Arquivo da tag: gyoza

Sushi by Cleber: uma boa lembrança de Porto Alegre

Vocês já conhecem o Prato de Boa Lembrança? Se depender da minha vontade, vocês ouvirão falar muito dele por aqui. Isso porque decidi colecioná-lo. Será difícil, pelo que sei apenas dois restaurantes em Santa Catarina fazem parte desta associação criada em 1994 pelo italiano Dânio Braga, com a intenção de reunir restaurantes que servem comida de excelente qualidade e incentivá-los a darem uma espécie de souvenir para que o cliente leve pra casa. É uma peça de louça pintada com algum tema que lembre o restaurante, a ser utilizado como uma obra de arte na decoração do seu lar. Hoje são cerca de 90 restaurantes participantes espalhados pelo Brasil.

sushi-by-cleber-prato-boa-lembranca-ceramica
Prato da Boa Lembrança do Sushi By Cleber. A visita foi feita em janeiro de 2014, antes do lançamento do prato deste ano.

E por incrível que pareça o primeiro prato da coleção não foi adquirido aqui em Floripa, foi na capital dos gaúchos. Porto Alegre conta com um número maior de membros e foi no Sushi by Cleber, um simpático, aconchegante e saboroso restaurante de comida japonesa que essa vontade começou.

sushi-by-cleber-entrada

O Sushi By Cleber não fica numa avenida principal ou de grande movimento, tem a característica dos bons restaurantes: tão escondido que passe despercebido pelos transeuntos. Mas que de tão bom transforma uma pacata e quase deserta rua na Zona Norte da capital dos gaúchos num grande estacionamento no horário de abertura da casa. Pra conseguir um lugar lá é preciso ser paciente e aguardar alguns poucos minutos. A cortesia desde que seu nome é colocado na lista é evidente, continua na mesa com os garçons e todos os envolvidos no atendimento que é de primeiríssima qualidade.

sushi-by-cleber-prato-boa-lembranca

O Prato da Boa Lembrança servido no Sushi By Cleber chama-se “Quem não arrisca não petisca” e custa R$79. Ele é um combinado variado e composto por 6 camarões Ebiguru, 5 fatias de sashimi de atum selado, 5 fatias de sashimi de salmão, dois nigirizushi Shake maçaricado, tartar de salmão e ceviche com calda ananako.

Só este combinado já fez muito sushi que conheço ir pro vinagre, pois além de muito criativo em seus ingredientes é saboroso, causa um verdadeiro êxtase no paladar. E, claro, ainda ganha-se este lindo mimo pra levar pra casa no final da refeição.

Mas este foi só o primeiro pedido da noite. Mesmo achando que começando tão bem o jantar e com a possibilidade de o restante dos pratos ficarem aquém das expectativas causadas pela “entrada”, continuava com vontade de desbravar o cardápio da casa.

sushi-by-cleber-ovas-shitake-macaricado

Na sequência pedi o Massagô (um gunkanmaki com ovas de capelin) e o Shakemeji (nigirizushi de salmão maçaricado com shimeji). A foto está um pouco escura por conta da luz ambiente (é, eu sei, vou comprar uma câmera de gente grande!), mas dá pra entender o sabor que estas pequenas e ricas duplas de sushi proporcionaram.

sushi-by-cleber-uramaki

Depois experimentamos um prato dos uramakis: o Shakeji. A noite foi praticamente baseada em salmão e cogumelos, e esse uramaki no estilo filadélfia com shimeji e gergelim torrado fechou com maestria a parte dos sushis.

sushi-by-cleber-gyooza

Ainda com espaço pra experimentar algum prato quente, mas nem tanto que permitisse um prato mais robusto pra ficar um espaço pra sobremesa, escolhi o Gyooza. Um pastelzinho cozido e depois chapeado recheado com carne bovina e nirá, uma das variações mais deliciosas desta iguaria, que de tão simples chega a ser comovente com o sabor que oferece.

sushi-by-cleber-tempura-sorvete-mel-engenho

Fechou o jantar a deliciosa e lindíssima sobremesa Katauai: tempurá de sorvete com mel de engenho. A foto fala por si só e o pâncreas dá um pulo dentro do vivente.

A conta fechou em aproximadamente R$250 para duas pessoas.

Algo que notei em todos os pratos: arte. Não se faz comida por fazer, pra alimentar apenas o corpo dos que lá se sentam para uma refeição. Além do paladar e do olfato, a visão é agradada e todo momento com a montagem e apresentação dos pratos. Tudo é minuciosamente preparado para que chegue até a mesa dando um show de gastronomia.

Ao contrário do que achava, os demais pratos são de igual grandiosidade com o primeiro que oferece o Prato da Boa Lembrança. Apesar de eu fazer estrepolias começando com combinados, indo para os principais e terminando com uma entrada, estava tudo perfeito e, mais: correspondendo totalmente as expectativas. Agora sei porque consideram o Cleber um dos melhores chefs de comida japonesa de Porto Alegre.

Sushi By Cleber

  • Endereço: Rua Des. Esperidião de Lima Medeiros, 317. Três Figueiras, Porto Alegre.
  • Telefone: (51) 3328-8330
  • Aceita cartões: sim
  • Wifi: sim

Tatibana Japanese Cuisine: o meu primeiro sushi em Porto Alegre

Conversava domingo com a Lu Monte no Twitter sobre sushi. Dizia que já fui mais do churrasco mas que ultimamente tenho ido mais em sushis que em churrascarias e já tenho sido motivo de piada. “Onde anda o Becher churrasqueiro?”, indagam os amigos que há algum tempo não sentem o cheiro duma costela pingando graxa nas brasas.

Tatibana Japanese Cuisine
Tatibana Japanese Cuisine

Fato é que demorei duas ou três idas a um sushibar pra começar a gostar de culinária japonesa, especificamente os bolinhos de arroz com peixe cru, e entre uma e outra investida passou-se bastante tempo. É comum, dizem por aí, você não gostar de sushi na primeira ida. Isso aconteceu comigo e com meio mundo.

Tatibana Sushiman
Tatibana Sushiman

Recebi algumas indicações no Twitter mas acabei indo no mais próximo, e acho que fiz uma boa escolha. O Tatibana Japanese Cuisine é um restaurante de comida japonesa que fica dentro de um shopping. Confesso que essa característica me fez pensar se realmente deveria visitá-lo, pois por conta disso imaginei um local lotado, mesas aleatórias e uma multidão se esbarrando pra conseguir um lugar pra comer. Mas apesar de estar localizado numa praça de alimentação, está dentro do novíssimo Bourbon Wallig, ainda pouco frequentado, e tem seu ambiente isolado dos demais restaurantes.

O ambiente
O ambiente

O lugar é aconchegante e foge do clichê japonês. Apesar de ter bastantes elementos da cultura oriental na decoração, identidade visual da empresa e os garçons e chefs usarem a indumentária regional, o ambiente não é aquela escuridão (tem gente que gosta, afinal tem gosto pra tudo), é limpo e bem calmo, além de ser muito bonito. As mesas e cadeiras são confortáveis.

Entrada de cortesia: bolinhos de peixe
Entrada de cortesia: bolinhos de peixe

Assim que você se senta, antes mesmo de fazer seu pedido, a garçonete lhe traz um pequeno mimo, uma espécie de boas vindas da casa. Bolinhos de peixe, simples mas muito saborosos, pra ir entrando no clima de cordialidade que o atendimento proporciona. Por conta do horário — chegamos por volta das 22h e o restaurante fechava as 23h — tinha pouca gente na casa, isso facilitou o atendimento que foi quase perfeito do início ao fim. Nenhum pedido errado, tudo sempre muito fresco e saboroso, os pratos vinham rapidamente e éramos atendidos com uma cortesia muito peculiar.

Hotsushi Filadélfia
Hotsushi Filadélfia

Apenas um ponto negativo, logisticamente compreensível. Além do à lá carte a casa oferece um rodízio, que custa R$56 por pessoa. Eu teria ido no rodízio, mas ele não contemplava todas as opções que eu achei interessante no cardápio, queria experimentar por exemplo o Unagi (nigirizushi de enguia) e o Sushi de ovas massagô (ovas de caranguejo), igurias difíceis (pra não sugerir a onipresença e dizer que é impossível) achar em Floripa. Quando resolvi pedí-los nos informaram que estava em falta e por um problema logístico não chegaram a tempo pro fim de semana, e eu já havia optado pelo à lá carte. Como falei, compreensível, só acho que deveria ser avisado logo no início do serviço. O cardápio, infelizmente, não conversa conosco, eu poderia ter escolhido o rodízio antes.

Sashimi de Salmão, Atum e Peixe-Prego
Sashimi de Salmão, Atum e Peixe-Prego

De qualquer forma os outros pratos estavam igualmente bons. Experimentei um “kit” de sashimi, três peças de salmão, três de atum e mais três de peixe prego, este último uma delícia. O peixe branco é sempre minha última opção em rodízios ou combinados, mas este foi o mais saboroso dos três no dia.

Robata de Salmão e Queijo Coalho
Robata de Salmão e Queijo Coalho

Muito deliciosa também estava a Robata, um espetinho com pedaços de salmão grelhado e queijo coalho.

Gyoza
Gyoza

Experimentamos essa Gyoza frita e também o sushi hot filadélfia, que são aqueles mais tradicionais com salmão e cream cheese, só que empanados e fritos acompanhados de molho tarê.

O cardápio ainda conta com temakis, entradas variadas como cogumelos, sopas e alguns outros quitutes, também oferece pratos quentes como o tradicionalíssimo yakissoba e o tepannyaki e também sobremesas.

O preço é honesto. O sashimi saiu por R$16,90, o par de robatas na faixa dos dez pilas e o jantar todo deu pouco mais de R$70, inclusos os 10%.

Vale a visita ao Tatibana, só confirme se o cardápio está completo antes de escolher o pedido.

Tatibana Japanese Cousine

  • Endereço: Av. Assis Brasil, 2611. Bourbon Wallig Shopping. Cristo Redentor, Porto Alegre.
  • Telefone: (51) 3092-0051
  • Estacionamento: sim
  • Wifi: não
  • Aceita cartões: sim