Kaffa: o poder da comida e especiarias árabes

Lembrei-me muito do filme O Tempero da Vida (Politiki Kouzina), um filme que já citei várias vezes aqui neste blog, quando estive ontem no Kaffa. Embora o filme rode na Turquia e ela não seja considerada um deles, a comida árabe não se limita aos países do eixo, recebe muita influência de países da Eurásia e o toque de Istambul também é muito presente. Minhas papilas gustativas estavam em êxtase. Primeiro porque era a primeira vez que comia da culinária árabe de verdade. Eu nunca havia ido num restaurante especializado e feito por quem realmente entende desta gastronomia tão diferente da nossa e tão rica. E segundo quando eu senti sabores de especiarias como a canela, que aqui no Brasil ainda é sinônimo de sobremesas, em pratos salgados.

Kaffa Restaurante Árabe
Kaffa Restaurante Árabe

Logo de cara ele já entrou pro roll dos meus restaurantes preferidos. Não sei explicar, tem coisas que você entra, sente o clima e tem a nítida certeza que vai comer ali o resto da vida. Cheguei no Kaffa Restaurante Árabe com uma certa expectativa gerada pela Michele e o medo de frustração logo dissipou-se num ambiente bonito e agradável.

O ambiente do Kaffa
O ambiente do Kaffa

O restaurante é muito bem decorado com adereços regionais mas não é carrego, é amplo, espaçoso, arejado. Tem uma iluminação propícia pra o fator aconchegante mas não se passa ficando escuro, dando sono. Há todo um aroma da comida e das especiarias utilizadas na casa mas também não extravasa.

O time de moças que atende no restaurante é simpático e gentil. Os pedidos vieram sempre corretos e de certa forma até rápidos. Não houve nenhum erro, fomos muito bem recebidos e atendidos.

Kafta ou cafta. Carne moída no espeto.
Kafta ou cafta. Carne moída no espeto.

A comida, bem… paixão a primeira vista. Principalmente essa carne moída no espeto, o Kafta (ou cafta).

Entrada: pão sírio e hommus
Entrada: pão sírio e hommus

Mas já me atravessei e não falei da entrada. Pedi um pão sírio e para acompanhá-lo um hommus, libanês por essência assim com o Kafta, que é um purê de grão-de-bico com tahine (pasta de gergelim) e temperado com mais algumas especiarias.

Kibe grelhado e kibe frito
Kibe grelhado e kibe frito

Outro prato delicioso foi a base de kibes. Tanto os grelhados (arredondados) quanto os fritos (em formato mais conhecido, meio ovalado) estavam saborosíssimos. Você pode além de que forma ele será feito, o recheio. Estes eram recheados com carne e amêndoas.

Arroz marroquino e Mejadra
Arroz marroquino e Mejadra

Experimentamos, ainda, arroz marroquino e mejadra, outra figurinha carimbada na comida árabe. O arroz marroquino é composto além do cereal que dá nome ao prato de frango e amêndoas, muito bem temperado com um sabor bem marcante de canela. Já o mejadra além do arroz ganha a lentilha e a cebola caramelizada.

Ouvi dizer, ainda, que as sobremesas são igualmente deliciosas. Mas acabei me passando nos pratos e não sobrou espaço para a degustação de um doce.

O preço também é interessante. Caso você não opte pela sequência que é a primeira apresentação do cardápio, que custa R$64, traz uma pequena porção de degustação de vários pratos e atende bem duas a três pessoas, pode pedí-los separadamente como fizemos. Para todas estas delícias o gasto foi de aproximadamente R$40.

Voltarei lá mais vezes e não deve tardar. E, claro, recomendo a sua visita!

Kaffa Restaurante Árabe

  • Endereço: Rua Rafael Bandeira, 337. Centro. Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3223-4327
  • Horário: de segunda à sexta das 11h às 15h e das 18h às 0h. Sábados e domingos das 11h às 0h.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: não
  • Wifi: sim

 

 

Uma ideia sobre “Kaffa: o poder da comida e especiarias árabes”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *