Restaurante Pitangueiras: visual e comida boa no Sambaqui

Não costumo dar segundas chances para restaurantes. Se tenho uma experiência ruim com um restaurante é muito possível que eu não volte mais lá. Pode até não virar um review falando dos pontos negativos — e se for só isso nem vira mesmo — mas dificilmente vai ter uma segunda chance.

Financeiramente também é inviável, salvo algumas exceções onde alguns restaurantes nos convidam pra um almoço ou jantar por conta da casa, como divulgação, todas as experiências que eu posto aqui no Comideria são custeadas única e exclusivamente pelo meu bolso. E retornar a um restaurante, principalmente se a conta chega fácil aos três dígitos, fica difícil dar a segunda chance. Até porque se você dá uma segunda, e ela é boa, você tem uma boa e uma ruim, a matemática nos ensina que elas se anulam e você precisaria tirar a prova real com uma terceira visita.

Pitangueiras: foto panorâmica da vista do restaurante, por Luiza Freitas
Pitangueiras: foto panorâmica da vista do restaurante, por Luiza Freitas

Mas existem casos isolados como aconteceu com o Pitangueiras. Há uns dois anos, mais ou menos, estive lá pra almoçar a convite dos meus amigos José Vitor e Luiza Freitas. Além de comer um peixe que deveria ser grelhado na brasa e veio queimado, recebemos um péssimo atendimento e uma demora absurda pra sermos servidos. E por que dou a segunda chance? Era um dia primeiro de janeiro, por volta das 17h, dia atípico do comércio. E se já temos sérios problemas nos restaurantes daqui em dias normais, imagina num feriado destes.

E sábado eu fui lá depois de muito me dizerem o que era óbvio: eu não fui num dia “normal”.

Baden Baden Weiss: R$18
Baden Baden Weiss: R$18

A primeira surpresa foi a bebida. Não sei porque diabos em nenhum restaurante/bar/lanchonete/zona de Florianópolis se acha a Baden Baden Weiss, uma das linhas da cervejaria que mais tem saída. Bebo pouco, mas o pouco que bebo, faço com as trigo. E o Pitangueiras tem. Já mereceu meu respeito.

Pastel de Berbigão (Vôngole)
Pastel de Berbigão (Vôngole). R$3,30

A minha acompanhante nunca havia experimentado um pastel de berbigão. Ela mal sabia o que era berbigão, na verdade, só ligou o nome ao bicho quando citei que era a mesma coisa que vôngole, como é mais conhecido no sudeste. De entrada pedimos dois destes pastéis e mais dois de camarão. Creio que, de toda a experiência, este tenha sido o meu único erro. Não porque era ruim, pelo contrário, os pastéis estavam deliciosos e bem recheados, mas porque a despeito de outros restaurantes de frutos do mar, este era sempre muito bem servido nos pratos principais. Se você pede um prato pra dois, tenha certeza que quatro rinoscerontes famintos podem se alimentar dele.

Linguado Gratinado com Alho Poró e Funghi Porcini
Linguado Gratinado com Alho Poró e Funghi Porcini. R$74

O prato que me chamou a atenção foi um dos que participaram do Brasil Sabor deste ano. Ele acabou sendo incorporado ao cardápio recentemente após este evento de gastronomia e tenho certeza que vai fazer bastante sucesso. É indescritível. O Linguado Gratinado com Alho Poró e Funghi Porcini é uma delícia. São postas generosas e muito macias de Linguado, com camadas de alho poró e cogumelos secos, com um molho muito saboroso.

Acompanharam o peixe uma porção generosa de arroz branco e uma farofa caseira muito boa.

O atendimento foi impecável. Desde o início os garçons, sempre muito simpáticos e atenciosos, trouxeram tudo o que foi pedido sem qualquer erro, nos ajudaram na escolha do prato, conversaram sobre ele, demonstraram total conhecimento não só do menu quanto da carta de cervejas, enfim, atendimento nota dez.

O ambiente é aconchegante. Você pode escolher ficar no salão interno, muito bem decorado com coisas da Ilha, como também pode aproveitar (se for um dia bonito de sol) a área externa e o deck de madeira pra almoçar praticamente em cima do mar e com um dos visuais mais deslumbrantes de Florianópolis.

Vale a visita!

Restaurante Pitangueiras

  • Endereço: Rod. Rafael da Rocha Pires, 2861. Sambaqui, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3335-0398
  • Horário: de quartas-feiras às segundas-feiras, das 11:30h às 0h.
  • Estacionamento: sim
  • Aceita cartões: sim
  • Wifi: sim

 

4 ideias sobre “Restaurante Pitangueiras: visual e comida boa no Sambaqui”

  1. Aprovei muito o pastel de berbigão, jamais imaginaria tal sabor naquele bichinho =)
    Gostei muito do Pitangueiras, ficou entre os top5 de lugares aconchegantes e tranquilos para se jantar em Florianópolis.
    Bjs!

  2. Ai q bom que desse uma segunda chance ao Pitangueiras…. Adoro o restaurante!
    Apesar daquele desastroso dia em que fomos a grande maioria das vezes que fui só tive boas experiências….
    Bjussss

  3. Eu gosto muito do Pitangueiras, mas preciso dizer que tu tens obrigação de voltar lá o quanto antes… isso porque não provastes o que o restaurante tem de melhor: a caipirinha de pitanga!!!
    Até para quem não gosta de caipirinha eu garanto: é dos Deuses.
    Vai lá e depois me conta!
    Adorei o post.
    Abraço!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *