Arquivo da tag: gourmet

MARKT 705: um all in one na capital gaúcha

Era uma viagem de bate-e-volta, nenhum roteiro especial envolvendo restaurantes como já é de costume da redação deste blog. Tempo apertado, compromissos com hora marcada e agenda cheia. No máximo uma passada rápida no Food Park do Shopping Iguatemi onde os nossos amigos do Destemperados estavam servindo um delicioso Tortei (aliás, dá tempo, vai até dia 21/6!).

markt705-entrada

Mas tão certo quanto precisamos comer é que nas horas mais inesperadas nos topamos com lugares interessantíssimos e que, mesmo na ausência da câmera que não foi na bagagem — desculpem-me pelas fotos de celular, teremos vontade de compartilhar por aqui.

Literalmente colado ao hotel em que estava hospedado, conheci o MARKT705. Não dá pra definí-lo como bistrô, café, empório gourmet, mercadinho ou padaria. Se é pra definí-lo, uso uma expressão que estou acostumado na T.I.: all in one. O MARKT 705 é tudo em um.

markt705-ambiente

Lá você pode entrar pra comer algum molho, tempero, massa ou qualquer coisa industrializada para fazer um jantar; pode apenas sentar com um amigo pra tomar um café; pode aproveitar o frio e tomar uma sopinha; se quiser uma cerveja especial/artesanal gelada pra levar ou pra consumir ali mesmo, tem; e pode até comer um baita hambúrguer.

markt705-hamburguer

E foi o que comi: um burgão.

markt705-cardápio

Por R$23,90 chegou à minha mesa o MARKT, um hambúrguer de carne bovina com queijo gorgonzola, fatias crocantes de pêra e rúcula. Pode parecer uma combinação estranha mas já adianto: muito saborosa.

A carne veio no ponto, ponto positivo pro lugar! Se o Rio Grande do Sul é o lugar pra se comer uma boa carne, o cozinheiro do MARKT 705 sabe bem prepará-la. O pão veio levemente tostado e o restante do recheio combinou bem no conjunto da obra.

Ele é servido em uma tábua de madeira, é bonito (mais uma vez, perdoem as fotos do celular, a Motorola não sabe fazer câmera) e num bom tamanho pra uma fome normal.

Além disso, é acompanhado de batatas rústicas muito saborosas, temperadas e com um pouco de páprica picante que dá um toque bem interessante nelas. Maionese, é claro, pra dar aquela besuntada no lanche.

markt705-cervejas

Como estava dirigindo não pude experimentar, nem pela experiência, uma cerveja ou vinho da casa, mas conhecendo as marcas que oferecem posso concluir que a seleção é excelente!

markt705-padaria

No meio da noite ainda bateu uma fominha e desci pra buscar mais algumas guloseimas #gordosofre.

Tenho poucas queixas quanto a atendimento em Porto Alegre, costumo ser muito bem recebido por lá e no MARKT não foi diferente. Garçons muito cordiais, atenciosos e pedidos sem qualquer tipo de erro.

Fica a dica pra quem estiver de passagem ou hospedado na região, a Coronel Bordini tem um baita lugar pra tudo em um!

MARKT 705

  • Coronel Bordini, 705. Auxiliadora, Porto Alegre.
  • (51) 3352-3173
  • Aceita cartões
  • Wifi

Jun Temakeria: novo cardápio e ainda mais sabor

Ao terminar a minha última visita à Jun Temakeria, após pagar a conta, me dirigi ao balcão e falei aos sushiman: vocês são foda pra caralho!

Não conheço outro advérbio de intensidade tão contundente quanto “pra caralho!” Nenhum que faça jus ao que eu comi nesta fatídica noite.

jun-temakeria-cardapio

Embora tenha dado à quinta-feira a honra de ser O Dia do Sushi na minha vida, numa precisão que irritaria Dr. Sheldon Lee Cooper, não saí de casa com intenção de comê-lo. Estava com vontade de comer peixe empanado com algum molho de acompanhamento, poderia ter comido isso a noite toda. Mas a cabeça que já não anda boa teimava em trair minhas próprias dicas aqui e só consegui lembrar um Sakana que havia comido certa feita no Jun, e fui pra lá.

Foi o primeiro pedido, é claro.

jun-temakeria-sakana-furai

Peixe frito na medida certa, sem passar do ponto. Cozido o suficiente mas sem ficar seco e duro. Bem temperado e com molho agridoce pra dar o retoque final, o gran finale.

Mas ir ao Jun e não aproveitar seus sushis, ainda mais agora que lançaram o menu “Gourmet”, palavra esta que, todos sabem, tenho tentado evitar mas que, controversa exceção, o Jun soube muito bem implementá-la sem se tornar mais uma obra da Vergonha Alheia Empreendimentos Gastronômicos.

jun-temakeria-salmao-tataki

Pedi o Salmão Tataki, não tem como ir lá sem comer isso. É um bife de chorizo dos pescados, salmão maçaricado por fora e cru por dentro, com molho tataki e gergelim torrado. De comer bendizendo o chef.

Depois pedi uns sushis do cardápio gourmet, como o Uramaki Camarão Blue Cheese (Uramaki sem alga, de camarão com cream cheese, gorgonzola e flocos de arroz). Quem faz esse tipo de combinação ser deliciosa? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-barco-sushis

No mesmo barco veio outro pedido, o Shima Roll (sashimi roll de ostra ao vapor, cream cheese, envolto em lâmina de salmão e molho de ostra). Quem consegue fazer você gostar de uma mistura de ostra cozida ao vapor sem meio litro de limão pra cortar aquele ranço irritante de fundo, combinar com salmão, cream cheese e o escambau? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-ostra-roll-shima

Também comi o Chimimaki Salmão (uramaki sem alga, de salmão, molho chimichurri e um toque de queijo cremoso). Quem, em são consciência, decide acordar um dia e fazer um sushi com o molho que os platinos usam nas parrillas? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-temaki-atum-flambado-chimichurri

Fiquei empolgado com o sabor do chimichurri e pedi mais comida, o Temaki do Chef, também novo no cardápio. Atum flambado com chimichurri, arroz, nori, cream cheese e alho poró crocante como cobertura. Já sabem né? Fodas pra caralho.

Inovar na cozinha não é pecado. Mas inovar com segurança, sem aquele ego galopante que muitos chefs costumam apresentar, como se tivessem cozinhando a panacéia. Imaginar que um queijo extremamente forte substituiria majestosamente o cream cheese ou que um molho de churrasco cairia bem com um peixe de águas geladas, é coisa de quem é foda pra caralho.

Abre parênteses. O atendimento do Jun sempre foi muito bom, mas a cada visita à casa eu noto uma maturidade fenomenal na equipe. Os caras são geniais sempre, são educados sem ter aquele papo robotizado, estão a todo momento limpando as mesas e te livrando dos guardanapos infernais, informando as novidades do cardápio. O entrosamento deles com a cozinha é de tirar o chapéu. Se você é proprietário de restaurante em Florianópolis — e olha que eu conheço restaurante nessa cidade — mande-os jantar no Jun, por sua conta. Fecha parênteses.

A conta fechou em R$144 que foram pagos com a maior alegria do mundo.

Então na próxima ida a um sushi você pode comer o mais do mesmo. Ou então pode ir num restaurante foda pra caralho.

PS1: é, eu sei. Falei muitos palavrões. Mas foi necessário.
PS2: é, eu sei. Já fiz um review sobre eles, imagino que seja o primeiro caso de repetir um review, mas não estou tentando aproveitar pauta pra tapar buraco, senti necessidade do fundo da alma.
PS3: comprei um, chega essa semana. Roubei tua piadoca, Melo.

Jun Temakeria

  • Endereço: R. Engenheiro Max de Souza, 1302. Coqueiros, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3207-4933
  • Horário: de segunda à sábado, das 18h à 0h.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim
  • Wifi: sim

 

Comidaria Gourmet: não, não abrimos um restaurante

Duas semanas antes da abertura do novo restaurante que compõe a via gastronômica de Coqueiros chegaram muitas mensagens na inbox da fanpage do Comideria. Mensagem do tipo “vocês vão abrir um restaurante?” Gente conhecida, seguidores que comecei a conversar naquele momento, muita gente mesmo. Por pouco não tive que contratar o Davi pra fazer um contra-release (inventei agora).

comidaria-gourmet-ambiente

Mas aproveito o momento pra dizer que não, nem eu nem o Everton abrimos um restaurante. O Comidaria Gourmet não é nosso apesar de ter um logo bem sugestivo, um nome muito parecido e ter as cores do nosso blog em toda a sua identidade visual. Deve ter sido uma homenagem, a qual já agradeço publicamente. Obrigado, nos sentimos muito lisonjeados, só falta nos avisar disso! 😉

comidaria-gourmet-entrada

Eu fui conhecer a casa. Nós dois, aliás. Ela ocupa o espaço que antes era usado pelo Osanai, um restaurante de comida japonesa meia boca. Ante a tantos concorrentes de peso era tragédia anunciada. O espaço das mesas é muito parecido, embora tenha a mobília nova e decoração muito mais bonita que seu antecessor. É aconchegante, tem vista pro mar. O atendimento é bom e bastante cordial, não levando em conta e entendendo que o garçom que nos atendeu estava começando naquele dia e teve que ir até o balcão umas 3 vezes para repassar algumas dúvidas que tínhamos sobre os pratos.

comidaria-gourmet-cardapios

A comida também é boa. Bastante saborosa, pra dizer a verdade. A carta oferece crepes. Apenas e tão somente. Eles são divididos em 4 categorias: Salgados clássicos, salgados gourmet, doces clássicos e doces gourmet. Os clássicos dispensam apresentações, já os gourmet são mais elaborados, não só na preparação quanto na escolha dos ingredientes e suas combinações.

comidaria-gourmet-poivre-vert

Eu pedi um gourmet, o de Filé ao Poivre Vert. São iscas de filé mignon salteadas na manteiga e molho com pimentas verdes e conhaque, como manda o figurino. Como vem bastante molho não dá pra esperar uma massa muito consistente, mas não é molenga. Não estoura antes que você mesmo a corte. É bem preparada nesse sentido.

Cada crepe “gourmet” acompanha uma salada verde com aceto balsâmico e um molho. Já nos clássicos o molho pode ser escolhido no cardápio, entre eles a maionese especial, que é muito boa, molho golf, cebola caramelada, o “pesto de manjericão” (subir pra cima, descer pra baixo, pleonasmo desnecessário) etc.

comidaria-gourmet-carne-seca

Na mesa ainda experimentamos os sabores Carne Seca, Carne de Panela e Strogonoff de Camarão. Todos muito bem preparados de igual forma e saborosos. Há quem diga que o de Carne de Panela foi o melhor da noite.

comidaria-gourmet-limao-siciliano

De sobremesa pedi um crepe doce. Escolhi o Tortinha de Limão Siliciano. Com recheio irresistivelmente doce e uma cobertura de chantily delciosamente generosa. Esse, ao contrário do salgado, vem no formato de crepe que mais conhecemos, como um pastel aberto.

Os únicos poréns da casa são o preço e a demora.

Por mais que toda a comida estivesse saborosa acho que R$26 é um pouco salgado, com o perdão do trocadilho. Ainda que tivesse pedido um recheio que eles chamam de gourmet, não vejo motivo para que ingredientes tão simples (não tinha foie gras ou trufa branca, por exemplo, que são matérias primas caras) custassem quase 30 reais. O crepe doce custou R$16, esse já mais compatível mas igualmente inflacionado.

Além disso, tivemos que esperar cerca de 30 minutos pela comida. Por menos que isso o Gordon Ramsey já deu muito esporro em seus futuros chefs. Sei que toda comida boa precisa de um tempo pra ficar pronta, mas 30 minutos por um crepe passa um pouco do aceitável.

Ademais, recomendo a visita. E mais uma vez reitero: não, nós não abrimos um restaurante. E também não, eu não acredito em coincidências.

Comidaria Gourmet

  • Rua Fritz Muller, 50. Coqueiros, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3206-9718
  • Aceita cartões: sim

Churrasquim: de carne, abraços e futebol se faz um espetinho de gato gourmet

Os melhores abraços que recebi do meu pai até hoje têm um denominador comum: o Figueirense. Não só o futebol, mas o time específico, pelo qual torcemos desde que ele me apresentou ao esporte em 31 de Maio de 1991. Seja de alegria ou de consolação, aqueles abraços sempre foram os mais sinceros. Com 8 anos eu conhecia não só o clube que iria torcer pelo resto da vida, como também o que era uma frustração futebolística (o Figueira perdia a Copa Santa Catarina para o Araranguá nos pênaltis) e, ainda por cima, a melhor comida de estádio: o espetinho-de-gato.

Espetinho-de-gato, pra quem não sabe, é aquela iguaria de carne de segunda ou terceira colocada num espeto de ferro (na época ainda permitido) assada numa dessas churrasqueirinhas de acampamento, com brasa. A quantidade de tempero e amaciante pra deixar a carne comestível era tanta que acho que era este mesmo o diferencial de sabor deste petisco. Um desses (mentira, dois) e um copo de Coca e eu já ia jantado pra casa.

churrasquim-entrada

Vinte e dois anos se passaram e essa história voltou como um filme na minha cabeça. Caminhando nos arredores do Beiramar Shopping em busca de algo pra comer, dia destes, junto com meus convivas, resolvemos entrar no Churrasquim. Já na mesa, vislumbrava uma TV com um jogo de futebol qualquer sendo transmitido ao vivo enquanto fazíamos os primeiros pedidos. Espetinho e futebol tem uma relação muito estreita.

O Churrasquim é um lugar bacana. Mais das vezes você passará na frente dele e poderá pensar duas vezes em entrar, visto que o movimento é bem intenso. Eu mesmo só entrei depois de muito passar ali e vê-lo lotado. Mas vale a pena.

O atendimento é bastante eficiente e gentil. Tem uma equipe muito entrosada com a cozinha e simpática que tira o pedido e serve numa gentileza só.

churrasquim-cardapio

Eles não oferecem apenas os espetinhos. Além do churrasquinho no palito a casa conta com empratados, que chamam de combos, compostos com carne, arroz salada e fritas ou maionese; combos para crianças; grelhados no rechaud, que são porções de carne fatiada que acompanha pão e molho; sanduíches, saladas e petiscos pra atender todos os gostos.

Mas eu fui mesmo nos espetinhos. Ou na “Correria de espetinhos”, como eles chamam uma espécie de rodízio. Nesta modalidade os garçons passam com alguns espetinhos dos mais variados sabores, recém preparados, e você escolhe o que quer comer. E, logicamente, paga só o que comer, não um preço fechado pelo rodízio.

Espetinho de frango com bacon
Espetinho de frango com bacon

Eu experimentei três espetinhos. O primeiro era de frango com bacon. Diz a regra que nada com bacon pode ser ruim. Eu acredito. Mas este frango também estava especial. Carne macia, bem temperada, saborosa… tem um sabor particular, daqueles que surpreendem.

Espetinhos de cordeiro e queijo coalho
Espetinhos de cordeiro e queijo coalho

Depois veio o de cordeiro e o de queijo coalho. Diz outra lenda que nada que vai queijo pode ser ruim. A expectativa continua se confirmando, e ambos estavam uma delícia. Destaque para o de cordeiro pelo mesmo motivo: tempero. Acertar tempero e ponto de carne de cordeiro não é pra qualquer um, é onde nós separamos os homens dos meninos.

Para acompanhar o churrasquinho escolhemos o Kit Churrasquim. Três outras delícias da casa: farofa caseira, vinagrete e molho chimichurri. O chimichurri, pra quem ainda não conhece, é aquele molho argentino/uruguaio muito apreciado por estas plagas e que combina muito bem com as carnes servidas lá.

Mandioca frita com bacon
Mandioca frita com bacon

Pedimos, ainda, uma porção de mandioca frita com bacon. Já falei que se vai bacon não tem crise, né? Mesma regra se aplica a esta mandioca. Petisco feito na hora, saboroso e fresquinho. Acompanhou bem os demais quitutes que experimentamos.

Além de comida e bebida boa, e de ser uma excelente alternativa à mesmice, o preço é atrativo, mesmo ficando na Beiramar. Os espetinhos que comemos custam entre 6 e 12 reais cada, a porção de mandioca módicos 15 dinheiros e por menos de 5 você tem o tal kit com acompanhamentos e molhos.

Em 2001 o Figueirense subiu para a Série A, algo impensável com o fraquíssimo desempenho de outrora. No jogo “do acesso”, meu pai e eu ficamos abraçamos por alguns minutos, chorando, atrás da trave onde saiu o milagroso gol do sujeito chamado Abimael.

httpv://www.youtube.com/watch?v=DgZoUOJLcJQ

Em 26 de junho de 2004 o Figueirense jogava contra o Flamengo no Rio, em partida válida pelo Campeonato Brasileiro. O primeiro tempo acabou com empate sem gols no placar, meu pai sentiu-se mal e pouco antes de recomeçar o jogo ele era reanimado na UTI de um hospital, após um infarto. Três desfibrilações foram necessárias, uma pra cada gol. O Figueirense bateu o Flamengo por 3 a 0 contrariando todas as expectativas. Meu pai sobreviveu e ficou alguns anos sem ir aos jogos. Eu lhe dei o último abraço por causa de futebol e jamais voltei a comer churrasquinho-de-gato no Estádio.

Obrigado, Churrasquim, pela viagem num tempo muito, muito especial!

Churrasquim

  • Endereço: Rua Altamiro Guimarães, 2297. Centro, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3206-0512
  • Horário: diariamente das 17h às 2h.
  • Aceita cartões: sim

Imperatriz Gourmet: supermercado pra quem gosta de comer bem

Se você é catarinense certamente já ouviu falar da rede de Supermercados Imperatriz, nome dado em homenagem à sua matriz no município de Santo Amaro da Imperatriz, região da grande Florianópolis onde a rede tem sua presença maciça. O “Impera”, como é comumente chamado aqui em Floripa, é um mercado que atende todos os públicos para as compras do dia-a-dia.

Entretanto há quase um ano surgiu no shopping mais simpático da cidade o Imperatriz Gourmet, uma versão do famoso supermercado com produtos diferenciados principalmente pra quem gosta da boa mesa. É possível encontrar por lá os produtos mais básicos, com preços praticados no restante da rede, mas foca suas atividades em produtos pra quem gosta de cozinhar e comer bem, desde hortifruti selecionado, carnes nobres e exóticas, peixes frescos e congelados, especiarias de diversos lugares do mundo, dezenas de tipos de azeites, massas nacionais e importadas, enfim, uma gama de produtos mais elaborados que veio preencher uma lacuna que existia aqui na capital do estado.

Seção de Hortifruti
Seção de Hortifruti

A seção de hortifruti é bem variada e foi uma das que mais chamou minha atenção. Além de frutas comuns aqui pra nós, eles fazem a importação de outras que raramente vemos nas gôndolas das feiras: damascos frescos, cacau, jamelão, tomates holandeses, etc. Além disso, oferecem a linha Fresh, que são frutas descascadas e cortadas no dia, embaladas num potinho plástico prontas para ser consumidas, e sucos feitos das mesmas frutas com o mesmo propósito.

Ervas aromáticas, temperos, diversas qualidades de pimentas frescas, hortaliças, orgânicos, hidropônicos e verduras de todos os tipos também são encontradas por ali.

Padaria e Confeitaria e a Adega do Imperatriz Gourmet
Padaria e Confeitaria e a Adega do Imperatriz Gourmet

A Padaria e Confeitaria é bem diversificada oferecendo pães dos mais diferentes tipos, alguns preparados até na própria loja, doces e salgados de encher os olhos que também podem ser consumidos num balcão bem simpático montado no local com um café espresso de excelente qualidade.

Na Adega, uma carta de vinhos bem variada com rótulos oriundos dos mais diversos países, além de um espaço dedicado aos terroir. Isso mesmo, talvez seja o único supermercado em Florianópolis que valorize tanto o vinho da serra e planalto catarinense, o que é bastante admirável. Além do Sr. Antônio, um sommerlier muito gentil que cuida e atende na adega, o espaço conta com uma WineStation, onde alguns rótulos estão disponíveis para a degustação. Você passa um smartcard, puxa uma taça e um dispenser serve o vinho escolhido. Às quartas-feira especialmente um sommelier de uma vinícola ou da própria loja fazem degustaçoes exclusivas gratuitamente.

Isso é o que eu já conhecia da rede enquanto frequentador assíduo e cliente Viva, o programa de relacionamento deles.

O que eu ainda não havia tomado conhecimento são as linhas próprias do Imperatriz Gourmet. E a convite da Luciane Daux, a Consultora de Gastronomia e quem desenvolve e faz o controle de qualidade das linhas, estive lá ontem, quarta-feira, pra uma visita guiada ao mercado e um bate papo sobre a proposta da casa.

Linha Gourmet
Linha Gourmet

Na visita fiquei conhecendo as três principais linhas da casa que ainda não havia provado: A Express, a Artesanale e a Gelato. Já sou cliente assíduo da loj, boa parte das receitas que eu faço por aqui têm alguns ingredientes de lá, mas sempre consumi mais as especiarias, as carnes e as massas industrializadas.

A Luciane, quem agradeço desde já pelo convite e pelos mimos, nos presenteou com produtos destas linhas para uma degustação. Hoje no almoço montei uma sequência de entrada, prato principal e sobremesa a qual reproduzo abaixo com os comentários da degustação.

Linha Gourmet Express: Caldo Verde
Linha Gourmet Express: Caldo Verde

O Caldo Verde faz parte da linha Express que além de uma variedade de sopas inclui outros pratos tradicionais da cozinha brasileira como a Vaca Atolada e a Feijoadinha, e outros especiais como um delicioso Pernil de Cordeiro assado com Alecrim, Hortelã e Limão Siciliano. Achei uma sopa muito saborosa, embora não seja um grande fã de caldos, este vai bem como uma entrada ou como comfort food nas noites geladas do inverno sulino.

Gourmet Artesanale: Espaguete ao Pesto
Gourmet Artesanale: Espaguete ao Pesto

Da linha Artesanale eu peguei uma das massas próprias do Imperatriz Gourmet, que me impressionou não só pelo sabor mas também pelo preço. Engana-se quem acha que optar por um produto artesanal perde no bolso. Por menos de três reais você come um espaguete de excelente qualidade, servindo muito bem duas pessoas. O molho escolhido foi o Pesto, da mesma linha, e com sabor marcante.

Gelato Gourmet: Iogurte com Frutas Vermelhas
Gelato Gourmet: Iogurte com Frutas Vermelhas

Na sobremesa, servi um Gelato, da linha homônima, um sorvete bem no estilo italiano e também artesanal, este no sabor Iogurte com Frutas Vermelhas. O Gelato é leve, não é enjoativo, pelo contrário, é doce na medida certa e muito saboroso.

E o almoço foi este, muito saboroso, relativamente saudável e, caso tivesse comprado, com um preço totalmente honesto, servindo muito bem duas pessoas.

E vocês, gostaram?

Imperatriz Gourmet

  • Endereço: Rua Bocaiúva, 2468. Primeiro piso do Beiramar Shopping. Centro, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3224-1822
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim