Arquivo da tag: bistrô

10 lugares para jantar no Dia dos Namorados em Floripa

dia-dos-namorados-comideria

Este post atende a pedidos. Nós não costumamos fazer posts para datas especiais mas como não atender as solicitações dos nossos queridos leitores, se são eles quem nos incentivam a cada dia mais continuar visitando e escrevendo sobre os restaurantes neste mundão velho de meu Deus?

Neste post faço uma compilação dos restaurantes que conheço, fiz review aqui no Comideria e acho que seriam ótimas pedidas para passar a noite junto do seu amor. Ao escolher, é recomendável que você ligue para o restaurante e faça uma reserva.  O telefone está no rodapé de cada post indicado, basta clicar no link do nome do restaurante.

Peña del Sur

Começo pelo que visitei mais recentemente. Peña del Sur é uma charmosa e aconchegante parrillaria localizada numa rota que por si só já é bastante romântica, a de Santo Antônio de Lisboa. Logo na chegada a casa no estilo rústico atende a todos que chegam da melhor maneira possível: boa música, excelente atendimento e a comida, se você ler o review, nem preciso dizer o quão saborosa é.

Spice Garden

Spice Garden encanta já na entrada. É um lugar muito bonito às margens da SC-401, com um ambiente muito aconchegante e a decoração de encantar os olhos. Os olhos a comida também encanta, e o paladar agraciado pelas especiarias que a culinária indiana oferece é o ponto forte da casa. Mas não se preocupe: se o seu amor não gosta de comida apimentada, é possível pedir o grau menor de picância em qualquer um dos pratos! Não tem motivo pra não degustar uma gastronomia diferente no Dia dos Namorados!

Recanto dos Açores

Ah, você quer frutos do mar? Não tem problema. O Chef Nivaldo serve no Recanto dos Açores peixes e outros frutos do mar que ele mesmo pesca e prepara. A comida lá é a mais fresca e saborosa possível, tamanho o cuidado na obtenção de matéria prima da casa. Seja um menu degustação ou um prato aleatório do cardápio é uma boa pedida para uma noite romântica.

May

Uma outra cozinha exótica e com um ambiente muito romântico, também no Caminho dos Açores, é o May. É dos mesmos proprietários da cupcakeria Fairyland (preciso dizer mais alguma coisa?). O ambiente requintado, atendimento de primeiríssima qualidade e comida que não deixa desejar para uma viagem ao sudeste asiático aliam-se ao cenário mais encantador da Ilha da Magia, na minha humilde opinião, com um mar lindo e inspirador como vista.

Pizzeria Milano

Que tal uma pizza? Na Pizzeria Milano, considerada uma das melhores da cidade pelo jeito italiano de se fazer esta iguaria, está localizada na Bocaiúva e tem uma excelente carta de vinhos para acompanhar suas saborosas pizzas. Tem até pizza doce feita com Nutella de verdade pra sobremesa dos pombinhos!

Cantina Sangiovese

Mais uma sugestão de massas: Cantina Sangiovese. Não é a toa que muitos florianopolitanos escolhem este lugar para celebrarem seu enlace matrimonial. Aliás. não quero dizer nada nem ser responsável pelo futuro de vocês, mas se este restaurante com um jardim lindo, um ambiente interno muito aconchegante e bonito, com cardápio sofisticadíssimo e a melhor carta de vinhos de Santa Catarina eleita pela revista Veja por anos consecutivos não for um convite a um pedido seguido de um grande “sim”, eu não sei qual será!

Risotteria Suprema

Quer italiano mas prefere um risotto? Ok, vamos lá. O Chef Jordan Franzen manda muito bem nos risottos da Risotteria Suprema. Além de um ambiente gostoso pra se passar bons momentos com seu amor, um bar incrível na entrada da casa já convida pra um drink que abrirá o apetite do casal ao saborear um bom prato italiano! Também tem uma excelente carta de vinhos e preços bastantes interessantes.

Bistrô D’Acampora

Com uma cozinha contemporânea que ao mesmo tempo é simples, saborosa e sofisticada temos o Bistrô D’acampora. Este dispensa comentários, é o cartão de visitas da cidade quando o assunto é alta gastronomia. O Mestre Betinho (eu acho que ele subiu o grau de chef faz tempo e eu não quis apelar para “Don”) comanda tudo na sua casa dos sonhos. É impossível não andar pelos “cômodos” do restaurante sem se apaixonar e querer passar ali o restante da sua vida. Isso mesmo, cômodos, o Bistrô não tem ambientes. Você vai se sentir em casa e, visitando, verá que não estou destilando nenhum clichê. Aproveite e traga com seu amor o Prato da Boa Lembrança pra casa!

