Arquivo da tag: vitor gomes

Tainha: instituição mané – Tartar de Tainha do Vitor Gomes

A tainha é um peixe muito versátil. Desde as preparações mais típicas como já vimos aqui as receitas de tainha assada até as mais elaboradas e até certo ponto diferentes, como o Tartar, ou tartare.  Este prato que começou a ser produzido no século XX por alguns restaurantes franceses e que era a base de carne (steak tartar) já ganhou inúmeras adaptações e hoje teremos o símbolo do nosso inverno neste prato.

tartar-tainha-ingredientes

Quem nos traz a receita de Tartar de Tainha com Manga é o Chef Vitor Gomes. Falar de gastronomia em Florianópolis e não lembrar de Vitor Gomes é como passar incólume à Torre Eifel numa visita à Paris. Então nada mais justo que convidar o chef do Ponto G Gastronomia e do Ponto G Brasa & Fogão para nos mostrar como gosta de preparar este peixe saboroso da costa catarinense.

tartar-tainha-vitor-gomes

Para mim, um peixe festivo acima de tudo! Peixe de época, que anuncia anualmente a chegada do frio, do inverno! Muitas vezes desprezado ou mal entendido, pois se trata de um peixe gordo, e muitas vezes mal preparado!

Os ingredientes são:

  • 1 Filé de tainha fresco
  • 1 Manga
  • Azeite, suco de um limão, sal e pimenta à gosto

Como fazer o Tartar de Tainha e Manga

tartar-tainha-peixe

Limpe os filés de tainha, retirando toda parte escura da carne e corte em pequenos cubos. É importante não deixar nenhum pouco de gordura para que o sabor fique mais leve.

Em um bowl junte os cubos de tainha, 10 % da quantidade de manga cortada em cubos, e tempere com sal, pimenta, suco de limão e azeite de oliva.

tartar-tainha

 

Misture tudo muito bem e com o auxilio de um aro disponha no centro de um prato. Sirva com um bouquet de salada, ou ainda com torradinhas. Bon Appetit!

Ponto G Brasa & Fogão: quem encontra uma vez, acha sempre

Encontrar o Ponto G é uma arte. Independe de cor, credo, status social, físico… Há quem defenda que para tal é preciso tempo de prática, insistência, paciência e um tanto de criatividade. O que é regra geral é que, quando encontrado, o prazer proporcionado de quem encontra é muito parecido com o prazer de quem recebe a busca.

Eu já encontrei uma vez e agora, pra dar uma variada, encontrei em outro endereço.

ponto-g-brasa-fogao-mesa-janela

Logicamente não estou falando dos feitos alemão Ernst Gräfenberg. Trocadilhos a parte, me refiro ao novo restaurante do Chef Vitor Gomes, o Ponto G Brasa & Fogão. Após uma baita de uma experiência gastronômica no seu belíssimo Ponto G nos altos de Santo Antônio de Lisboa, fui até a beira da praia conhecer o novo espaço e menu que já ganharam, em menos de 3 meses, premiações nas publicações do ramo.

ponto-g-brasa-fogao-decoracao-gaiolas

O espaço lembra bastante o outro Ponto G, reúne o requinte de móveis de excelente qualidade e decoração muito bem planejada com a simplicidade das características da Florianópolis que Vitor conheceu. A tradicional bicicleta pendurada na parede e as gaiolas vazias em outra mostram que a Itinga, localidade de Tijucas onde o chef morou, o acompanha onde quer que esteja. Identidade é a palavra de ordem.

ponto-g-brasa-fogao-cardapio

Com base nessas raízes o cardápio é composto. Assim como a decoração da casa, é moderno e versátil sem esquecer de onde vem. Serve tanto frutos do mar — e contempla a maioria dos peixes, crustáceos e bivalves que são culturalmente nossos — quanto carnes, pra salvar Santo Antônio de Lisboa da monotonia dos ingredientes de sempre.

ponto-g-brasa-fogao-couvert-paes

Antes de mais nada, comecei pelo couvert. Seleções de pães La Padá, manteiga de ervas, patê de linguiça defumada, caviar de sardinha e uma pasta de salmão. O pão é de querer levar pra casa pra comer todos os dias.

ponto-g-brasa-fogao-couvert-pastas

Macio, saboroso, diferentemente dos que comemos por aí. As pastas, apesar de serem deliciosas, harmonizam de forma esplendorosa com um simples couvert. É incrível.

ponto-g-brasa-fogao-paleta-cordeiro

Como prato escolhi a Paleta de Cordeiro. Achei que comeria pouco, geralmente lugares mais requintados oferecem o que eu costumo chamar de “pratos sujos de comida”, onde encontra-se mais o ego do chef mandando um “beijo me liga” do que, de fato, comida. Ledo engano.

Uma paleta de cordeiro inteira, assada lentamente no forno com um sabor impecável, glaceada ao röti. Ela estava sensacionalmente macia, deu pouco serviço aos dentes. Serviu duas pessoas mas serviria, sem brincadeira nenhuma, três ou quatro, dependendo da fome e das entradas.

ponto-g-brasa-fogao-acompanhamentos

A Paleta veio acompanhada de legumes como cenouras, brócolis e batatinhas assadas. Além disso, outros acompanhamentos: arroz branco, farofa, salada de folhas verdes com tomate, vinagrete brasileira, molho chimichurri e outra sorte de legumes assados (aspargos, pimentões, berinjelas, abobrinhas etc).

Pra quem é do vinho, uma carta contendo também rótulos catarinenses, parceria de sempre e costumeira da casa. Pra quem é da cerveja, boas opções para harmonização.

A conta fechou em cerca de R$140 sem bebidas alcóolicas.

Em breve voltarei lá para conferir também os frutos do mar. Independente do pedido, encontrar o Ponto G é sempre um prazer inenarrável.

Ponto G Brasa & Fogão

  • Endereço: R. Quinze de Novembro, 18. Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.
  • Telefone: (48) 8815-0608
  • Aceita cartões: sim

O dia em que encontrei o Ponto G

Feliz do cliente que ao chegar num restaurante fizer um amigo. Feliz do cara que ao sentar-se numa mesa posta receber mais que boa comida, e receber bom humor e afeto. Bem-aventurado o ser humano que ao degustar um bom prato encontrar o Ponto G.

O nome Ponto G é uma brincadeira do chef Vitor Gomes que tenta expressar nele o prazer de uma boa refeição com amigos. Mais que simplesmente comer, uma refeição comandada por este manezinho de nascença e de espírito brincalhão e acolhedor é atingir o orgasmo gastroemocional.

Chef Vitor Gomes esbanjando bom humor
Chef Vitor Gomes esbanjando bom humor

Faltam-me as palavras e o léxico já não mais me basta pra descrever o que presenciei no fatídico domingo derradeiro de dezembro. Sei, porém, de duas relevantes coisas: 1) não vou conseguir expressar todo o prazer que senti neste dia somente com palavras e imagens e 2) as expectativas da analogia com o nome do chef, a gastronomia e o tão polêmico ponto g foram totalmente correspondidas.

O Ponto G Gastronomia não fica na casa do chef, ele É a casa do chef. Numa belíssima construção nos altos do bairro de Santo Antônio de Lisboa, com vista para a praia de Jurerê Internacional, a Ilha do Francês e a reserva de Carijós, Vitor mora há dez anos numa das mais bonitas paisagens de Florianópolis.

Com uma decoração deslumbrante, tendo elementos e objetos pessoais que dão um tom totalmente aconchegante, móveis bonitos e estofados que te abraçam o tempo todo, sem esquecer da boa música que é tocada ao vivo de forma bastante harmoniosa, a casa proporciona prazer intenso do começo ao fim da estadia.

Se a gastronomia ele aperfeiçoou na França e a experiência com cozinha ganhou trabalhando nos fogões de Jacques Le Divellec e Alex Atala, o bom humor e a hospitalidade que o faz sentar na mesa com os clientes e bater um papo descontraído e bem humorado certamente vem do seu DNA florianopolitano.

E é da cozinha terroir manezinha que ele busca muitos elementos pra compor os seus jantares e almoços, sejam eles abertos ao público ou eventos que organiza no seu espaço. À convite da Roberta, responsável pela área comercial do Ponto G, estive no último domingo provando estas delícias. No buffet de antepastos que ele estava terminando de montar quando cheguei, você já nota a cara da capital dos catarinenses e das riquezas que o campo e o litoral oferecem.

Ostras frescas e carpacio de polvo
Ostras frescas e carpacio de polvo

Experimentei e aprovei as ostras frescas, pingadas com limão siliciano pra cortar o veneno, como diz o mané, e também o carpacio de polvo. A mesa também contava com quiches. pasta de atum, seleção de queijos, saladas e pães frescos.

Moqueca de Jacaré e seus legumes, arroz basmati e leite de coco
Moqueca de Jacaré e seus legumes, arroz basmati e leite de coco

Como prato principal escolhi a Moqueca de Jacaré e seus legumes, arroz basmati e leite de coco. Foi a primeira vez que comi jacaré, nunca havia nem tido a curiosidade de conhecê-la, e me surpreendi positivamente. Uma carne macia, tem a textura que lembra a galinha caipira ou a carne suína, e sabor totalmente único.

Frandilha grelhada com Crosta de Ervas, legumes e mousseline de cenoura
Frandilha grelhada com Crosta de Ervas, legumes e mousseline de cenoura

A outra opção era Fraldinha grelhada com Crosta de Ervas, Legumes e Mousseline de Cenoura. Tive a oportunidade de experimentá-la e estava igualmente deliciosa. Veio no ponto, bem temperada e muito saborosa.

Tartelette de ameixa com frutas frescas
Tartelette de ameixa com frutas frescas

Na sobremesa eu já tinha achado o ponto g fazia tempo. Mas gozei mesmo quando a refeição foi completa com uma deliciosa Tartelette de Ameixa com Frutas Frescas. Uma tortinha muito convidativa e de igual forma preparada, com pedaços de frutas frescas em volta, como morango e a própria ameixa, e uma generosa calda de frutas vermelhas.

Café fresquinho
Café fresquinho

O cafezinho veio na hora certa. Um espresso no estilo italiano feito na hora.

O atendimento foi impecável. Durante todo o serviço o pessoal do salão repunha a água nos copos, ofereciam e providenciavam bebidas e nos deixavam muito a vontade. Além, é claro, dos papos com o Vitor que sempre muito atencioso e preocupado checava se tudo estava nos conformes, mesa por mesa. Foram 3 horas de prazer intenso.

Este foi o último almoço de domingo realizado no Ponto G em 2012, e custou R$90 por pessoa, com bebidas não-alcóolicas inclusas. Para o verão 12/13 vêm novidades, mas só aguardando para saber. Esta sequência volta no inverno do ano que vem, mas a casa continua funcionando de quartas aos sábados durante a noite quando é oferecido o Menu Confiance.

Em tempo, os meus mais sinceros agradecimentos à Roberta e ao Vitor Gomes pelo carinho e hospitalidade, e pela inesquecível experiência que eu tive ao encontrar o Ponto G.

Quer encontrar o Ponto G também?

Ponto G Gastronomia

  • Endereço: Rua Padre Rohr, 1717. Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.
  • Telefone para reservas: (48) 8827-1911
  • Aceita cartões: sim
  • Estacionamento: sim

Casa da Itinga, comida simples e bem feita por Vitor Gomes

Estamos numa fase de refazer o simples. Vejo esse movimento começando a ganhar força aqui em Florianópolis após termos perdido um pouco das nossas raízes. Enquanto nas praias as maiores heresias vem sendo cometidas contra o coitado do camarão, nos arrabaldes do município estávamos exauridos de tanta comida gringa enfeitando as mesas e acrescentando pouco paladar. A globalização, por si só, não é a grande vilã. Ela é inevitável e agrega bastante às culinárias regionais, mas fazer o bonito sem deixar de perder o sabor, que é o que realmente importa dentro de um prato, é que são elas.

Casa da Itinga: aconchegante e saboroso
Casa da Itinga: aconchegante e saboroso

Ontem visitei o Café Casa da Itinga que tem assinatura do Chef Vitor Gomes. Assinatura e feitio, diga-se de passagem. Tive a oportunidade de experimentar os pratos do recém aberto café do Corporate Park, um centro empresarial localizado na SC 401, e bater um papo com um dos principais chefs de Florianópolis entre uma garfada e outra de um Arroz de Carreteiro.

Exatamente o que você leu: Arroz de Carreteiro. Essa é a proposta do Vitor Gomes com a Casa da Itinga, um cardápio com comida tradicionalmente simples mas com muito, muito sabor. Fazer o simples bem feito é exatamente a chave desse reavivamento da gastronomia aqui da cidade e a aposta do também proprietário do Ponto G Gastronomia.

Diariamente os pratos são estes, na sequência: abre segunda-feira com arroz de carreteiro, terça tem strogonoff de frango, mini feijoadinha na quarta, lasanha de legumes com ricota em plena quinta-feira e fecha na sexta um nhoque com carne de panela. A sobremesa, que pode completar o cardápio ou não, vai do gosto e vontade do cliente, também é diferente todos os dias.

Arroz de Carreteiro
Arroz de Carreteiro

Comi nesta segunda-feira o arroz de carreteiro. Posso garantir que foi um dos melhores que já comi. O ponto do arroz estava ótimo, a carne não ficou excessivamente salgada mas também não perdeu seu sabor forte característico e o tempero verde combinou bastante, como é prache na receita. Além é claro de um bom queijo ralado por cima.

Salada verde, tomates frescos e folhas de basílico
Salada verde, tomates frescos e folhas de basílico

A refeição foi aberta com uma salada verde com tomates frescos e folhas de manjericão. Também acompanha queijo e e, como não poderia deixar de ser, um azeite de oliva de boa qualidade pra dar mais sabor à entrada.

Mousse de chocolate para a sobremesa
Mousse de chocolate para a sobremesa

Fechou com chave de ouro uma mousse de chocolate, outro elemento simples do cardápio, mas muito bem preparada. A textura dessa mousse é exuberantemente incrível. Espero que a foto consiga passar o prazer que tive ao experimentá-la.

A sobremesa foi acompanhada de um cafezinho, cortesia da casa.
A sobremesa foi acompanhada de um cafezinho, cortesia da casa.

Segundo Vitor esse cardápio deve permanecer por cerca de dois meses quando é substituído por uma nova seleção de pratos, mantendo a mesma tendência e padrão.

O atendimento me chamou bastante a atenção. O estalecimento foi recém aberto, mais precisamente abriu as portas na última quinta-feira então alguns detalhes estão para ser implementados como as maquinetas de cartões de crédito e débito, a identidade visual do restaurante etc. Entretanto a cozinha e o atendimento já está afiado e fluindo muito bem. Todos os pedidos vieram corretamente, fomos muito bem recepcionados, todas as dúvidas sanadas com bastante gentileza e demonstravam sempre preocupação com o serviço.

Doces e salgados
Doces e salgados

Como um bom café, a casa conta também com uma boa variedade de doces e salgados para começar bem o dia ou para o lanche da tarde. E pode se achegar caso queira um simples café ou chope.

A gastronomia agrada o paladar e o estômago, a decoração agrada aos olhos
A gastronomia agrada o paladar e o estômago, a decoração agrada aos olhos

O preço é bastante honesto: o almoço custa R$21 com sobremesa ou R$17 sem ela. Contabilizando o refrigerante e uma água, o almoço saiu por pouco menos de trinta reais.

Fiquei bastante impressionado com o lugar, me senti muito a vontade e recomendo uma visita!

Café Casa da Itinga

  • Endereço: Rod. SC 401, KM 8. Corporate Park, Santo Antônio de Lisboa, Florianópolis.
  • Horário: de segunda à sexta-feira, das 9h às 19h.
  • Estacionamento: sim