Temakin Temakeria: desperdício brochante

Desperdício. Essa foi a grande palavra da noite da última terça-feira. Desperdicei tempo, joguei dinheiro fora e a matéria prima que foi feita a comida poderia ter sido muito melhor aproveitada.

Não costumo fazer posts totalmente negativos de restaurantes. Quando visito um lugar que não teve sequer um mérito importante ou algum prato relevante pra ser mostrado, simplesmente vai pra gaveta e toda a produção fotográfica feita no restaurante é arquivada numa pasta chamada “joguei dinheiro fora mas paciência”. Isso sempre acontece com quem abre picadas, é o ônus do bônus. Mas preciso compartilhar o que achei do Temakin, uma vez que muitos leitores me recomendaram uma visita à Pedra Branca, na Palhoça, para degustar suas iguarias, além de ter sido divulgado em um programa da TV fechada local como sendo bom.

temakin-ambiente

O local é bacana. Chamou-me atenção de primeiro momento por ter sido instalado dentro de um container, uma ainda nova forma de se construir pontos comerciais e residenciais aproveitando o material, reduzindo custos e aplicando um conceito ecologicamente mais correto (não que eu me importe, mas enfim).

Ao sermos recebidos no Temakin fomos muito bem atendidos pelo garçom, que explicou tudo sobre o cardápio e como poucos fazem, tirou nossas dúvidas de forma gentil e muito educada. Mas parou por aí. O que veio a seguir foi uma sucessão de desastres.

temakin-sahimis

A comida é intragável. Os sashimis, além do aspecto feio do peixe, estavam nitidamente passados. Peixe velho, com um sabor forte “de peixaria” de rua, como descreveu bem a Michele. Textura de quem esteve congelado, descongelado e depois congelado novamente.

temakin-cogumelos

O Shitake Mushi no Alumínio estava mais pra Legumes no Alumínio, pois só tinha brócolis e couve-flor. Quase nenhum cogumelo, um leve rastro de shitake com um molho salgado uma barbaridade. Saí de lá e tomei uma dose dupla da costumeira Valsartana pra garantir a pressão arterial regular.

Os sushis chegavam a dar vontade de chorar. Como alguém pode estragar tanto uma matéria prima cara. O peixe, já mencionado, passado do ponto, longe de ser fresco; o arroz mais avinagrado impossível, erro básico de principiante, daqueles que acabaram de sair do cursinho de sushi do professor Japa-san; apresentação péssima, sushis mal cortados e disformes, mal recheados.

temakin-sushis

Teve um outro, por exemplo, o Boston, que consiste em camarões, cream cheese e cebolinha, uma espécie de filadélfia de camarão, onde o conhecido crustáceo estava cru. A cereja do bolo é que reclamamos que o camarão estava cru e o máximo que recebemos foi um “não, ele não está cru, é assim mesmo, cozido no sal”. Isso dito, claro, para 4 pessoas que não só tem o hábito de cozinhar em casa frequentemente, mas quatro blogueiros de gastronomia que comem fora no mínimo 4 vezes por semana e, plus, um deles é gastrônomo formado e com experiência de cozinha.

Não sei se é necessário dizer, mas o camarão não deve ser servido cru, mesmo que isso pareça uma incoerência com a cozinha japonesa. O camarão precisa estar cozido, mesmo num sushi.

Um dos integrantes da mesa tentou salvar a lavoura pedindo um Yakissoba frito, pelo menos pra não jogar os R$55 do rodízio fora, já no final do serviço. Enquanto aguardávamos, os garçons começaram a limpar o restaurante e a recolher as mesas, independente de quem estava lá dentro. Não sei vocês, mas se eu sou visita na sua casa e você começa a limpá-la, é um sinal de que eu deva, urgentemente, ir embora. Desnecessário e grosseiro.

temakin-desperdicio

Tentamos dar conta nos sushis que ficaram. Mas sobraram ainda 5 uramaki e uns 4 sashimi, o estômago já estava reclamando. E aí entra outro desperdício: 3 reais por peça desperdiçada. Das mais de 50 casas de sushi que já visitei pra compilar o TOP 5 Sushis de Florianópolis, NUNCA fiz um pedido além da minha fome, JAMAIS desperdicei comida e precisei pagar por uma peça que não comi, o que seria totalmente justo. Só, claro, injusto quando a comida é ruim.

Ao sermos questionados no caixa se o jantar estava bom, fomos unânimes e uníssonos: “não!” E a única resposta da atendente era que “isso nunca aconteceu antes”, “sempre fomos muito bem elogiados”.

Típica desculpa de quem brocha. E neste caso não brochou só ela, brochamos nós todos. Porque comida ruim é brochante. Duro só o meu bolso, pois fiquei R$123 mais pobre.

36 ideias sobre “Temakin Temakeria: desperdício brochante”

  1. Como você mesmo falou, estranhei ao ver um post inteiro negativo. Conhecendo seu gosto, imagino que se está por aqui a coisa deve ter sido feia. Posts desse tipo tem um papel muito importante na sociedade: ajuda a economizar dinheiro. Bem, o meu pelo menos 😛

  2. Imagino que há muitos outros estabelecimentos iguais a esse.

    Se a pessoa for iniciante no sushi e vai num lugar desse, obviamente, nunca mais vai querer dar continuidade no processo de aprendizado 😛

    Acho que o fato do “sushi ter caído no gosto do povo”, como tu sempre diz, acaba resultando em lugares cada vez menos preparados.

  3. Já vi camarão cozido no limão, mas no sal é novidade. Kkkkkk. Tem gente que esquece que comida japonesa é delicada, de sabores sutis e DEVE ser muito bem apresentada. Esse é o típico restaurante de quem gosta de shoyu com sushi boiando: Bastantão, de qualquer jeito e sem a menor preocupação com os detalhes, de gente que paga pela quantidade e não pela qualidade.

  4. Decorado completamente de sua matéria sobre o Temakin. Sou um apreciador de comida japonesa há muitos anos! Sou um cliente Temakin e isso não é verdade! Os peixes são frescos e melhor qualidade que há! Com certeza quem escreveu o artigo não sabia ou não entende nada de sushi e sashimi, ou seria uma matéria paga para desestruturar o restaurante! Coisas de concorrentes invejosos, está na cara! A Pedra Branca presa pelo controle de qualidade e jamais cederia espaço paracquem não tem qualidade! A família Gomes freqüenta o Temakin e todos da diretoria da Pedra Branca! Se é a inveja por não ter sido convidado para estar na Pedra Branca, contenha sua palavras, que são mentirosas e desonestas! Cuida de sua vida e não tenta prejudicar quem trabalha serio. Porque afirmo com todas as letras que o Temaquin tem qualidade e sabor, se você não aprecia é porque não entende nada de comida japonesa!

    1. Olá Roberto!

      Estava há pouco num dilema. Não sabia se ignorava o teu comentário, se aprovava ou não aqui a publicação dele, se respondia… outro dilema é por onde começar a resposta… se eu começo comparando o seu critério para qualidade de sushi com a sua habilidade de escrever um português semi-analfabeto, ou seu péssimo paladar… são tantos “porques” e “senãos” que me fazem pensar bastante.

      Mas vamos por partes, talvez essa resposta não sirva só pra você:

      1) Sou um apreciador de comida japonesa há muitos anos!

      É mesmo? Puxa, meus parabéns! Eu também sou. Nos últimos dois anos eu visitei pelo menos 50 casas de sushi em toda a grande Florianópolis para produzir material aqui pro blog, posso te garantir que conheci sim o que é um bom sushi.

      2) Os peixes são frescos e melhor qualidade que há!

      Não, não são. O que vi na última terça-feira não é bom. Mas eu posso estar equivocado e todas as outras casas que visitei é que são ruins, vai que né?

      3) Com certeza quem escreveu o artigo não sabia ou não entende nada de sushi e sashimi, ou seria uma matéria paga para desestruturar o restaurante! Coisas de concorrentes invejosos, está na cara!

      Ah sim, um sushi com uma qualidade tão invejável realmente deve ter muita concorrência querendo derrubar. Se você for portador de Asperger, por favor, entenda que isso foi uma ironia.

      4) Se é a inveja por não ter sido convidado para estar na Pedra Branca, contenha sua palavras, que são mentirosas e desonestas!

      Você sabe que eu posso te processar por isso, não sabe?

      Vou parafrasear eu mesmo quando escrevi a página “Sobre” do blog:

      “Todas as visitas aos restaurantes aqui citados serão custeadas por nossos próprios bolsos. Todo e qualquer brinde/cortesia/convite/presente/mimo será devidamente identificado como tal. Nós não precisamos de esmola pra comer, somos gordos e bem alimentados, se você duvidar disso é um pré-julgamento única e exclusivamente seu, provavelmente baseado no seu caráter e não no nosso;”

      5) Porque afirmo com todas as letras que o Temaquin tem qualidade e sabor, se você não aprecia é porque não entende nada de comida japonesa!

      Na verdade você afirmou com letras demais, é Temakin, com K. Se eu não gostei de lá é porque o problema está comigo, confere?

      Ademais, você perdeu a grande oportunidade de ficar quieto. E devo alertá-lo que, na insistência de duvidar da minha honestidade com as calúnias que acabou de fazer, nós passaremos a discutir o assunto na esfera jurídica.

      Passar bem.

    2. assim como você afirmou que a pessoa que escreveu esse artigo não entende nada de gastronomia, posso dizer que você é um pau-mandado que nunca sequer leu esse blog, inclusive opiniões sobre outros restaurantes onde servem sushi. lamentável.

    1. Ricardo, imagino que ele esteja se referindo ao Sr. Valério Gomes Neto, Presidente da Cidade Sustentável Pedra Branca, empreendedor de destaque conhecido na região, filho do Ilmo. Sr. César Gomes, fundador da Portobello, já que ele citou a diretoria da empresa.

    2. Fiz a mesma pergunta! HAHAHAHA
      …e para não poluir outros comentários, em defesa do nosso querido Daniel (sei que ele não precisa), digo que falar que ele não entende de comida é falar que um programador não entende de sistemas, um médico não entende o corpo humano e assim segue.

      …”calado seria um poeta”.

  5. Eu não entendo nada de sushi e afins, muito menos curto comida japonesa, mas só de olhar a primeira foto que você postou do peixe, eu jamais usaria aquilo na minha cozinha. Dá pra ver de cara que tem algo errado. E não esqueça, hatters always gonna hate e continue o bom serviço, assim você evita que muita gente entre em roubadas. =D

  6. Olá, comi várias e várias vezes em diferentes restaurantes japoneses tanto da região de Florianópolis quanto em outras cidades, e posso afirmar pode ter sido um grande azar seu, estive apenas uma vez no Temakin nunca antes tinha ido, sou também frequentador fanático de restaurantes chego a comer os 7 dias da semana fora no almoço e jantar, e muitas vezes me decepciono com um local mesmo nunca estado lá antes, acho interessante voltar ao local, mesmo a primeira impressão não ter sido a melhor.
    Eu estive no temakin faz umas 3 semanas e fui muito bem atendido e achei excelente a comida, não comi o rodízio, considero que no rodízio você nunca realmente sai completamente satisfeito, mas ai é opinião de cada um, mas achei o prato que pedi excelente e o Temaki filadelfia fantástico.
    Acho que criticar como você criticou um ambiente indo apenas uma única vez pode ser um pouco primaturo.
    Concordo com você que realmente não é o melhor do mundo mas nem o local mais caro de Florianópolis que é o kampai é o melhor lugar para se comer sushi.
    Repense amigo, pois as palavras escritas aqui tem uma força que talvez tu não imagine.

    1. Oi Filipe,

      não descarto a possibilidade de realmente ser um sushi razoável e eu ter ido num dia ruim. Mas isso também é, ao meu ver, um defeito do restaurante, não manter o padrão de qualidade que está acostumado a oferecer.

      O meu problema não foi só com a comida ruim, a cada 3 reviews que eu faço aqui no Comideria um deles é descartado (isso é uma média ponderada e não uma regra). Comida ruim não rende post, o problema neste caso foi a sucessão de problemas que descrevo no post, e que me dão medo de voltar lá, pelo menos por agora.

      Abraço!

  7. Os lugares ruins deveriam virar post também. Assim evitamos lugares assim. Nunca me decepcionei em seguir uma sugestão do blog. Deveria transformar tudo em post.

    1. Oi Rodrigo,

      Só em casos mais extremos é que publicamos posts negativos, é bem raro ver por aqui. Dá muita dor de cabeça, embora já está provado que renda mais audiência e interação. Mas não é nosso foco, nossa idéia é justamente compartilhar os lugares bacanas que conhecemos.

      Espero que continue gostando e seguindo as dicas do blog, e que as expectativas sejam sempre superadas! 🙂

      Abraço!

      1. Dá dor de cabeça porque os DONOS dos estabelecimentos (cujo qual não merecem o título de empreendedores ou empresários) não tem a HUMILDADE de reconhecer e aceitar uma crítica.
        Porque se fossem, no mínimo, COERENTES poderiam leva-las de forma MUITO positiva.
        E, infelizmente, o que vemos é o contrário. Arrogância, pouca ação e muita acomodação.

        Nosso espaço é democrático, deixamos aberto para qualquer tipo de opinião e um ótimo local para o estabelecimento “medir” a febre e receber feedback.
        O Foursquare também serve para isso, mas aqui temos a interação, envolvimento e, como pudemos ver, muitas emoções.

        Enquanto os donos desses estabelecimentos continuarem com essas atitudes, cada vez mais teremos lugares medíocres disponíveis e cabe a nós, os CONSUMIDORES, fazer o julgamento e avaliação.

  8. Opa, Daniel, sou um frequentador assíduo do teu blog, vc fez até um post sobre o GALETO DA MAMMA ali de Coqueiros a pedido meu, que é um restaurante muito bom e vc comprovou. Mas bom, falando sobre a critica que tu fez achei muito válida e o dono do restaurante deveria ficar sabendo ou se ele é um cara antenado e inteligente deveria visitar o teu blog assiduamente pq é o melhor blog de críticas gastronômicas da região.
    Igual tu fez um post que eu não me lembro o nome do restaurante mas era ali em Coqueiros, tu falava sobre o wifi que a gerente tinha que colocar a senha pra ti e tals, aí ela veio e respondeu a tua crítica e foi tudo bem entendido e redimido pela própria dona.
    O dono dessa temakeria aí deveria fazer o mesmo, se fosse antenado e inteligente.
    Abração

    1. Oi Mário,

      Que beleza o Galeto da Mamma, heim? Deu até vontade de voltar lá agora pra comer aquela costelinha suína!

      Sobre a dona do Zé Mané, que baita mulher, heim? Esclareceu tudo nos mínimos detalhes, pediu as devidas desculpas e hoje, acredite, sou um cliente. Não muito assíduo, mas é meu bar preferido da região. Sempre que posso vou lá pra um Pirão d’água com linguiça frita ou um buffet de sopas no inverno.

      Sobre o Temakin, vamos aguardar! 🙂

      Forte abraço, meu caro! obrigado pela visita e comentário!

  9. Bom dia amigos, sempre acompanho o blog de vocês e gosto das suas dicas, mas só vim comentar neste post, pois tive uma experiência como essa de vocês na Macarronada Italiana rodízio. Preço alto, R$ 38,50 p/ pessoa, passam no máximo 8 opções de massa e as pizzas não poderiam estar mais velhas. Foi uma decepção muito grande, fui lá justamente pela fama de comida boa e variadas opções de massa e acabei me deparando com uma conta exorbitante, comida mais ou menos e atendimento horrível. Para você ter ideia, o garçom perguntou o que iriamos beber mas não entregou o cardápio de bebidas. Resultado: não volto nunca mais e quem me perguntar sobre o restaurante eu não tenho boas referências.

  10. Nunca fui no Temakin, mas sempre ouvi boas referências. Há comentários aqui de quem já foi e defende a casa. Porém, uma imagem vale mais do que mil palavras e os pratos apresentados nesse post realmente comprovam a péssima qualidade. E com relação a cobrar por peça que sobra, até onde vai meu conhecimento jurídico, é uma prática ILEGAL! O risco do negócio é do empreendedor e não do consumidor!

  11. Caros amigos..

    Vou deixar minha humilde opinião do penso a respeito deste poste negativo !!

    Penso que foi uma total falta de respeito ter feito um post com esta quantidade de conteudo e imagens.É muito facil hoje em dia atrás de uma tela de computador vc denegrir a imagem de uma empresa que trabalha honestamente compra seus produtos com qualidades tem uma equipe de familias que dependem do sucesso desta empresa!!!Onde hoje é obrigada a pagar inúmeros impostos pra pode trabalhar!! Penso que o amigo deveria de ter procurado o proprietário e informado o problema e assim ajudaria a empresa e funcionarios a manter o padrão.Esse é nosso papel no mundo ajudar ao próximo!!!!!!!!!!

  12. Meu caro, ótima critica… A partir do meu ponto de vista, criticas servem para melhorar e engrandecer um estabelecimento a cerca das necessidades de melhorias, é custa caro ter um bom gosto e por isso não gostamos de gastar dinheiro com algo que é para ser apreciado e bem degustado que quando sentamos para satisfazer as expectativas e somos frustados pelos mesmos ficamos muito chateados.

    Quando vai saber que está errando se não houverem criticas? #FICADICA

    Finalização perfeita “Não vá se perder por ai.”

    Precisamos de profissionais (pessoas que amam aquilo que fazem e fazem bem feito) e não estagiários (estes que por hora querem apenas o seu tão querido “money”)…

  13. Um bom restaurante tem que manter todos os dias o mesmo padrão de qualidade. Isso faz você querer voltar no lugar, pois sabe que ali você vai encontrar aquele sabor gostoso como da ultima vez.
    E pra finalizar, um blog sobre comida tem que falar de comida, seja ela boa ou ruim.

    Totalmente apoiado o blog Comideria!!!!

  14. Boa Noite,
    Conheci teu blog hoje e estou adorando as dicas, porém fiquei surpresa com a tua decepção em relação ao Temakin o cardápio é igual ao do taisho e até semana passada fui no taisho e fiquei triste porque paguei R$70,00 no livre do Taisho e o no temakin é igual e o preço é R$45,00. Sempre que vou no Temakin (e vou bastante ultimamente pois trabalho na Pedra Branca) a comida está sempre uma delícia, já conhecesse as novas instalações no Passeio da Pedra Branca? Ficaram ótimas (meu ponto de vista)…Tenta mais uma vez hahaha!
    Referente a Macarronada Italiana citada acima, também aconteceu comigo, passou 3 tipos de massa e 3 sabores de pizza, uma vergonha, sem falar que a única massa servida é espaguete. Foi o pior rodizio da vida…

    Parabéns pelo blog!

  15. Faço coro com a Júlia. Estava procurando o telefone do Temakin no google quando me deparei com este post. Me surpreendeu a experiência negativa que tiveram. Na verdade não cheguei a ir no antigo Temakin, mas sou frequentadora assídua (pelo menos uma vez na semana) do novo endereço. E posso afirmar, é maravilhoso. O padrão é sempre o mesmo: garçons gentilíssimos, rapidez dos pedidos e qualidade. Inclusive o sucesso é tanto que se você pretende jantar após as 20 horas prepare-se para provavelmente aguardar uma mesa. Tenho certeza que vale uma nova visita, e depois uma caminhadinha pelo belo Passeio Pedra Branca. Abs.

  16. Eu fui conhecer o temakin semana passada um amigo meu me indicou e fez uma propaganda enorme do lugar então como de custume entrei na net pra ver oque falavam do restaurante e me deparei com esse poste, mesmo lendo eu resolvi ir até o temakin e oque comprovei é que tudo que foi dito aqui continua a mesma coisa alguns sushi com aspecto de velho cheiro forte de peixe dentre outras,tem alguns sushis bons mais são só alguns tem bastante variedade de pratos eu comi um camarão tipo a milanesa esse era bom, mas tirando isso acho que pelo preço pago e pelo bonito local deveria ter uma qualidade maior na montagem dos sushis e no sabor dos mesmos. O atendimento achei normal nada de surpreendente. Eu sei que gosto não se discute mas no meu ponto de vista o temakin tem que melhorar muito pra ser um bom restaurante de sushi.

  17. Olá!!!

    Ultimamente tenho ido várias vezes no novo Temakin, localizado no passeio pedra branca, e só tenho a dizer que adoro o sushi de lá!

    Será que melhorou bastante, ou afinal meu gosto em sushi é uma porcaria? hahahaha Sempre me “achei” um bom degustador de sushi e acredito que o Temakin não deve ser do mesmo jeito de quando você foi. Será que você poderia ir mais uma vez e nos dizer sua opinião?

    Valeu!!!

  18. Fui no Temakin antigo (container) e no novo no passeio e sao 2 restaurantes completamente diferentes. No antigo, parecia que vinha 2kg de arroz no sushi, era pesado e esquisito. O novo é sem duvida o melhor sushi da grande florianopolis, tentei kanpai, roots, kimitachi, sushimaki, sushic, wah!, mas nenhum bate temakin/taisho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *