Luciane Daux Gastronomia: fazendo e degustando comida árabe

Nos arrabaldes da cidade há um grupo que se encontra periodicamente para cozinhar e experimentar as mais diversas gastronomias existentes na pacata Florianópolis. Composto por chefs, empresários do ramo e entusiastas da boa mesa, revezam entre seus próprios restaurantes ou suas próprias cozinhas e a cada encontro compartilham bons momentos, vinhos e sorrisos.

luciane-daux-

Tive o prazer de elencar o grupo em alguns desses encontros, inclusive no primeiro, no Recanto dos Brunidores, onde geralmente experimenta-se um cardápio diferente do que é proposto comumente na casa. Na última segunda-feira quem recebeu os Gastromalucos foi uma pessoa que muito admiro, desde a época em que ensinava a fazer comida pela TV, a Luciane Daux. Diga-se de passagem, tarefa que ela sabe fazer muito bem.

Apostila com histórias, receitas e dicas
Apostila com histórias, receitas e dicas

Isso porque neste encontro Luciane não só cozinhou com os Gastromalucos, como ministrou pra nós o seu primeiro módulo de Comida Árabe. Em uma cozinha muito bem equipada e toda disposta para a didática de quem participa de seu projeto, a simpática cozinheira (como ela mesma se intitula) da quarta geração de uma família libanesa aqui no Brasil nos ensinou muito sobre a sua culinária, as diversas características culturais, aromas e temperos que compõe cada prato da comida árabe e cozinhou, ao vivo, quatro delícias de lamber os pratos.

Chef Jordan Franzen (Risotteria Suprema) botando a mão na massa
Chef Jordan Franzen (Risotteria Suprema) botando a mão na massa

Com a ajuda dos participantes, Luciane ensinou a fazermos o Tabule — salada libanesa com trigo, salsa, tomate, cebola, hortelã e especiarias, Hommus bi tahine — pasta de grão-de-bico, três receitas de Quibe (assado, frito e cru) e a Mjadra, o famoso arroz com lentilhas.

Brinde com Sinfonia Rosé, da Monte Agudo
Brinde com Sinfonia Rosé, da Monte Agudo

Depois de tudo pronto, fomos à mesa experimentar cada uma das iguarias. Antes de mais nada brindamos a noite de confraternização e aprendizado com um espumante muito saboroso, um Sintonia Brut Rosé da vinícola Monte Agudo, vinho que já tem seu lugar firmado no rol dos melhores da categoria. Aliás, fica a dica de quem quer sair da mesmice dos mercados e quer experimentar um excelente espumante terroir produzido em São Joaquim, com um excelente custo benefício.

Mesa posta: tabule, Hommus bi tahine, Quibe cru e assado, pão sírio e Mjadra.
Mesa posta: tabule, Hommus bi tahine, Quibe cru e assado, pão sírio e Mjadra.

É chover no molhado dizer que a comida estava excelente. Mas avaliar é preciso: estava excelente. Desde o hommus até o quibe cru, passando pelo tabule e a mjadra, todos os pratos muito saborosos. Poderia passar horas naquela mesa experimentando cada prato, cada pasta, cada acompanhamento daquele banquete árabe para cozinheiro nenhum botar defeito. E não botaram.

Se você é desses que gostam de se aventurar em novas gastronomias, ou quer aprender a fazer uma boa comida simples e muito saborosa, esse é o ponto de partida!

E fica aqui o agradecimento à Luciane pela excelente noite com os Gastromalucos. Valeu!

Luciane Daux Gastronomia

Uma ideia sobre “Luciane Daux Gastronomia: fazendo e degustando comida árabe”

  1. Daniel,
    foi um prazer recebê-los. E também um desafio. Fico realmente feliz que tenhas gostado da experiência que, muito mais do que gastronômica, deve ser de prazer.
    Obrigada pelo post, um abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *