Arquivo da tag: pão de queijo

Um delicioso desjejum café n’O Padeiro de Sevilha

Acredite ou não, shame on me, mas ainda não conhecia O Padeiro de Sevilha. Não foi por falta de vontade. Mas se há uma zona neutra pra mim é o centro da cidade. Quem é de fora talvez ache isso o cúmulo, mas o cúmulo mesmo é o centro da cidade ter poucas condições de estacionamento, ser cravado de morros que impedem que se suba e desça no verão sem chegar nos lugares encharcado de suor e, claro, ter muito poucas opções que valham a pena e que abram durante o dia.

De uns tempos pra cá O Padeiro de Sevilha ganhou um estacionamento ao lado e fui descobrir isso justo hoje quando visitei um edifício próximo, com estacionamento próprio, e após fazer exames médicos precisar urgentemente de um desjejum digno de um bárbaro.

padeiro-sevilha-mesa

Aliás O Padeiro de Sevilha é um lugar daqueles que você dificilmente vai com poucas expectativas, por tudo o que falam dele, e mais difícil ainda se frustra. O atendimento é muito bom, a comida é das melhores dessa área e a casa é muito aconchegante. Mesmo com o conceito de mesa única (uma grande gigante com cadeiras em sua volta onde todos compartilham do mesmo espaço, apesar de bem espaçosa), o que desagrada alguns, é muito aconchegante e o ambiente muito bonito. Há jornais do dia dispostos na mesa e você pode tomar o seu café se informando do que está acontecendo por aí.

padeiro-sevilha-estante-vidro-cookies

Logo na entrada existem estantes com gavetas de vidro onde estão os doces e salgados pra você escolher e se servir. Não há necessidade de alguém pra colocar os salgados no seu prato, apenas na chegada da mesa é que vem alguém pra marcar o que você está consumindo e pegar o pedido das bebidas.

Há a possibilidade também de você querer um sanduíche fresquinho feito na hora, com os mais variados tipos de pão e recheios à disposição do seu paladar.

padeiro-sevilha-cardapio-cafe

Outra grande sacada da casa é o que muitos cafés poderiam, e na opinião deste humilde blogueiro, deveriam copiar e implantar em seus estabelecimentos: um guia ilustrativo com os mais variados tipos de café a disposição, feitos na hora pelos baristas. Nem todo mundo sabe a diferença entre um café passado, um curto, um espresso, cortado etc.

padeiro-sevilha-saltenha-pao-queijo

Nesta visita eu comi apenas os salgados da casa, como os pães de queijo que te prendem a atenção pela maciez que já é visível através dos vidros e uma saltenha saborosíssima de frango.

padeiro-sevilha-cafe

Escolhi um café com leite pra acompanhar estes deliciosos salgados, e como todo bom gordo, atraído pelo cheiro do pão fresquinho que ficava pronto num forno disposto de frente pra mesa pra quem lá toma seu café possa acompanhar sua preparação, resolvi comer mais um pouco.

padeiro-sevilha-pao-forno

Me chamou a atenção a qualidade das massas, dos pães… São pães de verdade, massas crocantes por fora e macias por dentro, como qualquer discípulo de Ratatouille pode comprovar. Há menos produtos químicos e muito mais qualidade nos produtos preparados ali, o que faz você ter vontade de voltar mais vezes.

padeiro-sevilha-sanduiche-calabresa

Espero voltar em outra oportunidade pra experimentar também os doces, que só pela aparência devem ser deliciosos. Talvez na nova loja inaugurada no Passeio Pedra Branca. Bora lá?

O Padeiro de Sevilha

  • Endereço: Rua Esteves Jr., 214. Centro. Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3025-3402
  • Horário: De segunda à sexta-feira, das 6h50 às 20h30. Sábado das 7h às 14h.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim (pago)

Uai di Minas: não basta ser regional, tem que ser mineiro

Eu sou um apaixonado pelas culinárias regionais. Experimentar os temperos, conhecer os aromas, o toque de cada cozinha e a peculiaridade dos ingredientes de outros povos me fascina muito. Não é só saciar a fome, a cada garfada numa comida típica você está absorvendo toda uma cultura, características que foram sendo adquiridas com o passar dos anos, técnicas desenvolvidas a partir de necessidades de um determinado povo a cada ciclo do tempo.

Quando você come um prato típico você não só fica menos faminto e mais gordo, você também fica menos burro. Gastronomia também é cultura e consumir culinária regional é beber direto desta fonte.

E se há tanta carga numa culinária regional, posso garantir que a comida mineira é a junção disso tudo com um toque de afeto. O mineiro não faz comida, ele faz uma poesia. Ele te seduz a cada vez que a faca corta um pedaço de pimenta ou cebola, flerta com o teu paladar, faz uma declaração de amor à boa amizade quando hospitaleiramente faz um simples e humilde pão de queijo.

Torresmo. Sem mais.
Torresmo. Sem mais.

Comida mineira é um filme melodramático. Comida mineira se come com garfo, faca e lenço. Você vai chorar no final.

Há algum tempo atrás eu havia feito uma parada no Uai di Minas, uma espécie de restaurante/bar/empório instalado em Florianópolis. Na primeira visita eu apenas provei o doce de leite caseiro e queijos vindo direto de Patos de Minas. Na segunda oportunidade comi a feijoada que é servida todos os sábados. E agora, desenvolvendo este texto, acabo de chegar da terceira visita onde experimentei a famosa “Cumida di buteco”, de terças à domingos a noite disponível por lá.

Toda essa expectativa regional, cultural e dramática que eu escrevi acima foi correspondida.

Empório

No empório, produtos “importados” diretamente de produtores e cooperativas de Minas Gerais. Mais de 20 tipos de queijos incluindo o Queijo Canastra, patrimônio tombado pelo Iphan e comercializado aqui, doces caseiros feitos com 90% de leite, compotas e docinhos na palha, refrigerantes com o selo mineiro de procedência, enfim… TUDO no restaurante é mineiro. Regional por excelência.

Destaque pro pão-de-queijo “Trem di Minas”. Você pode levar congelado pra casa e assar quando quiser.

Feijoada

Feijoada
Feijoada

A feijoada é servida todos os sábados ao meio-dia e preserva a forma original de preparo, acompanhada de arroz, massas, farofa, quiabo bem preparado, couve, torresminho frito, carnes na chapa, gomos de laranja, salada etc. Uma excelente opção de almoço a um preço bem honesto, módicos R$23 para o buffet livre.

Comida de boteco

Ou “cumida di buteco”, como eles dizem. Aliás o cardápio, as placas dentro do restaurante e toda a temática é escrita com o simpático dialeto mineiro. Escreve-se como fala-se lá em Minas.

Frango a passarinho
Frango a passarinho

As noites no Uai di Minas as grandes estrelas são os petiscos comumente servidos em botecos. Entre elas estão a costelinha suína, alcatra na chapa, fígado com quiabo, linguicinha com cebola e — SANTO DEUS! — o torresmo frito. Repita comigo: “eu não conheço comida mineira se não comer o torresmo do Uai di Minas”, e que nossos cardiologistas não nos escutem. A maioria destes pratos são acompanhados de batatas ou mandiocas fritas.

Costelinha suína e aipim frito
Costelinha suína e aipim frito

O preço a noite também é honesto, estes pratos custam algo entre 18 e 29 reais e servem bem duas pessoas.

Atendimento

Bem prestativo, funcional, educado. Destaque pra Karen, uma moça que nas três vezes em que estive lá foi muito simpática, risonha, nos atendeu muito bem. Parabéns!

Café

Cafezim
Cafezim

Menção honrosa para o cafezinho servido em bules e xícaras rústicas, passados na sua frente em coador. A imagem diz tudo e certamente você vai sentir o cheiro por aí.

Ademais, sugiro fortemente a visita. Experimente algum prato e traga um doce de leite puro pra casa!

Uai di Minas

  • Rodovia Doutor Antônio Luiz Moura Gonzaga, 1667. Rio Tavares – Florianópolis, SC
  • Tel.: (48) 3334 0094
  • SiteFoursquare
  • Estacionamento: sim
  • Aceita cartões de crédito e débito: sim
  • Wifi: sim
Créditos: as fotos “Torresmo“e “Frango à passarinho” foram feitas e são uma gentileza da amiga e parceira de comiderias Michele Xavier.

 

22 Receitas de Pão de Queijo

São numerosas as histórias e lendas que explicam a “invenção” do pão de queijo, talvez a iguaria mineira mais expressiva e que esteja presente em uma quantidade maior de estabelecimentos comerciais e na mesa do brasileiro. Historiadores acreditam que foi no século XIX que este biscoito começou a ganhar forma (e fama). Digo biscoito porque apesar de ser chamado de pão, a característica principal da massa, sendo ela de polvilho, ou ausência de trigo, se difere um pouco do conceito de “pão”.

Pão de Queijo
Pão de Queijo

Apesar de ser denominado como “pão”, o pão-de-queijo, não utiliza fermento biológico ou químico, e consiste basicamente em um tipo de biscoito de polvilho azedo ou doce acrescido de ovos, sal, banha de porco, óleo vegetal e derivados de queijo de leite de vaca, de consistência macia e elástica. (Fonte: Wikipedia)

Separei 22 receitas diferentes de pão de queijo pra você escolher a melhor ou testar cada uma delas. Se quiser compartilhar conosco os resultados, a hora é agora!

Pão de queijo com recheio de doce de leite
Pão de queijo com recheio de doce de leite
  1. Receita de pão de queijo
  2. Receita de pão de queijo mineiro
  3. Receita de pão de queijo de liquidificador
  4. Receita de bolo de queijo
  5. Receita de pão de queijo de bacon
  6. Receita de pão de queijo com polvilho doce
  7. Receita de pão de queijo com polvilho azedo
  8. Receita de pão de queijo de padaria
  9. Receita de pão de queijo com provolone
  10. Receita de pão de queijo com peito de peru defumado
  11. Receita de pão de queijo com frango defumado e catupiry
  12. Receita de pizza com massa de pão de queijo
  13. Receita de pão de queijo sem lactose
  14. Receita de pão de queijo vegetariano
  15. Receita de pão de queijo kosher (farinha de Matsá)
  16. Receita de pão de queijo da Ana Maria Braga
  17. Receita de pão de queijo de microondas
  18. Receita de caneca de pão de queijo (ou não de queijo cupcake)
  19. Receita de pão de queijo na forma de pudim
  20. Receita de waffle de pão de queijo
  21. Receita de pão de queijo com batata
  22. Receita de pão de queijo com creme de leite

Aproveitem! 🙂