Jun Temakeria

Achou que eu ia deixar de elencar um sushi, não é mesmo? Sushi é o novo sinônimo de sair a dois, o que antes era garantido apenas pelos bistrôs e cantinas. Sushi é contemporâneo, saboroso, light, dinâmico… a Jun Temakeria é um ambiente mais informal mas mesmo assim um ótimo lugar pra passar a noite do dia 12 com quem você gosta.

Bistrô Santa Marta

Encerra esta minha lista com 10 indicações de lugares para levar seu amor para jantar no dia dos namorados um perfeito lugar para o 12 de junho. Até porque a simpática e querida Lagoa da Conceição não poderia ficar de fora. O Polvo da Magia é um excelente prato pra este dia e só o Santa Marta consegue fazê-lo com perfeição. O ambiente também é aconchegante e os vinhos acompanham a qualidade da comida.

Espero que tenham gostado e, reitero: façam suas reservas pra ninguém ficar sem mesa no dia dos namorados em Floripa!

Bistrô La Provence: bistrô na cara e na alma

Coisa boa você sair de casa e ir para um restaurante que, mesmo sendo um estabelecimento comercial, faz você se sentir em no seu próprio lar. Foi o que aconteceu no Bistrô La Provence, na Lagoa da Conceição, que guarda ao máximo as características de um verdadeiro bistrô. Comida simples mas bem apresentada e saborosa, atendimento personalizado, ambiente aconchegante e pequeno, como se fosse, de fato, uma casa.

la-provence-foto01

Manda muito bem o chef Renato Justo Jr. que, dentre outras bagagens, traz pra Floripa sua passagem pela Le Cordon Bleu, na França, cuja cozinha inspira todo o cardápio do bistrô.

La-Provence_Foto03

O cardápio é enxuto, não tem firulas. Algumas opções de entradas, pratos à base de massas, carnes, peixes e carnes exóticas, além é claro das sobremesas. Uma ou duas por categoria, não mais. Alguns podem achar ruim, eu encaro de forma positiva. Quanto menos variedades, menos chance de errar, mais elaboradas elas costumam ser e o resultado tende a ser muito melhor.

la-provence-foto02

O atendimento é outro diferencial: quem atende é a esposa do chef, Suzana, que ganha também homenagem no cardápio tendo nas sobremesas, um crepe em seu nome. Pudera, o atendimento é especial, continuando a sensação de que você está em casa, além do ambiente muito bem decorado e aconchegante.

Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta
Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta

Abrimos os trabalhos com esta maravilha. Sério, experimentem isso quando forem lá. Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta (R$25). O salmão muito bem preparado e temperado, fresquinho, a pimenta rosa dando um toque especial e a salsa dando aroma e sabor perfeitos ao prato. Poderia passar a noite toda só comendo isso.

Filé Dijón com Batata Rösti
Filé Dijón com Batata Rösti

Depois veio o prato principal. Eu escolhi um Filé Dijón com Batat Rösti (R$64). Outra delícia. O filé veio no ponto certo que pedi, ou seja, ao ponto. Bem suculento, macio e saboroso. O molho harmonizava muito bem com a carne, cumprindo bem o seu papel. A batata rösti bem leve e macia também, crocante por fora e muito macia por dentro.

Penne de Madame Jeanne acompanhado de camarões e aspargos frescos
Penne de Madame Jeanne acompanhado de camarões e aspargos frescos

A Aline foi numa massa, escolheu o de Penne de Madame Jeanne acompanhado de Camarões e Aspargos Frescos (R$54). Na ocasião faltavam os aspargos que foram lindamente substituídos por shitake (felicidade do chef, imaginando o sabor do aspargo realmente ficou melhor que o original) e não desabona a madame Jeanne, sua mãe, quem é a homenageada da receita.

Aparados, Villa Francioni. Cabernet Sauvignon
Aparados, Villa Francioni. Cabernet Sauvignon

O jantar foi harmonizado com um Aparados, um Cabernet Sauvignon que homenageia os Aparados da Serra, legítimo terroir de altitude da vinícola VIlla Francioni. Eu como fã dos vinhos da nossa serra sou suspeito pra falar, mas mesmo assim insisto: baita vinho! Custo benefício perfeito!

Creme Brulee
Creme Brulee

Para encerrar, dividimos um Crême Brülée (R$18). Sobremesa deliciosa pra Amelie Poulain nenhuma botar defeito!

A conta fechou em R$243 incluindo o vinho, água e serviço. Vai lá!

Bistrô La Provence

  • Endereço: Travessa Leopoldo João dos Santos, 93. Lagoa da Conceição, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3223-6762
  • Horário: de segunda à sábado das 19h30 às 23h30.
  • Aceita cartões: sim

Bistrô Varanda: Amélia é que é chef de verdade

Dizem que o trocadilho é a mais baixa forma de humor. Baixa, é claro, no sentido de ser pobre, de fácil confecção e pronta na língua de quem quiser. Mas não deu pra fugir dele neste post, não com os fatos vindouros neste texto. Amélia, chef e proprietária do Bistrô Varanda, já deve ter ouvido muitas piadas com o seu nome por conta do samba composto por Mário Lago e Ataufo Alves. E de antemão peço desculpas pra ela abrindo aqui o compromisso de compensar o trocadilho infame com um post contemplativo à sua comida.

Contemplar, segundo o dicionário, é um verbo transitivo direto quer dizer “ver ou observar com admiração”. E é o que você, nobre leitor, vai poder fazer neste post pois aqui estou munido apenas de imagens e palavras, mas que fique claro nesta introdução — e já vou às vias de fato — que foi a palavra que me veio a todo momento quando estive no restaurante, e o fiz com todos os sentidos possíveis.

Bistrô Varanda
Bistrô Varanda

O Bistrô Varanda é um pequeno restaurante localizado no bairro Córrego Grande com grande foco na culinária portuguesa embora busque algumas referências em outras regiões européias. O bacalhau, seu carro-chefe, é servido de várias formas. Oferece também risotos e batatas suíças (rösti), além de algumas saladas e pratos a base de carnes.

Bonito, climatizado e aconchegante
Bonito, climatizado e aconchegante

O ambiente, como não poderia deixar de ser, faz referências à cultura portuguesa e tanto em objetos como mobília, propõe um jantar aconchegante e bastante tranquilo. Não é muito iluminado ofuscando o conforto e nem muito escuro dando sono. Completa o serviço um atendimento bastante atencioso e gentil, que trouxe todos os pratos corretamente, atendeu-nos de forma precisa e me deixou muito, muito satisfeito (ah, se todos os restaurantes fossem assim!).

Entrada: Pastel de camarão
Entrada: Pastel de camarão

Comecei escolhendo uma das entradas, um pequeno e saboroso pastel de camarão. Já que ia comê-lo no prato principal quis dar uma variada, embora o pastelzinho e bolinhos de bacalhau também parecessem muito apetitosos.

Salada de cenoura e alface com molho delicioso de alho
Salada de cenoura e alface com molho delicioso de alho

Antes do prato, recebemos uma saladinha de cenoura e alface com um molho à base de alho e cebola.

Bacalhau à Gomes de Sá
Bacalhau à Gomes de Sá

O prato, como posso descrever? Eu ia soltar um puta que pariu! aqui, mas lembrei que preciso manter a pose de bom moço pros meus leitores. Escolhi um Bacalhau à Gomes de Sá que não foi finalista das 7 Maravilhas da Gastronomia Portuguesa por acaso. E apesar de não ter entrado neste seleto grupo, mais por mérito dos concorrentes do que falta de atributos necessários para ser considerado um grande prato, agrada bastante o paladar dos irmãos lusófonos. E o Bacalhau à Gomes de Sá da Amélia é uma delícia, vocês precisam experimentá-lo. Lascas de bacalhau, pedaços de batata e ovos cozidos, cebola, azeitonas pretas e salsa regados com azeite português de altíssima qualidade. Amélia não economiza no bacalhau.

Filé Mignon ao molho de Funghi Porcini acompanhado de uma batata rösti
Filé Mignon ao molho de Funghi Porcini acompanhado de uma batata rösti

Caso você não queira escolher um peixe, pode ir numa carne. Experimentei o Filé Mignon ao molho de Funghi Porcini que é acompanhado de uma batata suíça simples. Veio no ponto certo, com molho abundante e bastante interessante também. Macia e suculenta agrada bastante o paladar.

Todos os pratos são bem servidos. Apesar de serem porções individuais precisa pelear bastante pra conseguir terminá-lo, ainda mais se ele sofrer um banho de azeite, como o degustei. Quem me conhece pessoalmente sabe que eu não me entrego fácil. Mas tergiverso…

Pastel de nata e vinho do Porto de sobremesa
Pastel de nata e vinho do Porto de sobremesa

Pra fechar a refeição, como se ainda sobrasse espaço, mais por amor à camisa e pra compartilhar com vocês do que necessariamente apetite para continuar comendo, escolhi um pastelzinho de nata. Esse sim eleito uma das 7 maravilhas da culinária lusitana. A bem da verdade é o Pastel de Belém a verdadeira vedete do prêmio, mas este não deixa de ser uma de suas variações comercializadas abrilhantando as doçarias dos nossos antigos colonizadores. Um pequeno cálice de Vinho do Porto não poderia faltar também.

No fim das contas, cada um gastou cerca de R$85, contabilizando refrigerantes, água e vinho além de entrada e sobremesa. Valeu cada centavo e só de revisar o texto acima eu estou com água na boca novamente. E olha que escrevo esse post apenas uma hora de pagar a conta e voltar pra casa.

Eu prometi que só ia falar bem da comida e não mais fazer trocadilhos, mas não resisto: ao fim de tudo, só posso concluir “Ai, que saudades da Amélia!”

Bistrô Varanda

  • Endereço: Rua João Pio Duarte e Silva, 1197. Córrego Grande, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3025-2166
  • Horário: de terça à domingo para o almoço das 11h30 às 14h30 e de terça à sábado para o jantar a partir das 19h.
  • Aceita cartões: sim

La Padá: buffet de café da manhã

Este estabelecimento encerrou suas atividades.

Poucas semanas depois de abrir as portas em Florianópolis o Veber esteve no La Padá Café, aqui em Floripa, e registrou no Comideria suas primeiras impressões. Ainda era novidade, não tínhamos um café deste porte e com essa proposta, de um Café que envolvesse almoço, brunch, happy hour e pratos no jantar. Uma espécie de padaria bistrô. O hamburguer, que hoje é servido todas as noites por lá e é uma delícia, precisamos de um review do mesmo, inclusive, também não ornava o cardápio ainda.

Café
Café

Ao que me parece muita coisa de lá pra cá mudou. Não só no cardápio que foi incrementado não só com os hamburgueres mas também com um buffet de café da manhã, que é o que vou descrever a seguir, mas também no atendimento da casa. As últimas três vezes que lá estive, seja pra uma xícara de espresso ou pra fazer um desjejum, fui bem atendido. Há uma certa demora crônica na entrega dos pedidos, mas precisa ser levado em consideração que não existe uma máquina da Nestlé pra tirar um capuccino em dois minutos e entregar pro cliente, todos os cafés são feitos por baristas, da maneira tradicional. São feitos na hora.

Outro ponto interessante é o ambiente. É muito aconchegante o lugar. Abaixo compartilho um vídeo feito por um programa de TV local entrevistando o arquiteto Henrique Pimont, quem fez o projeto arquitetônico do La Padá explicando quais os conceitos, materiais e o processo de desenvolvimento do lugar.

httpv://www.youtube.com/watch?v=OEAGVdLXHTY

O Buffet de café da manhã é mais prático. Eles possuem uma mesa com doces, salgados, bolos, pães, queijos e embutidos, todos feitos com bastante cuidado e muito bem apresentado, de comer rezando. São quitutes saborosíssimos, pães especiais e doces que fazem salivar só com a foto.

Buffet de café da manhã
Buffet de café da manhã

Já o outro balcão em paralelo serve café, leite, sucos naturais e chás.

Pães e frios sempre fresquinhos
Pães e frios sempre fresquinhos

O buffet é livre e você pode servir-se da maneira que melhor lhe aprouver e na quantidade que achar necessário. Quase não há necessidade de lidar com o atendimento, que volta e meia aparece na mesa pra recolher os pratos usados e limpá-la. De resto, é você quem comanda os seus próprios pedidos, dando agilidade que faltava pra quem não gosta de esperar alguns minutos pra comer ou tomar um café.

Doces deliciosos como este quindin de colher e tartelete de chocolate
Doces deliciosos como este quindin de colher e tartelete de chocolate

O preço é interessante: por R$15,90 você tem acesso ao buffet livre. Parece caro — e já me disseram isso– para um café da manhã, mas levando-se em consideração que um simples café e um pão de queijo em uma padaria da cidade não vai te custar menos que 7 reais, o preço acaba se justificando e sendo muito, muito barato.

Vale a visita, sem sombra de dúvidas.

La Padá

  • Endereço: Av. Rio Branco, 597. Centro, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3322-009
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim
  • Wifi: sim
  • Site

 

Delícias do Campo: um buffet honesto pro almoço do dia-a-dia

Uma das facilidades do meu trabalho é não ter horário de almoço. Não que eu consiga ficar muito tempo longe da estação onde administro os servidores e as solicitações dos meus clientes, tem dias que mal consigo um tempo pra comer. Mas normalmente posso tocar o trabalho direto até as 13h (até porque raramente acordo antes das 8) quando os restaurantes começam a esvaziar nos dias de semana, e então tranquilamente posso buscar um local pra comer. Tem suas desvantagens, é claro. Se vou num buffet, por exemplo, corro risco de não pegar o mesmo frescor da comida ou então ter menos opções daquelas que abriram o restaurante.

Delícias do Campo
Delícias do Campo

E já era por volta da uma da tarde quando cheguei no Delícias do Campo, um restaurantezinho quase escondido na marginal da Rodovia SC 401, em Florianópolis, entre outras tantas lojas. Pra quem sai da Av. Beiramar e vai em direção às praias do norte da Ilha de Santa Catarina ou faz o caminho inverso é praticamente invisível. Tinha ouvido dizer que o restaurante era muito disputado, mas mesmo fora do horário comum de almoço, imaginei que não estaria tão cheio. E quase tive que esperar vagar uma mesa.

Empório e delicatessen
Empório e delicatessen

E engana-se que, neste contexto, o único motivo de um restaurante estar com sua lotação máxima neste horário é somente o preço. Ele não custa caro, um buffet livre sai por volta de 12 reais. Mas o pequeno gigante ostenta bem o nome, comi verdadeiras delícias por ali. E as delícias não restringem-se ao cardápio do almoço. Além de um empório bem completo de especiarias, geléias, pães, bebidas, doces e outras guloseimas, quem já foi confirma que o café colonial oferecido no período da tarde é um dos melhores da cidade.

Opções de carnes
Opções de carnes

No menu das opções de carne já fiquei intrigado com o Tender ao Caramelo. E mesmo tendo optado pelo bife à milanesa, uma escolha quase sempre certa e um dos meus pratos preferidos, peguei uma porção pra experimentar. Não só o tender, mas toda a comida do restaurante é muito bem feita, bem temperada e bem servida. Conseguem, mesmo com o preço cobrado um pouco reduzido, servir uma comida de excelente qualidade e preparo de dar inveja a outros bistrôs da região.

Sobremesas
Sobremesas

Há também um buffet de sobremesas e entre frutas da época, doces, tortas, o tradicional sagú de vinho tinto e outros quitutes, delícias e mais delícias podem ser experimentadas após o prato, e tudo isso já incluso no valor do buffet.

O atendimento é um pouco corrido por conta do movimento (ou você queria também um maitre disponível por 12 pilas?), mas por conta do buffet que agiliza o lado da comida e a bebida ser servida na sua bandeja, você não precisará muito dele. Aliás, só pra fins de registro, quando precisei foi eficiente e gentil. Só é agitado, corre-corre, etc.

Buffet
Buffet

A casa é muito bonita. Parece pequena por fora mas por dentro comporta o empório, o caixa e a seção de presentes no piso inferior e no segundo andar tem o buffet e o salão. O espaço é bem dividido e as mesas muito confortáveis. A mobília é toda rústica e muito bem decorada, os pratos são diferentes um do outro, foge aquela coisa de padrão dando um ar de bistrô bem bacana.

Ainda quero voltar lá pra experimentar o café colonial. Se você já conhece, nos dê um feedback nos comentários.

Delícias do Campo

  • Endereço: Rod. SC 401, 4240. Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3238-6110 (aceita reservas para o café colonial)
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim
  • Wifi: não
  • Funciona de segunda à sábado das 9h30 até às 19h30, sendo o café colonial servido das 16h em diante.

Café Kiwi: imperdível bistrô no centro de Florianópolis

O conceito de bistrô tá sendo deturpado. Ou modernizado, coloquemos a culpa na evolução. Mas é fato que a idéia original de bistrô não é a mesma da França da Segunda Guerra. Não que eu queira aqui ser purista, gastronomia é algo vivo e que se adapta às condições em que está submetida, a determinado tempo e lugar. Mas daí a usar o nome bistrot pra dar um certo ar “cool” ao lugar ou então ter uma licença poética pra cobrar mais caro do cliente, já descamba pra sacanagem. Mas tem quem pague, não é mesmo?

Café Kiwi
Café Kiwi

Bistrô, conceitualmente, é um lugar pequeno, aconchegante; bistrô é local, atende a vizinhança, tem um ou mais pratos por dia e serve comida simples. Boa, sem sombra de dúvida, mas comida simples. Saborosas, bem apresentadas, bem elaboradas, mas ainda assim simples.

O Café Kiwi é um bistrô. Ele não se diz bistrô, não tá na placa que é bistrô, se chama “Café”, mas é um bistrô no horário do almoço. É um local aconchegante, pequeno, tem poucas opções de prato a cada dia, o atendimento tem um ar de exclusividade e faz comida simples, saborosa e com preço justo. Conceitualmente? Bistrô.

Vista das mesas externas para a Pe Miguelinho
Vista das mesas externas para a Pe Miguelinho

Já havia tentado almoçar lá outro dia, numa dessas minhas recentes andanças pelo centro da cidade, mas com o tardar da hora o prato que eu escolheria naquele menu já havia acabado (ouvi um grito de bistrô?). Numa outra oportunidade, semana passada, não deixei passar. Aguardei vagar uma mesa e fui atendido.

Desde o início até o final eu fiquei encantado. Primeiro porque fui com a cara dele mesmo sem saber o que serviam. Achei simpático, o Café Kiwi piscou pra mim. Vi aquela construção antiga entre a lateral da Catedral Metropolitana e o prédio da Previdência Social, um pedaço do centro outrora muito badalado e hoje já meio bucólico, aquela plaquinha simples e bonita, as mesinhas no calçadão da rua Padre Miguelinho cobertas com um guarda-sol verde… flertou comigo.

Café Kiwi - Interna
Café Kiwi – Interna

A moça que nos atendeu, e já peço as devidas excusas por não ter perguntado o seu nome, foi muito simpática e prestativa. Nos explicou detalhadamente o cardápio, a composição dos pratos, nos deu sugestões e nos trouxe a bebida.

Risotto de Salmão com Espinafre e Limão Siciliano
Risotto de Salmão com Espinafre e Limão Siciliano – R$24

Eu escolhi um Risotto de Salmão com Espinafre e Limão Siciliano. O Couscous Marroquino e a Lasanha de Abobrinha com Gorgozola pareciam boa pedida também, pelo que vi a vizinhança comendo. Mas risotto é risotto.

Eu viajo muito na maionese ou mais algum leitor tem aquela sensação de que o prato conversa contigo? Pois é, o risotto que comi ficou quase meia hora batendo um papo. Esqueci do tempo, das pessoas que passavam na rua apressadas pra regressar ao trabalho, do barulho dos carros da Arcipreste Paiva, da Câmara de Vereadores… A cada garfada um novo assunto. Sem brincadeira, acho que foi o melhor risotto que já comi fora de casa.

Quando faço uma resenha, procuro analisar alguns pontos importantes como o ambiente, o atendimento, a qualidade da comida e procuro fazer algum comentário sobre o preço. Se fosse pontuar com notas, a todos estes ítens um 10 com bastante louvor. Não pecou em absolutamente nada. E o preço, bah! Se todos os restaurantes de Florianópolis cobrassem o justo… Paguei módicos vinte e quatro reais pela refeição, e que eles não me escutem, teria pagado mais com um sorriso no rosto.

Torta de Pistache
Torta de Pistache

Se não pra almoçar mas talvez pra um café, uma fatia de quiche que eles mesmo fazem, e o fazem de forma extraordinária; talvez um brownie, já resenhado pela Michele; ou quem sabe a tão comentada torta de pistache, que só de mirá-la naquele balcão refrigerado dá vontade de levar pra casa; os cupcakes que estampam a vitrine; seja lá que hora você passar por ali, recomendo a visita.

Bistrô, caros colegas, não é um restaurante. E espero que, se ler, a proprietária não me ache pedante em nominar o seu próprio estabelecimento como bistrô, porque nem ela chama. Bistrô é experiência, é sentimento, são sensações. É experimentar uma comida feita por quem ama o que faz. E faz porque sabe. E que deixa você a vontade.

Poderia fechar esse texto dizendo que o Café Kiwi te faz sentir em casa, aquele baita clichezão dos blogs de gastronomia. Mas o Kiwi não é só como a sua casa, é como aquela casa que você faria caso ganhasse na megasena, embora tenha a nítida certeza de que dinheiro nenhum do mundo compra esse prazer.

Café Kiwi

  • Rua Pe. Miguelinho, 83. Centro, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3224-0155
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: não
  • Site