presunto, a cebola, tire a água das ervilhas e do champignon, o soro do creme de leite etc.

Modo de preparo

Frite a cebola na manteiga ou margarina. Coloque a farinha de trigo e o leite aos poucos. Coloque uma pitada de nozmosca. Vá mexendo até ficar um molho consistente. Acrescente as ervilhas, o presunto, o queijo ralado, o champignon, o caldo de galinha e o creme de leite. Mais uma vez: não deixe de mexer o molho para que ele não queime.

Quando estiver mais consitente e cozido, experimente o molho e veja se precisa de sal (o queijo e a nozmoscada as vezes são suficientes). Se conseguir fazer ao mesmo tempo, cozinhe o penne e deixe-o al dente.

Coloque o molho sobre a massa e sirva deliciosamente 🙂

Salada de Macarrão

Pedi no Twitter ajuda de alguns seguidores amigos a decidirem o que eu iria fazer para o jantar. Estava com vontade de preparar algo mas cansado das mesmices de sempre. A Lu Monte, uma querida amiga com muito bom gosto pra tudo que envolve lifestyle, indicou uma salada de macarrão. Fui até o Google, peguei umas idéias de receitas já que existem vários tipos com vários modos de preparo diferentes, e fiz esta belezinha que vocês podem ver a seguir.

O sabor é tão gostoso quando a imagem

Ingredientes

  • 1 pacote (500g) de macarrão parafuso (fusili)
  • 1 lata de atum ralado
  • 1 caixa de creme de leite (200g)
  • 1/2 limão
  • 1 tomate
  • 1 cebola
  • Azeitonas verdes picadas a gosto
  • Salsinha picada a gosto
  • Sal a gosto

Modo de preparo

Cozinhe o macarrão parafuso, al dent, nenhuma novidade até aqui.

Numa tijela você coloca a maionese, o atum ralado e o suco do limão. Coloque uma pitada de sal, misture bem e prove. Se tiver bom de sal, passamos para a próxima etapa.

Junte o macarrão nesse recipiente e então misture bem, devagarzito que é pra não esmagar o macarrão. Acrescente o creme de leite, tomate picado, cebola BEM picadinha e misture. Coloque as azeitonas e a salsinha na quantidade da sua preferência. Coloque na geladeira cerca de 20 minutos e voilá!

Penne alla carbonara

Eu sou um péssimo culinarista. Sou bom comedor, mas ainda me falta paciência e tato pra cozinhar e seguir receitas. Eu tenho a incrível mania de no meio do caminho mudar o curso das coisas e dali fazer uma misturança. As vezes isso é ruim, a coisa desanda, mas acabo descobrindo novos sabores e invento moda. A receita da qual falarei é uma adaptação da original, ou perto da original que a Gabi Bondan já postou aqui. E se você quiser fazer o prato de forma séria, eu recomendo fortemente que você siga a receita dela de Spaghetti alla Carbonara.

Mas me permita compartilhar o que eu fiz, como e porque nessa noite de domingo de carnaval eu mudei o curso da receita.

Eu gosto de penne. Não curto spaghetti. Estava no mercado e comprei um pacote de macarrão e fui procurar o Funghi secchi pra minha massa preferida. Não achei como estava descrito na receita, que era desidratado, então puxei no iPhone uma receitinha de carbonara e saiu isso:

Ingredientes

  • 400g de macarrão penne
  • 4 ovos
  • 2 colheres de queijo parmesão ralado
  • 400g de bacon cortados em pequenos cubos
  • 1 caixinha/lata (200g) de creme de leite
  • sal a gosto

Modo de preparo

Bacon é vida

Em fogo baixo, frite o bacon já cortado em cubinhos na sua própria gordura. Deixe fritar até ficar bem crocante e reserve.

Cozinhe o penne com sal até ficar al dente. Antes de escorrê-lo, reserve uma xícara da água desse cozimento.

Em uma tijela bata os 4 ovos junto com o creme de leite e as duas colheres de queijo parmesão ralado. Pode colocar uma pitada de sal – não muito pois o macarrão e o bacon estão salgados.

Escorrido o macarrão, volte-o para a panela juntamente com o creme batido. Acrescente a água reservada para que o creme pegue a textura de molho e deixe cozinhando em fogo baixo por alguns segundos, para que o ovo cozinhe. Quando o molho tiver pegado na massa, desligue o fogo, acrescente o bacon e misture. Violá!