Arquivo da tag: champignon

Rancho Açoriano: peixe insosso, conta salgada

Passeávamos pelo Ribeirão da Ilha no domingo em busca de algum lugar pra comer. Entre achados e perdidos, restaurantes que resolveram fechar as portas como o Vila Terceira, onde soubemos apenas in loco do seu encerramento, restaram apenas os já conhecidos para um almoço despretensioso.

rancho-acoriano-entrada

Ainda não conhecia o Rancho Açoriano, uma vez que já havia recebido alguns feedbacks negativos sobre eles, mas precisava ver com meus próprios olhos (e boca) se era aquilo mesmo.

rancho-acoriano-ambiente

O restaurante Rancho Açoriano do Ribeirão da Ilha é muito bonito, me impressionei com cada elemento da decoração. Pinturas bonitas nas paredes, iluminação perfeita dos ambientes (salão interno, deck e mezanino) e até os azulejos do banheiro homenageavam nossos colonizadores de forma elegante e simples.

Mas decoração não enche barriga nem agrada o paladar, vamos aos fatos.

rancho-acoriano-pastel-berbigapo

O garçom que nos atendeu já nos alertou que a comida estava demorando cerca de 1h pra ficar pronta, uma vez que a casa estava bastante movimentada. Fiz o meu pedido e também pedi pastéis de berbigão (vôngole, para os forasteiros) de entrada. Não demorou mais que vinte minutos para chegar até a mesa a porção.

rancho-acoriano-pastel-berbigao-aberto

O pastel era saboroso, berbigão bem limpinho mas pouco recheado, quase perdido dentro da massa. O molho tártaro que acompanhava ajudou um pouco no sabor.

rancho-acoriano-cachaca-artesanal

Como cortesia, se você olhar o cardápio atentamente (ninguém avisa), a casa oferece uma dose de cachaça artesanal cujas garrafas recebem o nome do restaurante no rótulo. Se alguém produz uma cachaça boa nessa cidade esse alguém com certeza o faz no Ribeirão!

Mais de uma hora depois, recebemos os pratos. E aí eu fiquei um tanto decepcionado.

rancho-acoriano-pirao-arroz

Primeiro porque alguns acompanhamentos, arroz branco e pirão, vieram frios. Como já havia sido um calvário chegar aquela comida, passadas duas horas da tarde, resolvi comer assim mesmo pra poder assistir o Fantástico em casa. A salada era bem boa, higienizada e selecionada.

rancho-acoriano-garoupa-grelhada

Eu havia pedido a Garoupa com Camarão Grelhados e Champignon. Embora decepcionado com o cogumelo que era desses em conserva, afinal se estava pagando nada menos que R$118 num prato pra duas pessoas esperava um cogumelo fresco, o primeiro pedaço da garoupa estava ótima. Eram dois filés e o primeiro pedaço estava com uma crosta levemente crocante e saborosa, bem temperado e agradável (tirando o gosto do vinagre que saía dos cogumelos). Já o segundo pedaço estava totalmente diferente, não deu pra acreditar que foram feitos na mesma hora e pela mesma pessoa. Molenga, gorduroso e extremamente sem sal, precisei pegar um sachê desses que estavam na mesa pra temperar a salada e colocar no peixe. Chego a duvidar se o correto era o segundo pedaço, mais alto e grosso, sem a crocância que eu tanto gostei ou se a primeira impressão era a correta. Fiquei na dúvida, estavam diferentes em textura e sabor.

Vou apostar, numa possível segunda visita, que o segundo pedaço não era padrão.

rancho-acoriano-congrio-rosa-provencal

O mesmo aconteceu com o prato dos meus amigos, o Congrio Rosa Grelhado Ao Molho Provençal. Um dos pedaços OK, o segundo parecia uma outra comida.

O atendimento era ótimo, embora demorado por conta do movimento da casa. O serviço não dá pra dizer a mesma coisa, visto que era uma correria dentro do salão pra atender todo mundo que dava pra se cansar só de assistir, mas os garçons muito atenciosos e assertivos nos pedidos sempre.

Não consigo acreditar que um restaurante com um ambiente tão lindo e aconchegante, com uma lotação invejável num domingo nublado e frio de Florianópolis cobre tanto e entregue tão pouco, creio que precisarei de uma segunda visita pra confirmar a frustração ou desfazê-la, muito embora fique com bastante medo de pagar R$150 pra ver de novo. Será que eu dei azar?

Restaurante Rancho Açoriano

  • Rua Baldicero Filomeno, 5654. Ribeirão da Ilha, Florianópolis.
  • (48) 3337 0848
  • Aceita cartões
  • Estacionamento: sim

Penne à Romanesca

Eis que dona Tetê voltou a trabalhar e os almoços têm ficado por minha conta. Isso, claro, se eu não quiser comer arroz sem sal e queimado do meu pai. Todos os dias. Então eu tenho aproveitado e feito algumas experiências. As que ficarem boas renderão pautas para este humilde pasquim culinário.

Ontem eu fui ao mercado e esqueci de levar o cartão do BNDES, ora não pude fazer o financiamento do Funghi Secchi que eles vendem. Precisava de 100g pra uma receita e apenas 50g custavam 25 reais. Então o valor de um reles cogumelo fedido eu fiz um Penne à Romanesca. A dica foi da @Fabicercal.

Penne à Romanesca
Penne à Romanesca

Ingredientes

  • Um pacote de 500g de massa Penne/Pena.
  • 100g de champignon fatiado
  • 1 lata ou caixinha de ervilhas
  • 400g de presunto cozido
  • 1 cebola
  • 4 colheres das de sopa de manteiga
  • 4 colheres das de sopa de farinha de trigo
  • 4 copos de leite integral
  • 1 lata/caixa de creme de leite
  • 1 pacotinho de queijo parmesão ralado
  • 1 cubo de caldo de galinha
  • nózmoscada

Preparando o terreno

Recomendo que você deixe tudo bonitinho antes de começar a fazer, porque molho sabe como é, você não pode deixar queimar e precisa ficar mexendo sempre sem parar, até ficar pronto. Então pique o presunto, a cebola, tire a água das ervilhas e do champignon, o soro do creme de leite etc.

Modo de preparo

Frite a cebola na manteiga ou margarina. Coloque a farinha de trigo e o leite aos poucos. Coloque uma pitada de nozmosca. Vá mexendo até ficar um molho consistente. Acrescente as ervilhas, o presunto, o queijo ralado, o champignon, o caldo de galinha e o creme de leite. Mais uma vez: não deixe de mexer o molho para que ele não queime.

Quando estiver mais consitente e cozido, experimente o molho e veja se precisa de sal (o queijo e a nozmoscada as vezes são suficientes). Se conseguir fazer ao mesmo tempo, cozinhe o penne e deixe-o al dente.

Coloque o molho sobre a massa e sirva deliciosamente 🙂