Arquivo da tag: penne

Kraftwerk Restaurant: comida boa, estrela merecida!

O estado de Santa Catarina não tem muitos representantes no guia de restaurantes da Quatro Rodas de 2013. São somente sete os esteios catarinenses num dos maiores referenciais de boa comida do país. Dois em Balneário Camboriú, um em Nova Veneza, outro em Blumenau, mais um em Penha, um sexto na Praia do Rosa e finalmente o que ostenta a bandeira do meio-oeste, em Joaçaba. Nem Joinville, cidade mais populosa do nosso torrão, nem Florianópolis, a capital do estado, receberam sequer um meteoro, quem dirá uma estrela na famigerada publicação da revista automobilística.

kraftwerk-externa

E no último fim de semana visitei a cidade de Herval D’Oeste, uma região que ainda não tinha conhecido. Encantando com as paisagens e o povo hospitaleiro, tive pouco tempo pra conhecer a gastronomia local, até porque a idéia não era essa. Mas no sábado a noite tive o prazer de atravessar a ponte ir até Joaçaba, município vizinho, conhecer o Kraftwerk.

O Kraftwerk Restaurant fica em cima do que há algum tempo era uma usina hidrelétrica que outrora abastecia a cidade de Joaçaba. Hoje, as águas que passam por ali movimentam o que chama-se de PCH (Pequenas centrais elétricas), e abastece o Moinho Spetch, após a aquisição da propriedade pela família Fett.

kraftwerk-cardapio

Na cozinha, sob o comando do chef austríaco Klaus Mauko, pratos com referências germânicas e globalizadas para atender os mais diversos gostos que passarem por ali. O Javali é uma carne exótica que aparece bastante no cardápio, mas divide o espaço com o marreco, filé mignon, salmão e até camarões pra quem quiser fazer uma incursão nos frutos do mar.

kraftwerk-ambiente-cristaleiras

A decoração do restaurante é muito bonita e sofisticada. As enormes cristaleiras feitas com madeira rústica e de demolição recheadas com louças de cristal muito bonitas, abrilhantam o conforto das mesas muito bem forradas com tecidos finos e prataria de primeira para uma excelente refeição.

kraftwerk-entrada1

Ao chegar no restaurante fomos recepcionados com uma pequena cortesia: Estas torradinhas com uma pasta de salmão e outra de ervas finas, com um sabor bastante destacado de pesto.

kraftwerk-embutido-carnes-silvestres

De entrada escolhemos o Embutido Temperado de Carne Silvestre com Mostarda (R$25). A carne silvestre na verdade era uma mistura de javali e cervo, e o embutido estava uma delícia. Ele era acompanhado não só de uma mostarda muito boa, como de um molho alemão muito saboroso. Acompanhava, ainda, uma cesta de pães brancos e integrais, ainda quentinhos.

kraftwerk-pernil-paleta-javali-spatzle

Continuar comendo era preciso, e eu estava há dias com uma imensa vontade de comer spätzle, que é uma massa rústica alemã. Numa das raras vezes onde escolhemos a guarnição antes do principal, então na parte de “especialidades silvestres” do cardápio escolhi o Assado de Javali, Pernil e Paleta, ao Sauce Imitane (Nata) com Spätzle (R$38). Por mais que estivesse bem amparado pelas duas entradas, comi aquele prato como se fosse único na vida, como se jamais fosse voltar lá ou comer algo parecido. Talvez um dos pratos mais saborosos que já tenha comido na vida, certeza que entraria num Top 10.

kraftwerk-penne-tartufo-mignon

A Aline, que foi o motivo da minha visita à cidade e fiel companheira de aventuras seja lá onde for, escolheu uma massa, pra garantir seu certificado de descendência italiana: Penne ao Creme de Óleo de Tartufo com Tournedos de Filé Mignon Grelhados (R$57). Ela achou o molho um tanto quanto forte, o tartufo tem um sabor bastante marcante. Eu gostei bastante do molho, mas é preciso bastante paladar para sabores fortes pra chegar até o final. O que, claro, não desmerece o prato, somente uma questão de gosto.

kraftwerk-mix-sobremesas

Nas sobremesas, cada qual com sua originalidade e feitas ali mesmo, o que aumentava ainda a vontade de experimentar tudo, resolvemos ir no Mix de Sobremesas para duas pessoas (R$23). Eu iria perder o Strudel, que não fazia parte deste “combo”, mas o garçom prontamente deu um jeito e nos colocou um pedaço para experimentarmos. Baita escolha! Comemos Mohr im hemd (aquele bolinho de chocolate), Pêra recheada à kraftwerk com sorvete, Eisterrine de Três Sabores Parfait (o meu preferido), Ragout de Amoras com Calda de Baunilha e, claro, o Strudel de maçã.

kraftwerk-ambiente-mesas

O atendimento é perfeito. Perfeito mesmo, desses de sair encantado com o lugar só pelo jeito que fomos tratados. Sempre presente, rápido, eficiente e educado. Trouxe todos os pedidos corretamente e até se adiantavam, como numa hora em que comentei com a Aline, “acho que vou pedir mais uma bebida” e em menos de 2 minutos o garçom, que havia escutado, a trazia numa bandeja perguntando se eu realmente queria ela. Dá pra não amar um restaurante desses?

Estrela mais que justificada.

O jantar custou R$194 contando as bebidas (refrigerantes e água).

Kraftwerk Restaurant

  • Endereço: Rod. SC 303, Km 1. Joaçaba, SC.
  • Telefone: (49) 3521-2626
  • Horários: Terça-feira a sábado, almoço das 12h às 13h30 e no jantar das 20h ás 23h. Domingos, das 12h às 13h30.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim

Bistrô La Provence: bistrô na cara e na alma

Coisa boa você sair de casa e ir para um restaurante que, mesmo sendo um estabelecimento comercial, faz você se sentir em no seu próprio lar. Foi o que aconteceu no Bistrô La Provence, na Lagoa da Conceição, que guarda ao máximo as características de um verdadeiro bistrô. Comida simples mas bem apresentada e saborosa, atendimento personalizado, ambiente aconchegante e pequeno, como se fosse, de fato, uma casa.

la-provence-foto01

Manda muito bem o chef Renato Justo Jr. que, dentre outras bagagens, traz pra Floripa sua passagem pela Le Cordon Bleu, na França, cuja cozinha inspira todo o cardápio do bistrô.

La-Provence_Foto03

O cardápio é enxuto, não tem firulas. Algumas opções de entradas, pratos à base de massas, carnes, peixes e carnes exóticas, além é claro das sobremesas. Uma ou duas por categoria, não mais. Alguns podem achar ruim, eu encaro de forma positiva. Quanto menos variedades, menos chance de errar, mais elaboradas elas costumam ser e o resultado tende a ser muito melhor.

la-provence-foto02

O atendimento é outro diferencial: quem atende é a esposa do chef, Suzana, que ganha também homenagem no cardápio tendo nas sobremesas, um crepe em seu nome. Pudera, o atendimento é especial, continuando a sensação de que você está em casa, além do ambiente muito bem decorado e aconchegante.

Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta
Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta

Abrimos os trabalhos com esta maravilha. Sério, experimentem isso quando forem lá. Tartare de Salmão com torradas de pão ciabatta (R$25). O salmão muito bem preparado e temperado, fresquinho, a pimenta rosa dando um toque especial e a salsa dando aroma e sabor perfeitos ao prato. Poderia passar a noite toda só comendo isso.

Filé Dijón com Batata Rösti
Filé Dijón com Batata Rösti

Depois veio o prato principal. Eu escolhi um Filé Dijón com Batat Rösti (R$64). Outra delícia. O filé veio no ponto certo que pedi, ou seja, ao ponto. Bem suculento, macio e saboroso. O molho harmonizava muito bem com a carne, cumprindo bem o seu papel. A batata rösti bem leve e macia também, crocante por fora e muito macia por dentro.

Penne de Madame Jeanne acompanhado de camarões e aspargos frescos
Penne de Madame Jeanne acompanhado de camarões e aspargos frescos

A Aline foi numa massa, escolheu o de Penne de Madame Jeanne acompanhado de Camarões e Aspargos Frescos (R$54). Na ocasião faltavam os aspargos que foram lindamente substituídos por shitake (felicidade do chef, imaginando o sabor do aspargo realmente ficou melhor que o original) e não desabona a madame Jeanne, sua mãe, quem é a homenageada da receita.

Aparados, Villa Francioni. Cabernet Sauvignon
Aparados, Villa Francioni. Cabernet Sauvignon

O jantar foi harmonizado com um Aparados, um Cabernet Sauvignon que homenageia os Aparados da Serra, legítimo terroir de altitude da vinícola VIlla Francioni. Eu como fã dos vinhos da nossa serra sou suspeito pra falar, mas mesmo assim insisto: baita vinho! Custo benefício perfeito!

Creme Brulee
Creme Brulee

Para encerrar, dividimos um Crême Brülée (R$18). Sobremesa deliciosa pra Amelie Poulain nenhuma botar defeito!

A conta fechou em R$243 incluindo o vinho, água e serviço. Vai lá!

Bistrô La Provence

  • Endereço: Travessa Leopoldo João dos Santos, 93. Lagoa da Conceição, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3223-6762
  • Horário: de segunda à sábado das 19h30 às 23h30.
  • Aceita cartões: sim

Penne al Salmone

A visita a peixaria rendeu. Estava aproveitando a boa safra de camarões que SC e RS proporcionaram ao consumidor fazendo os preços caírem vertiginosamente e me deparei com uma boa promoção de salmão. A idéia era um sashimi ou um temaki, mas tinha um penne se avizinhando à data de vencimento então procurei alguma receita para juntar a fome com a vontade de comer, literalmente.

Salmão
Salmão

Fiz então um Penne al Salmone, basicamente um molho branco com pedaços de salmão bem aromatizado e saborizado com algumas ervas. Vamos aos fatos!

Ingredientes

  • Azeite de oliva
  • 1 colher de sopa de farinha de trigo
  • 1 xícara de café da vinho branco seco
  • 500gm de Penne (massa grano duro de preferência)
  • 400g de creme de leite fresco
  • 500g de salmão
  • 1 cebola pequena picada
  • Salsinha
  • Manjericão
  • Pimenta fresca
  • Sal

Como fazer

Refogando e cozinhando o peixe
Refogando e cozinhando o peixe

Em uma panela você vai cozinhar a massa. Geralmente as massas grano duro, do tipo penne, 12 minutos de cozimento basta. Você ferve a água, coloca um pouco de sal e cozinha a massa.

Em uma frigideira grande você coloca um pouco de azeite para refogar a cebola picada. Depois disso você coloca o salmão picado em pequenos cubos e dê aquela primeira fritada nele, a famosa “selada”.

Depois de selá-lo, coloque o vinho branco seco, a pimenta picada bem pequena, um pouco de sal e cozinhe por uns 5 minutos.

Penne e molho de salmão
Penne e molho de salmão

Já cozido o peixe, você adiciona o creme de leite fresco, a salsinha e a colher de farinha de trigo, pra dar aquela “liga” no molho. Nesse momento coloque também umas folhas de manjericão (picadas ou inteiras, vai do seu gosto) e desligue a frigideira.

Penne al salmone: uma delícia!
Penne al salmone: uma delícia!

Algumas pessoas gostam de juntar o molho com a massa quando ainda estão bem quentes para que um pegue bem o sabor do outro, também fica a seu critério. Como a foto mostra eu servi separado, até pra ficar mais apresentável aqui.

  • Rendimento: 4 generosas porções
  • Custo aproximado: R$35

Bom apetite!

Penne à Romanesca

Eis que dona Tetê voltou a trabalhar e os almoços têm ficado por minha conta. Isso, claro, se eu não quiser comer arroz sem sal e queimado do meu pai. Todos os dias. Então eu tenho aproveitado e feito algumas experiências. As que ficarem boas renderão pautas para este humilde pasquim culinário.

Ontem eu fui ao mercado e esqueci de levar o cartão do BNDES, ora não pude fazer o financiamento do Funghi Secchi que eles vendem. Precisava de 100g pra uma receita e apenas 50g custavam 25 reais. Então o valor de um reles cogumelo fedido eu fiz um Penne à Romanesca. A dica foi da @Fabicercal.

Penne à Romanesca
Penne à Romanesca

Ingredientes

  • Um pacote de 500g de massa Penne/Pena.
  • 100g de champignon fatiado
  • 1 lata ou caixinha de ervilhas
  • 400g de presunto cozido
  • 1 cebola
  • 4 colheres das de sopa de manteiga
  • 4 colheres das de sopa de farinha de trigo
  • 4 copos de leite integral
  • 1 lata/caixa de creme de leite
  • 1 pacotinho de queijo parmesão ralado
  • 1 cubo de caldo de galinha
  • nózmoscada

Preparando o terreno

Recomendo que você deixe tudo bonitinho antes de começar a fazer, porque molho sabe como é, você não pode deixar queimar e precisa ficar mexendo sempre sem parar, até ficar pronto. Então pique o presunto, a cebola, tire a água das ervilhas e do champignon, o soro do creme de leite etc.

Modo de preparo

Frite a cebola na manteiga ou margarina. Coloque a farinha de trigo e o leite aos poucos. Coloque uma pitada de nozmosca. Vá mexendo até ficar um molho consistente. Acrescente as ervilhas, o presunto, o queijo ralado, o champignon, o caldo de galinha e o creme de leite. Mais uma vez: não deixe de mexer o molho para que ele não queime.

Quando estiver mais consitente e cozido, experimente o molho e veja se precisa de sal (o queijo e a nozmoscada as vezes são suficientes). Se conseguir fazer ao mesmo tempo, cozinhe o penne e deixe-o al dente.

Coloque o molho sobre a massa e sirva deliciosamente 🙂

Penne alla carbonara

Eu sou um péssimo culinarista. Sou bom comedor, mas ainda me falta paciência e tato pra cozinhar e seguir receitas. Eu tenho a incrível mania de no meio do caminho mudar o curso das coisas e dali fazer uma misturança. As vezes isso é ruim, a coisa desanda, mas acabo descobrindo novos sabores e invento moda. A receita da qual falarei é uma adaptação da original, ou perto da original que a Gabi Bondan já postou aqui. E se você quiser fazer o prato de forma séria, eu recomendo fortemente que você siga a receita dela de Spaghetti alla Carbonara.

Mas me permita compartilhar o que eu fiz, como e porque nessa noite de domingo de carnaval eu mudei o curso da receita.

Eu gosto de penne. Não curto spaghetti. Estava no mercado e comprei um pacote de macarrão e fui procurar o Funghi secchi pra minha massa preferida. Não achei como estava descrito na receita, que era desidratado, então puxei no iPhone uma receitinha de carbonara e saiu isso:

Ingredientes

  • 400g de macarrão penne
  • 4 ovos
  • 2 colheres de queijo parmesão ralado
  • 400g de bacon cortados em pequenos cubos
  • 1 caixinha/lata (200g) de creme de leite
  • sal a gosto

Modo de preparo

Bacon é vida

Em fogo baixo, frite o bacon já cortado em cubinhos na sua própria gordura. Deixe fritar até ficar bem crocante e reserve.

Cozinhe o penne com sal até ficar al dente. Antes de escorrê-lo, reserve uma xícara da água desse cozimento.

Em uma tijela bata os 4 ovos junto com o creme de leite e as duas colheres de queijo parmesão ralado. Pode colocar uma pitada de sal – não muito pois o macarrão e o bacon estão salgados.

Escorrido o macarrão, volte-o para a panela juntamente com o creme batido. Acrescente a água reservada para que o creme pegue a textura de molho e deixe cozinhando em fogo baixo por alguns segundos, para que o ovo cozinhe. Quando o molho tiver pegado na massa, desligue o fogo, acrescente o bacon e misture. Violá!