Arquivo da tag: tataki

Nipô Temaki: um oásis oriental na 401

Quem trafega na Rod. José Carlos Daux, a sempre polêmica e tão movimentada SC 401, que dá acesso às praias do Norte da Ilha de Santa Catarina pode até não notar, mas esconde-se numa pequena sala comercial logo após o novo prédio da RBS TV uma pequena grande casa de comida japonesa.

nipo-temaki-entrada

Já havia visitado o Nipô em outra ocasião, por isso não me assustei quando na votação da enquete que fiz aqui neste blog recentemente sobre as casas de sushi que os nossos leitores preferiam vi que eles por vezes mantiveram a liderança da votação e tiveram um excelente destaque. Na primeira visita acabei não fazendo o review, não havia saído de casa com o espírito blogueiro aguçado, queria apenas comer e aniquilar meus instintos mais primitivos da fome. E isso é só mais uma prova de que a experiência em um restaurante depende não somente dos envolvidos na comida, mas do espírito de quem come.

Na semana passada voltei ao Nipô Temaki. Agora com meu espírito preparado para ter uma experiência gastronômica, pra escutar meu paladar, meu olfato, entender os sinais que a visão davam ao se entrelaçar com os demais sentidos a cada viagem do hashi do prato à boca.

E foi pela visão que tudo começava a fazer sentido, aquelas pessoas que votaram realmente estavam certas, o Nipô é excelente. Primeiro porque na casa não existe rodízio, festival, buffet livre ou como você prefere chamar o all you can eat. Isso por si só já diminui o barulho, o movimento de garçons, dá ao ambiente um clima gostoso. Sendo pequeno, aconchegante e agradável ainda mais. Se por fora não parece grandes coisas, é lá dentro que nem o barulho dos carros é ouvido e não interrompe a refeição.

nipo-temaki-nigirizushi

Comecei por este lindo par de nigirizushi Mexicano, que é um Nigiri de Salmão com uma lâmina de abacate e um toque de pimenta tailandesa. Simples, parece, mas intenso em sabor e em textura. Peixe fresco, agradável, saboroso.

nipo-temaki-amendoas

Aliás, brincar com sabores é algo bastante comum na casa, e surpreendente. Jamais teria pedido em um restaurante comum, mas como os demais integrantes da mesa se engraçaram ao ver no cardápio, também me surpreendi com o Uramaki de Amêndoas, que além de cream cheese continha mel. A neutralidade das amêndoas, o salgado e o doce combinaram muito, muito bem neste sushi.

nipo-temaki-joe

Também comi este Joe Salmão (tipo o famoso filadélfia com cebolinha). Delícia.

Comi o Ceviche Nipô, onde pode-se escolher entre salmão, atum ou peixe branco, com um molho especial da casa. Fui de peixe branco, claro, não sou doido.

nipo-temaki-hot-sushi

Hot Sushi? Sem problemas, também servem. Destaque para este prato também, tão sequinho e saboroso que nem parece que foi frito.

nipo-temaki-massago

Agora destaque mesmo merece a parte de sushis especiais do cardápio. Vejam a foto desse sushi de Massago (esse com recheio de salmão e filadélfia com ovas de capelin por fora), não dá vontade de comer a foto?

nipo-temaki-temaki-salmao-ponzu

Como a casa ficou conhecida por ser uma excelente temakeria, inclusive ostenta o cargo no seu nome (muito embora não resuma-se a isso em hipótese alguma) não pude deixar de sair sem comer um temaki. Troquei a sobremesa por ele e não me arrependi. Bem recheado, saboroso e ouso dizer que ele, ou dois dele, são suficientes para saciar as fomes mais rústicas.

O atendimento da casa é perfeito, tudo veio de forma tranquila, rápida e sem qualquer problema. Pessoal educado, gentil e que faz você se sentir em casa.

A conta fechou em aproximadamente R$125, sucos inclusos nessa conta onde comeram até forrar a tampa do bucho um casal faminto.

Recomendo a visita ao Nipô, forte candidato para a próxima edição do TOP 5 Sushi.

Nipô Temaki

  • Endereço: Rod. SC 401, 4230. Sl 02. Florianópolis, SC.
  • Telefone: (48) 3238-7385
  • Horário: segunda a sexta para almoço, e segunda à sábado para o jantar.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim

Jun Temakeria: novo cardápio e ainda mais sabor

Ao terminar a minha última visita à Jun Temakeria, após pagar a conta, me dirigi ao balcão e falei aos sushiman: vocês são foda pra caralho!

Não conheço outro advérbio de intensidade tão contundente quanto “pra caralho!” Nenhum que faça jus ao que eu comi nesta fatídica noite.

jun-temakeria-cardapio

Embora tenha dado à quinta-feira a honra de ser O Dia do Sushi na minha vida, numa precisão que irritaria Dr. Sheldon Lee Cooper, não saí de casa com intenção de comê-lo. Estava com vontade de comer peixe empanado com algum molho de acompanhamento, poderia ter comido isso a noite toda. Mas a cabeça que já não anda boa teimava em trair minhas próprias dicas aqui e só consegui lembrar um Sakana que havia comido certa feita no Jun, e fui pra lá.

Foi o primeiro pedido, é claro.

jun-temakeria-sakana-furai

Peixe frito na medida certa, sem passar do ponto. Cozido o suficiente mas sem ficar seco e duro. Bem temperado e com molho agridoce pra dar o retoque final, o gran finale.

Mas ir ao Jun e não aproveitar seus sushis, ainda mais agora que lançaram o menu “Gourmet”, palavra esta que, todos sabem, tenho tentado evitar mas que, controversa exceção, o Jun soube muito bem implementá-la sem se tornar mais uma obra da Vergonha Alheia Empreendimentos Gastronômicos.

jun-temakeria-salmao-tataki

Pedi o Salmão Tataki, não tem como ir lá sem comer isso. É um bife de chorizo dos pescados, salmão maçaricado por fora e cru por dentro, com molho tataki e gergelim torrado. De comer bendizendo o chef.

Depois pedi uns sushis do cardápio gourmet, como o Uramaki Camarão Blue Cheese (Uramaki sem alga, de camarão com cream cheese, gorgonzola e flocos de arroz). Quem faz esse tipo de combinação ser deliciosa? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-barco-sushis

No mesmo barco veio outro pedido, o Shima Roll (sashimi roll de ostra ao vapor, cream cheese, envolto em lâmina de salmão e molho de ostra). Quem consegue fazer você gostar de uma mistura de ostra cozida ao vapor sem meio litro de limão pra cortar aquele ranço irritante de fundo, combinar com salmão, cream cheese e o escambau? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-ostra-roll-shima

Também comi o Chimimaki Salmão (uramaki sem alga, de salmão, molho chimichurri e um toque de queijo cremoso). Quem, em são consciência, decide acordar um dia e fazer um sushi com o molho que os platinos usam nas parrillas? Só chefs fodas pra caralho.

jun-temakeria-temaki-atum-flambado-chimichurri

Fiquei empolgado com o sabor do chimichurri e pedi mais comida, o Temaki do Chef, também novo no cardápio. Atum flambado com chimichurri, arroz, nori, cream cheese e alho poró crocante como cobertura. Já sabem né? Fodas pra caralho.

Inovar na cozinha não é pecado. Mas inovar com segurança, sem aquele ego galopante que muitos chefs costumam apresentar, como se tivessem cozinhando a panacéia. Imaginar que um queijo extremamente forte substituiria majestosamente o cream cheese ou que um molho de churrasco cairia bem com um peixe de águas geladas, é coisa de quem é foda pra caralho.

Abre parênteses. O atendimento do Jun sempre foi muito bom, mas a cada visita à casa eu noto uma maturidade fenomenal na equipe. Os caras são geniais sempre, são educados sem ter aquele papo robotizado, estão a todo momento limpando as mesas e te livrando dos guardanapos infernais, informando as novidades do cardápio. O entrosamento deles com a cozinha é de tirar o chapéu. Se você é proprietário de restaurante em Florianópolis — e olha que eu conheço restaurante nessa cidade — mande-os jantar no Jun, por sua conta. Fecha parênteses.

A conta fechou em R$144 que foram pagos com a maior alegria do mundo.

Então na próxima ida a um sushi você pode comer o mais do mesmo. Ou então pode ir num restaurante foda pra caralho.

PS1: é, eu sei. Falei muitos palavrões. Mas foi necessário.
PS2: é, eu sei. Já fiz um review sobre eles, imagino que seja o primeiro caso de repetir um review, mas não estou tentando aproveitar pauta pra tapar buraco, senti necessidade do fundo da alma.
PS3: comprei um, chega essa semana. Roubei tua piadoca, Melo.

Jun Temakeria

  • Endereço: R. Engenheiro Max de Souza, 1302. Coqueiros, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 3207-4933
  • Horário: de segunda à sábado, das 18h à 0h.
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim
  • Wifi: sim

 

Kanto Sushi Bistrô, o sushizinho nosso de cada dia

Como disse várias vezes por aqui, blogueiro de comida dificlmente mantém-se fiel a um restaurante por muito tempo. Isso porque estamos em constantes andanças em busca de novos sabores, melhores lugares e, por que não, preços mais atraentes pra compartilhar por aqui.

Não quero martirizar a classe, pelo contrário, se fazemos isso é porque gostamos, e temos os blogs porque somos assim e nunca o contrário (ou nem todas as vezes), mas as vezes você só quer sentar no seu restaurante preferido de determinada culinária e apreciar o que já conhece e confia.

kanto-entrada

Com sushi eu sou assim. Já manifestei aqui minhas preferências e não as escondo, afinal este blog mostra justamente as minhas preferências — não haveria sentido de não sê-lo. Mas é bom passar por aqui e ali e descobrir novos jeitos de se comer determinado prato. E nessas trocas descobri o Kanto Sushi Bistrô, do ladinho do Santa Marta, recém comentado aqui.

O ambiente
O ambiente

É um restaurante pequeno, assim como sua vizinhança, mas muito aconchegante. Cheguei num dia de chuva braba, dessas de toldar o chapéu do vivente e encharcar as baetas, então não pudemos usar a área externa, curtindo a aragem digna de início de outono. Ficamos lá dentro mesmo, nas simples mesas da Coca-Cola, porém muito bem recepcionados e atendidos.

Aliás, o atendimento é nota 10. Do início ao fim bastante preciso e gentil, o que conta muitos pontos em qualquer lugar que sirva comida.

O cardápio me chamou bastante a atenção. Em contraponto ao tamanho da casa, gigante nas opções. Ele começa com entradas típicas japonesas, como o sunomono e os cogumelos, sopa de missô; cruza os já tradicionais sushis e seus combinados; tem opção de prato quente, como o yakissoba; entra nos sashimis sem perder nas opções; tem um menu vegetariano pra quem opta por tal dieta e, finalmente, chega nos sushis especiais, falarei deles adiante.

Sunomono e Missoshiru
Sunomono e Missoshiru

Tudo começou com as entradas, que são cortesia da casa. Sunomono, que é um pepino marinado em vinagre de arroz e servido frio, e o tradicionalíssimo missoshiru, sopa de soja com tofu.

Bolinho de peixe com molho picante
Bolinho de peixe com molho picante

Não suficiente, também ganhamos, outra cortesia, um bolinho de peixe frito com molho picante.

Combinado de sushis e sashimis, de salmão
Combinado de sushis e sashimis, de salmão

Duvidi com a Rebecca um combinado de sushis e sashimis de salmão (R$26 + 20% porque era só de salmão). Há opções com atum e peixe branco, também, caso prefira. Sushis no estilo mais clássico e muito bem preparados.

Tataki de Atum
Tataki de Atum

A Michele pediu um Tataki de Atum (R$18) que são fatias de peixe cru maçaricadas com molho ponzu e cebolinha, prato este já integrando o menu especial. Experimentei uma fatia e estava realmente delicioso.

Maverick's futo
Maverick’s futo

Deste menu especial, pedi o Maverick’s Futo (R$22,90), que é um sushi com atum, shimeji, cream cheese, gengibre e rúcula por dentro e com cebolinha e gergelim por fora.  Uma delícia, sushi grande e bem servido.

Burning Gunkan
Burning Gunkan

Por fim pedi um Burning Gunkan (R$22), que nada mais é que um Gunkan (bolinho de arroz envolvo com uma fatia de salmão e temperado com cebolinha e cream cheese) flambado e com geléia de pimenta. O prato é apresentado ainda em processo de flambagem, ou seja, com álcool de fundo e os sushis suportados por uma rodela de limão. Você o consome quando achar que ele está no ponto ideal do peixe. Foi o prato que menos gostei, embora tenha sido o mais apresentado. Não sei se pelo fato de querer fazer as fotos eu deixei ele flambar demais, mas acabei sentindo bastante o gosto do álcool no sushi e acabou não sendo tão gostoso quanto o gunkan normal.

No fim das contas foi uma experiência bastante agradável, com comida boa e bem apresentada pelos chefs que são bastante atenciosos. Voltarei lá pra experimentar as outras opções, principalmente do menu especial, que é o menos comum de se encontrar por aqui. Recomendo a visita!

Kanto Sushi Bistrô

  • Endereço: Rua Laurindo Januário da Silveira, 1334. Canto da Lagoa, Florianópolis.
  • Telefone: (48)  3209-8001
  • Horário: de segunda à sábado, das 19h30 às 00h30.
  • Aceita cartões: sim