Arquivo da tag: hotroll

Yakisoba da Ponte agora tem Sushi, Sashimi e Temaki!

É desnecessário dizer que o Carlos e sua equipe fazem no Yakisoba da Ponte uma das melhores comidas de rua que São José já viu. Com a receita sendo aprimorada há anos e com o pessoal altamente qualificado trabalhando tanto na chapa quanto na pré-produção, o Yakisoba tradicional e o especial com molho teriyaki dão um show nos quesitos sabor e qualidade.

yakisoba-sushi-frente

E só quem tem autonomia e segurança pra continuar melhorando o que já é bom se arrisca na diversidade dos pratos onde as culinárias são relacionadas de alguma forma. Ainda servindo o melhor da comida oriental, o Yakisoba da Ponte agora traz novidades no seu cardápio. Isso mesmo, há duas semanas naquele ponto informal porém aconchegante da Av. Presidente Kennedy a casa agora oferece Sushis, Sashimis e Temakis.

Estive lá na última semana pra conferir e provar os novos pratos. Enquanto Carlos foca suas atenções no Yakisoba, é o chef Jeferson Torres quem prepara os sushis, com uma excelente bagagem profissional acumulada na sua trajetória pelo ramo em Floripa.

yakisoba-sushi-enrolados

Experimentei todos os pratos da casa. Primeiro os sushis enrolados, como não poderia deixar de ser. Por ser um food truck e pra garantir o frescor e a qualidade, eles apenas trabalham com o salmão, que é o queridinho e unanimidade por aqui. Foram servidos os uramakis Filadélfia (salmão com cream cheese), patê de salmão e kani kama. Os hossomakis seguem os mesmos sabores: kapa maki (pepino), kani e salmão. Todos provados e aprovados.

yakisoba-sushi-nigiri-dyo

Depois foi a vez dos Nigiri e dos Djow (djoe, joe, dyo, cada restaurante chama de um jeito). Os nigirizushi estavam deliciosos. Se você tiver a oportunidade, peça a versão com geléia de pimenta oriental por cima. Dá um toque todo especial no sushi. Outra sugestão que eu dou é experimentar o djow maçaricado, é uma experiência interessante o sabor do peixe cru por dentro e levemente cozido por cima. Quase um tataki de salmão enrolado.

yakisoba-sushi-temaki

Os temakis também estão presentes no novo cardápio do Yakisoba. O Temaki Filadélfia deles é de dar inveja! Bem recheado, sem miséria de peixe e com cream cheese, cebolinha à gosto do freguês. Pode pedir sem, é claro, mas acho que dá um toque todo especial. Há inclusive o cuidado de mandarem na mesa, além do potinho e a garrafinha de shoyu, o molho num sachet pra que você consiga temperar o seu temaki de maneira adequada.

yakisoba-sushi-sashimi

Se o peixe é fresco e o chef é bom, o Sashimi não teria como ser diferente. O segredo desta iguaria é o peixe não ter sido congelado e o tamae-san saber cortá-lo. Acho que a foto é autoexplicativa, mas cabe dizer que salmão cru é uma das iguarias onde a cocção não melhora o prato. Shoyu dos bons e wasabi à vontade pra temperar bem o seu peixe.

Há também uma coisa que eu acho extraordinária nos sushis: os hots. Eles são ótimos pra levar algum amigo com quem você deseja dividir uma refeição mas por algum motivo não curte o sabor do peixe cru. Hot sushi é inclusivo e agregador.

yakisoba-sushi-hotroll

Este até o Everton, co-autor deste blog e que não curte muito comida japonesa crua, se esbaldou.

Experimentou o hotroll filadélfia, que é o mesmo uramaki filadélfia empanado e frito. E não é hotroll se não vier acompanhado de tarê, um molho feito à base de shoyu muito delicioso e que acompanha bem as frituras.

yakisoba-sushi-hottemaki

Outra gordice fritura que adorei foi o Hot Temaki. Mas ao invés de pegar os rolls e colocarem como recheio de um temaki normal, o chef empana e frita ele inteiro. Daria pra dizer que é uma espécie de cozinha ajaponezada de peixe. Uma delícia. Fritura é sempre boa!

O drama maior é: experimentar um pouco disso tudo sem sair rolando. Embora comida japonesa seja leve e boa pra quem briga com a balança, os sushis todos são bem servidos e vendidos em porções com 8 unidades. As fotos dão bem a dimensão da coisa toda, dá pra comer sem gastar muito e sair bem satisfeito.

Vale a visita! Comer sushi sem a necessidade dos protocolos de um restaurante comum pode ser uma experiência bastante interessante, ainda mais quando o produto é de qualidade!

* Este é um review publieditorial. Ele expressa a opinião do autor.

Yakisoba da Ponte

  • Av. Presidente Kennedy, 789. Campinas, São José/SC.
  • Aceita cartões
  • Estacionamento
  • Wifi

Kikoni Japafood: comendo um japinha no Centro

Sempre que converso sobre restaurantes de sushi com amigos ou produzo algum review que fale sobre as casas de japafood aqui no blog, principalmente nos posts que compilei as minhas visitas e elenquei os preferidos, o Kikoni é muito bem recomendado. O mais interessante é que a casa já tem um grupo de fãs que sempre comenta por aqui, então neste review acho que cumpro de vez a minha promessa de visitá-la e comentar as impressões que tive do lugar.

Aliás, registre-se que não foi por falta de vontade que eu ainda não havia ido lá. É que sempre que tive a oportunidade de passar pelo centro ou mesmo me programar para comer um sushi no Kikoni, algo saiu dos trilhos ou então a casa estava cheia (bom sinal pra eles, ruim pra mim que sou meio claustrofóbico e evito restaurantes abarrotados). Mas nem todo dia é dia santo, diz o ditado, e numa terça-feira dessas onde o frio deu as caras do Outono, lá estive pra experimentar as suas iguarias.

kikoni-entrada

Gostei do Kikoni. Sendo bem sincero, gostei muito das coisas que comi por lá. Pra facilitar a degustação e pra experimentar o máximo de variedades possível e comentar aqui no blog acabei indo no rodízio, como sempre faço nas casas de comida japonesa. Achei o sistema bem completo, a comida bem gostosa e o preço fazia jus ao que foi oferecido (mas sempre tenho a nítida sensação de que os donos se fodem comigo, apesar de sabermos que no rodízio há sempre a compensação aritmética dos que comem pouco). Por certo entra na lista dos meus favoritos.

kikoni-ambiente

Começou me ganhando pelo ambiente. Apesar de pequeno, é bem organizado e iluminado e não participa do câncer dos restaurantes que têm luz baixa. Sob pena de parecer repetitivo, já que sempre bato nesta tecla, luz baixa é bom em motel, inferninho etc. Restaurante que te dá sono é FODA.

O atendimento é bom. Fui numa terça-feira, a casa estava quase cheia e mesmo assim tudo fluiu normalmente. Os pedidos vieram sem qualquer problema e sempre que precisava tinha um garçom por perto para ajudar.

kikoni-batayaki

Gostei bastante da comida, também. Pratos saborosos, com uma boa apresentação e tudo parecendo fresco, feito na hora. Comecei por um batayaki de shimeji. Temperado na medida certa e bem quentinho, preparado na hora.

kikoni-tataki

Em seguida fui para os sashimis. Primeiro um tataki de atum e de salmão. O Tataki nada mais é que o sashimi maçaricado e temperado. Comparo ele sempre ao bife de chorizo das casas japonesas, grelhado por fora e cru no miolo. Não foi um dos melhores que eu já comi, mas cumpriu bem os eu papel.

Os sashimis comuns não ficaram pra trás e também estavam gostosos, principalmente o de salmão e atum.

kikoni-sushi

Dando sequência às degustações fomos à vedete do rodízio, o sushi. O filadélfia normal, que apesar de sem-vergonha, como alguns dizem, eu gosto (me processe!), alguns Dyo (que talvez você conheçam por Djow ou Joe graças alguns proprietários analfabetos e ignorantes) e um destaque especial para o Ebiten, que é um sushi de camarão empanado em massa especial, cream cheese e molho especial à base de shoyu. Se você for lá não deixe de experimentá-lo.

kikoni-ebifurai-camarao-empanado

O Ebifurai também estava delicioso, um camarão empanado na massa especial do Kikoni, bem crocante.

kikoni-temaki-filadelfia

Senti falta da crocância da alga nos temakis. Esse é um bem tradicional de salmão em cubinhos com queijo cremoso e cebolinha. Estava saboroso mas faltou a textura pra dar o “tchan” do temaki.

kikoni-salmao-burger

Mas me surpreendi de verdade com o hamburguer de salmão. Poderia ter chegado lá e comido isso a noite toda, pago o rodízio só pra comer uns 4 ou 5 desses, num dia de bastante fome. O hamburguer assemelha-se muito com um tartar de salmão, só que grelhado. Acompanha uma saladinha e molho especial à base de shoyu.

O rodízio custa R$62 para os homens e R$54 para as mulheres.

Voltaria, sem dúvida, para uma segunda experiência.

Kikoni Japafood

  • Endereço: Rua Dom Jaime Câmara, 272
  • Telefone: (48) 3364-9990
  • Horário: De segunda à sexta-feira, das 11h às 14h30 e das 18h às 23h. Sábados e feriados das 18h às 23h30.
  • Aceita cartões: sim