Osanai Sushi e Sashimi – quantidade e preço bom

Recebi hoje o convite de dois amigos pra visitar um restaurante de comida oriental em Coqueiros, Florianópolis. A Via Gastronômica está cada vez mais democrática com as culinárias diversificadas e perdendo a cara de só ter comida açoriana. Sushi era o nosso alvo e então fomos até o Osanai Sushi e Sashimi, Luiza, José Vitor e eu.

Vamos lá?

Ambiente – 7

O espaço é legal, bem decorado, organizado, mesas confortáveis, climatizado, com TV de LCD exibindo uns clipes num som civilizado e tem vista para a praia do Meio, de Coqueiros. O ambiente tem dois andares. O segundo tem a vantagem de não ficar próximo a entrada e saída de pessoas, porém fica perto do Buffet.

Atendimento – 5

Creio que pode melhorar. Os garçons se esquecem dos pedidos com uma certa frequência (foi a terceira vez que estive lá, e pela terceira vez esqueceram algum pedido de bebida ou os sashimis). Erros acontecem, mas consecutivamente não dá, meus caros. Precisa melhorar um pouco nesse sentido.

Qualidade da comida – 8

Sushi
Sushi

Você pode optar por buffet livre (serve-se a vontade pagando um preço único ou por peso), no estilo self-service.

Não foram os melhores sushis que já comi, mas são muito bons. Creio que podem melhorar o Sashimi de salmão que é um tanto quanto gorduroso. Não sou especialista nesse prato, meu negócio é carne, mas achei o salmão muito gorduroso e sem gosto. Talvez pelo preço ser reduzido, colocam peças de qualidade inferior e nem tão frescas. Vai saber?

Sashimi
Sashimi

Há também opções de sushis fritos e doces, além de rolinhos primavera e de queijo no buffet quente. O shoyu é de boa qualidade, sashis satisfatórios e niguiris de boa qualidade.

Preço – 10

É um dos mais baratos de Florianópolis. Eu optei pelo Buffet Livre, pagando aproximadamente 42 reais para comer a vontade. Além disso, você recebe um cartão de fidelidade que te dá alguns descontos no retorno. Caso eu deseje voltar lá, se for numa segunda-feira, por exemplo, pago algo próximo a R$25. Ao passar da semana, o desconto regride, mas também é interessante.

Observações:

  • Não existe estacionamento próprio, manobrista ou cuidador de carros. Você pode estacionar na rua ao lado (esquina), nos dois sentidos, numa rua de subida.
  • Tem wi-fi. (senha: sushi – oh really?)
  • Aceita débito/crédito nas tarjetas mais comuns.
  • No almoço, servem apenas buffet por quilo ou almoço executivo.

Nota média: 7.5

Dados do Restaurante

  • Endereço: Rua Desembargador Pedro Silva, s/n. Bairro Coqueiros, Florianópolis/SC.
  • Telefone: (48) 3024-5080 (reservas)
  • Atendimento: De segunda a sexta, das 11h30 às 14h30 e das 19h às 23h. Sábado, das 19h às 23h.
  • Site: www.osanai.com.br

Vale a visita!

Comer bem é uma arte, e não precisa ser caro

Sempre tive vontade de catalogar os lugares onde passo – e como. Gosto de experimentar gostos, temperos, toques de cozinheiros e compartilhar feedbacks com amigos e conhecidos. O Everton também.

Numa condição normal, nós fazemos no mímimo três refeições por dia. Levando-se em consideração que entre o preparo, colocar a mesa (ou aguardar o motoboy entregar, wathever) e comer, gastamos 30 minutos por refeição… em média nós perdemos uma hora e meia por dia para nos alimentarmos. Em um ano, dispensamos à comilança quase 600 horas, resultado de uma simples continha de multiplicação.

E eu não sei exatamente porque digo isso, mas é um clichê básico em textos assim introdutórios, quando queremos enfatizar a importância de alguma coisa. Então foda-se os números, comer é bom pra cacete (falar palavrão também).

A partir de hoje vocês vão comigo e com o Everton Veber (e com os convidados do blog) numa viagem ao mundo da gastronomia, dos botecos mais sórdidos até os mais requintados restaurantes… Do xis do chapeiro Cabeça até um prato do Olivier Anquier.  Do ovo colorido à um ceviche de salmão com vieiras – que nunca comi, acabei de pesquisar no Google a pareceu chique.

Meus colegas de blog, que ainda nem foram convidados, queremos encher a vossa boca de saliva a cada quitute experimentado e devidamente revisado. Bora?