Restaurante do Loro: churrasco na casa do proprietário

Nos últimos anos o antirrestaurante, ou restaurante secreto, ou ainda puertas cerradas, como é conhecido nos países vizinhos, vêm ganhando destaque pelo jeito informal porém delicioso de fazer comida. Basicamente consiste em o cozinheiro abrir as portas da sua própria casa e no aconchego do seu lar executar um serviço baseado nas mais diversas culinárias mundo afora. Geralmente funciona por reservas, alguns só passam o endereço na hora de agendar uma data para a visita e alguns sequer abrem para qualquer um, sendo necessário que um amigo indique.

O que eu não sabia é que aqui pertinho de nós funciona uma churrascaria em forma de antirrestaurante. Isso mesmo, você leu bem: churrascaria. Com direito a buffet de pratos quentes, frios e sobremesas, um garçom servindo as bebidas e ajudando o churrasqueiro que nos fundos da sua própria casa assa costela, filé mignon, costelinha suína, coraçãozinho, chuleta e outros tipos de carne comuns num tradicional assado de raíz. E já faz pelo menos 20 anos que ele funciona, com as portas totalmente abertas para quem quiser chegar.

restaurante-loro-casa

Quem passa numa rua estreita do bairro Kobrasol, em São José, capaz de nem perceber estas mesas na varanda da casa, mas aqui nesta humilde residência com um gramado bem cuidado e aparado, funciona uma churrascaria.

restaurante-loro-sala

A churrascaria improvisada fica nos fundos da casa, onde seria o espaço da churrasqueira, e você precisa passar pela sala de estar pra chegar até ela. Tranquilamente, como uma visita, dando um “oh de casa!” enquanto os moradores assistem a novela das 8.

restaurante-loro-buffet

O Restaurante do Loro funciona às quartas e sextas para o jantar e sábados, domingos e feriados no almoço. Têm um buffet com 10 pratos quentes, 10 pratos frios (basicamente saladas) e um buffet com até 9 tipos de sobremesa nos fins de semana. Além, é claro, de uma churrasqueira repleta com outros 10 tipos de assados, incluindo frango, carne bovina e suína.

restaurante-loro-prato

Antes de qualquer coisa dei aquela passada no buffet. Salada de batatas com maionese — ou simplesmente A maionese, uma cebolinha e pão de alho são ítens indispensáveis para acompanhar uma boa carne numa churrascaria.

restaurante-loro-costela

Depois de servir-se no buffet, o churrasqueiro e proprietário Loro vai até a sua mesa para saber qual carne você quer. O carro-chefe da casa, o costelão, vem quase como uma intimação. Garante o Loro, após um papo e outro, que a sua costela é a mais macia da rua. Palavra de honra. Aliás, esta é uma das qualidades do Lorival: hospitalidade. Se já elegemos aqui uma vez o melhor garçom do mundo, tenho certeza que o Melhor Churrasqueiro do Mundo já tem um grande postulante ao cargo. Faz uma carne de primeiríssima qualidade e ainda recebe quem ali chega com muita simpatia, como se fosse realmente uma visita. Fala de futebol, de política, comenta as notícias do Jornal Nacional e não deixa a costela queimar.

restaurante-loro-chuleta

Se você não gosta de costela — e “hay gente de todo tipo”, já diria o Zé de Abreu em O Tempo e o Vento, não tem problema. De relancina já chega uma chuleta, um coraçãozinho de frango, um filé mignon no prato de alumínio no centro da mesa onde o Loro vai colocando as carnes diretamente do espeto, pois é ele mesmo quem serve os assados.

restaurante-loro-churrasqueira

E se acabar, pode repetir. Não há limites para boas conversas e boas carnes neste ambiente.

restaurante-loro-pao-alho

Não posso esquecer de citar o excelente atendimento que recebemos do Jorge, genro do Loro. Jorge é um incansável e assim como o Loro, a todo momento passa nas mesas verificando se faltou algo e se pode compensar. Trouxe, inclusive, mesmo sem pedirmos, este pãozinho de alho recém saído do forno, que havia acabo no buffet após nossa chegada.

restaurante-loro-sobremesas

Pra fechar ainda tem o buffet de sobremesas, que é reduzido às quartas. Diz o bom manezinho que depois de um bom churrasco precisa-se de um “docinho pra tirar o travo”. Pudim, gelatina, mousses, pavê… tudo bem caseiro, doces de vó.

A refeição custa aproximadamente 33 reais por pessoa. A propósito, se eu não tivesse pago a conta na saída nem teria notado que aquilo ali era um restaurante. Visitar o Loro é muito mais que uma relação cliente/restaurante. É amizade.

Restaurante do Loro

  • Rua Francisco Pedro Cunha, 73. Kobrasol, São José/SC.
  • Telefone: (48) 3259-6153
  • Horário: Quartas e sextas-feiras, a partir das 19h. Sábados e domingos a partir das 12h.
  • Aceita cartões: não

30 ideias sobre “Restaurante do Loro: churrasco na casa do proprietário”

  1. Sempre apreciei este espaço de vocês, entretanto nunca comentei. Mas me vi obrigada a comentar hoje, realmente é uma descoberta. A churrascaria do Louro é maravilhosa em todos os aspectos, sabor, aconchego, preço, limpeza. Parabéns pelo post, fez jus ao lugar!

    Continuem com esse espaço maravilhoso, deixando a gente sempre com água na boca.

  2. È uma pena se este não estiver em dia com seus alvarás, de localização e sanitário pois tudo o que ester orgãos publicos querem, é atrapalhar a vida alheia.
    adorei o lugar estou pensando em abrir minha casa tbem, em joinville, sera que daria certo?aguardo respostas.

    1. Há um grande sentido em ter os alvarás e tudo mais. Mas sem fiscalização ostensiva não há garantias de nada; não tem como garantir que a comida seja limpa só porque tem um papel na parede, não tem como inspecionar a procedência dos alimentos e a qualidade do que é servido no que tange as normas sanitárias.

      Garante-se, com o alvará, o recolhimento das taxas e uma inspeção inicial, se tanto uma visitinha de quando em quando.

  3. Eu e minha família frequentamos o Loro há uns 5 anos e somos sempre muito bem recebidos, como tu mesmo dissestes, como se fôssemos visita! A comida caseira e a carne bem assada fazem desse “restaurante” parada obrigatória pelo menos uma vez ao mês, hahaha!
    Recomendo uma ida no almoço de sábado ou domingo, o buffet fica ainda mais completo e as sobremesas são deliciosas!

    1. Poucas vezes vi um restaurante tão completo, Luana, e tão saboroso, pelo que se dispõe a oferecer. Certeza que muitos torcerão o nariz “por ser numa casa”, mas os livres de espírito irão lá sem titubear! 🙂

      1. Tá…mas se eu for lá a noite…vou ter que ficar ouvindo novela da Globo?? vc falou que passa pela sala e tem gente vendo TV… aí não dá né nego?

        1. Não, Carlota, você atravessa a sala da casa da pessoa e chega nos fundos, onde fica a área que é reservada ao “restaurante”. É um conceito diferente, acho a experiência bastante interessante, mas certamente não é nos padrões normais de restaurante.

  4. já acompanho o site há algum tempo e agora sou obrigado a fazer o 1º comentário. Esse Louro é ótimo, churrasco sem comparações! O que fico puto nos restaurantes caros, é que muitas vezes o atendimento não é bom, e nesse lugar dispensa comentários. Vale a pena conhecer, e ainda é barato!

    1. Pois é, Julian. Chego a conclusão de que caro é onde tu paga qualquer preço pra ser mal atendido e comer mal, e barato é quando não tem valor pra comer bem e receber um bom serviço. O Loro é sensacional, e ainda é barato! o/

  5. Nossa, o Loro é demais!!! E tudo começou junto com o Barney da churrascaria “Meu Cantinho” , aquela famosona, ele foi o primeiro churrasqueiro dele, quando ainda era uma mini churrascaria ali perto de onde hoje em dia é o Myoshi do Kobrasol!
    O Nhoque frito da dona Araci também não deixa nada a desejar!
    Gente, o Loro é uma lenda!! E um super contador de histórias…
    Vale muitooooooooo a pena ir e provar as delicias!
    Adorei a matéria e virei fã do blog!

  6. Só uma dúvida, A carne é macia hem? porque não aguento mais comer chuleta dura. nesta cidade onde parece que ninguém sabe assar direito….. Afffff

  7. POIS ENTÃO SEMANA QUE VEM EM FLORIPA E AI DE MIM SE EU NÃO PASSAR NO RESTAURANTE DO SEU “LORI” – COSTELA DE PRIMEIRA – BEM MEU IRMÃO E MEU PAI NÃO COMEM CHURRASCO SE NÃO FOR ASSADO POR ESSE CARA!

  8. Posso te garantir que a chuleta é macia Carlota!!
    Sou cliente do Loro desde de 1998 mais ou menos… O Guilherme ainda era um tico de gente e já ajudava retirando os copos da mesa, servindo a bebida… Enfim, tudo em família!!
    Na minha opinião, como lá serve apenas as carnes que eu costumo comer, não tem pra ninguém!! Não tem Ataliba, Rio Sulense, etc.. O Loro da um banho no quesito qualidade e atendimento!!
    Recomendo! ????????????

  9. Não tive coragem de ir ainda… não me convenceu…. Pra mim, a melhor carne ainda é a do Out Back… não tem jeito… Você já pediu a costela de gado do Out Back?? Chama Ribeye feita diretamente na chama…. Geeenteeee…. vc pede assim mal passado pra menos… com aquele chopp que só eles tem…. é coisa de cinema…. não há similar ao menos não nesta ilha…

  10. Fui hoje almocar la e gostei bastante. Embora nao acho que vale os 45 reais por pessoa cobrado. E quase o mesmo preco de grandes churrascarias. Neste preco nao pretendo voltar. Prefiro pagar um pouquinho mais e comer picanha a vontade (lembrando que no loro nao tem picanha).

  11. Vale vc visitar novamente! Seu Loro climatizou a churrascaria, os ambientes estão mais confortáveis.
    Quanto ao preço, apesar do aumento, nenhuma outra tem a qualidade dele! E nenhuma outra cobra isso…..São muito mais caras!
    Eu adoro! Sou cliente há anos. Aquela família merece todos os méritos e respeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *