TOP 5 Sushi Floripa, terceira edição: os melhores sushis de Floripa

Mais um ano se passa e cá estou novamente para compartilhar com vocês os meus sushis preferidos em Floripa. Quando criei esta lista, em 2011, não tinha noção do alcance que teria. A primeira versão elencou os 5 sushis que eu frequentava na época com uma certa frequência e comecei a receber uma enxurrada de sugestões de novos restaurantes a conhecer. A segunda versão, para que desse tempo de conhecer todos, e obviamente classificar as casas em “ruim”, “promissora” e “voltarei mais vezes”, levou quase dois anos pra ficar pronta. Agora em 2014 chego com a terceira versão, revisada e melhorada da última, mais sólida e com mais conhecimento de causa. E cada ano que passa tenho mais certeza e segurança de onde comer um bom sushi em Florianópolis, a cada vez que pago uma conta e volto feliz ou decepcionado pra casa.

top-5-sushi-floripa

A grande chave para esta terceira edição foi o “a lá carte”. Experimentei sushis maravilhosos no ano que se passou no sistema de rodízio, mas foram os que servem pelo cardápio os que mais encantaram. Mesmo os sushis que oferecem os dois sistemas acabaram se mostrando mais versáteis, criativos e saborosos pedindo separadamente cada comida experimentada. O que pode parecer um terror para os que visam apenas o preço do jantar e pensam em comer o máximo possível como se gastronomia fosse uma relação custo x benefício pura e simples, surpreende positivamente quem foca numa experiência gastronômica completa e plena. Sem mais delongas, eis os meus 5 melhores sushis de Floripa, e também o melhor sushi de Florianópolis na escolha dos leitores do blog, na estreante categoria Júri Popular.

JUN TEMAKERIA

top-5-sushi-jun

A Jun é a grande revelação do ano. Sem dúvida alguma, aquela recomendação que sempre dou aos amigos que já desmamaram do filadélfia e se libertaram das garras desse amor gostoso do sashimi de salmão unlimited e querem uma experiência com sushi daquelas de afagar todos os sentidos. Seja no cardápio tradicional ou no recém criado Gourmet, o cuidado com os ingredientes e a apresentação dos pratos é espetacular. Combinações de ingredientes ousadas e surpreendentes além da zona de conforto dos tradicionais. A novidade pra 2014 é a chegada do King Crab, um caranguejo gigante que vive nas águas geladas do Alasca e que agora se aliam aos sushis da Jun.

SUSHI BISTROT

top-5-sushi-sushi-bistrot

O Sushi Bistrot é grandioso até na sua localização. Uma vista lindíssima para o mar da Lagoa da Conceição, nos altos do morro que dá acesso à Praia Mole, é discreto e muito bonito. Fresco no verão e aconchegante no inverno, traz o sushi já tradicional com fortes influências das andanças pelo mundo do Chef e surfista Renato Mazurek. Sushi perfeito em tamanho, qualidade e sabor, honesto no preço e com serviço sempre impecável, não importa em que dia da semana ou época do ano você frequente.

SUSHIC

top-5-sushi-sushic

Coqueiros é o bairro que eu nunca esperava que brotassem bons sushis. Enquanto a explosão de abertura de casas de comida nipônica acontece na Ilha, é neste respeitável bairro que mais um gigante da gastronomia oriental se instala: o Sushic. Jamais imaginou-se que uma casa adaptada na Abel Capela fosse lotar todos os dias, desde a segunda até uma sexta-feira pré-balada. O Sushic agrada tanto quem procura por uma comilança no rodízio quanto pra quem quer experimentar novos sabores no a lá carte. Recentemente lançou o seu Menu Degustação provando que Vieiras, ovas, foie gras e cortes diferentes de peixe, como o salmão gordo e a barriga de atum, casam bem com enrolados e niguiris. Deixa a vista pro mar e a badalação das grandes praias pra quem é turista e foca na delícia que é sua comida.

BLACK SHEEP

top-5-sushi-black-sheep

Emerson Kim saiu do Black Sheep da Lagoa e foi cuidar da cozinha do The Roof, empreendimento recém lançado nos altos do Majestic, hotel mais luxuoso da Beiramar. Não a deixou desamparada, em seu lugar uma equipe especializada e evangelizada na sua forma de fazer comida serve ainda um dos melhores quitutes da terra do sol nascente aqui em Florianópolis. Os peixes mais das vezes vêm da própria pescaria do Chef, o que garante além de uma boa e elaborada preparação, insumos frescos e mais saborosos. Não tem rodízio e é tudo preparado na hora. O cardápio é enxuto e traz algumas combinações que são os especiais do dia e que muitos jamais imaginariam ver no sushi normal.

WAMAKI

top-5-sushi-wamaki

O Wa Sushi virou Wamaki mas apesar de ter trocado um pedaço da sua identidade visual não perdeu a sua essência. É certo que muitos dos cozinheiros que começaram há poucos anos já não estão mais lá, mas a garantia de que a qualidade e o esmero em escolher sua equipe é comprovada: muitos deles estão nas casas citadas acima neste post. Se podemos dizer que existe uma escola de fazer sushi criativo e saboroso, esta é a universidade do Wamaki. Ainda é a única casa que aposta (e tem retorno muito bom) no sistema de esteiras, onde o sushi é feito e vai rolando pelas mesas cobertos com uma redoma de plástico, e você vai pegando o que quer comer. É sem dúvida o rodízio mais saboroso e elaborado da cidade, onde você não fica restrito a quantidades nem qualidades do tradicional enrolado japonês. Nem ao sabor.

Categoria Voto Popular: FIJI

Foto Institucional - Fiji Sushi Lounge
Foto Institucional – Fiji Sushi Lounge

Este ano, como anunciado, temos uma novidade: a categoria Voto Popular. Ano após ano vocês leitores me ajudam a aprimorar esta lista com indicações e sugestões para os restaurantes, então nada mais justo que tê-los participando conosco.

Em votação que aconteceu entre os dias 20 de janeiro e primeiro de fevereiro, teve a participação de mais de 2.700 votos e que pode ser conferida neste link, o vencedor do Voto Popular é o FIJI. A casa trabalha com os sistemas rodízio e a lá carte e foi o primeiro sushi da praia dos Ingleses. Abre de segunda à sábado e a partir de quinta-feira tem apresentação musical de artistas locais.

Espero que tenham gostado do TOP 5 Sushi Terceira Edição e gostem das minhas sugestões. Os comentários estão abertos pra que você continue me dando dicas!

46 ideias sobre “TOP 5 Sushi Floripa, terceira edição: os melhores sushis de Floripa”

  1. Até gostei da tua lista, mas o voto popular é absurdo. Fui no Fiji neste verão uma vez, apesar de morar nos Ingleses, pois acho o festival muito caro. A minha intuição se mostrou correta: poucas opções no festival, pelo preço cobrado, demora na entrega dos pratos, que foram pedidos no sistema a la carte e um atendimento péssimo, com o garçom que nos serviu inclusive reclamando do restaurante, da cozinha, do repasse dos 10% feito incorretamente a eles, entre outras coisas… Fui porque estava sem outras opções naquele dia e só confirmei que não vale a pena voltar!

    1. O sushi Fiji foi de longe um dos piores restaurantes que eu já fui, fora o preço absurdo cobrado, levando em consideração a qualidade e localização. Como foi parar no topo, eu nem imagino. Não obtive a mesma reação demonstrada pelo autor nos restaurantes sushic e sushi bistrot. Ao menos nos dia em que visitei tais restaurantes, o serviço não foi bom, assim como a qualidade da comida servida. Gosto muito do restaurante kikoni e tenho me surpreendido com o taishô, que antes não me chamava nem um pouco a atenção, a não ser por seu delicioso teppan yaki de frutos do mar. E, após ler essa edição, fiquei muito curioso quanto a temakeria Jun.

    2. Gente eu acho um absurdo esse garçom. Toda vez que vamos lá ele xinga a casa, os colegas, fala mal da comida, do lugar, e fala tudo isso para o cliente, que esta lá para relaxar, não para ouvir o cara reclamando…. e ele continua lá a mais de ano. Vai entender

  2. Concordo com TUDO que a Débora falou e inclusive quando fui lá além de eles estarem com falta de tudo, menos salmão (sendo que no rodízio oferecem várias opções).. tive o “prazer” de ver um dos sushiman entrando no banheiro de luva e saindo de lá de luva e lavando .. e provavelmente voltando a fazer sushi com ela!

    1. Olá, Patrícia. Tudo bem?
      Façamos um teste: liste 5 itens que você mais gosta numa determinada categoria, por exemplo: filmes, livros, músicas, etc.
      Será difícil listar apenas 5, não acha? Você seria menos confiável por deixar tantos outros de fora por, infelizmente, não poderem ocupar o mesmo “espaço”?

      Sei que por mais que seja questão de gosto do Daniel, e esse blog trata dos nossos gostos e experiências, estamos no terceiro Top 5. Ou seja, você consegue imaginar o número de casas deste segmento que ele percorreu pra fazer essa lista?

      Você prefere dar credibilidade em listas da “Veja”, onde próprios jurados não conhecem a casa que votam?

      Quando criamos o Comideria, deixamo-os como um lugar extremamente democrático, com as portas abertas para qualquer pessoa fazer usto deste. Há muitas outras discussões das mais variadas.

      Não sei se acompanhas o blog há pouco tempo, mas te peço que clique em todos os reviews dos restaurantes citados e tente entender o motivo pelo qual eles estão nessa lista, quem sabe assim você reveja seu comentário.

      Agradeço sua visita! 😉

  3. Olha, deixar o rodízio do TAISHO de fora deste TOP5, é algo que eu realmente não entendo, provavelmente o meu gosto é diferente de todas as pessoas que são questionadas. Sinceramente, sem sombra de dúvidas que o rodízio do TAISHO da um banho, tanto na qualidade dos pescados como na variedade.

    1. Oi Fernando! Talvez as três vezes que eu fui mal atendido e comi mal lá não tenham sido uma boa amostragem, mas vou continuar tentando, meu instinto masoquista vai fazer eu repetir a experiência! Bom que o dinheiro é infinito <3

  4. Com certeza Wamaki (lagoa) deveria estar em Primeiro Lugar, Alem do Sushi ser perfeito,
    nunca fui tão bem atendido em nenhum lugar de Florianópolis!

    1. João, não existe primeiro nem quinto lugar. A lista está de primeiro ao quinto porque a física não permitiria vermos de outra forma, mas não fiz um critério de primeiro, segundo, terceiro e assim por diante. A ordem deles é encaixada de acordo com a construção do texto.

  5. O melhor sushi da cidade é um que acabou de abrir no itacorubi! Chamado Sushinami, tem o melhor temaki de hot salmão do mundo!!! A qualidade e o serviço são impecáveis!!

  6. fui em todos da lista, porém continuo elegendo o Kikoni o melhor disparado, qualidade dos peixes frescos e uma boa variedade nos pratos quentes sem regular o salmão nos quentes, oque acontece na maioria das outras casas,

  7. Daniel, respeito sua opinião, até porque, para alguém que constantemente frequenta restaurantes/lanchonetes, tem envergadura para avaliar e comparar. No entanto, sou obrigado a dizer que discordo plenamente quanto ao segundo e terceiro colocados.
    1. Sushi Bistro: Apesar da exuberante paisagem, do aconchego que o local proporciona, o atendimento, naS experiênciaS que tive, foi pífio, os pratos não eram saborosos e, ainda, tive que aguentar o dono, quase em cima da minha mesa, gritando (conversando) com alguém que mora na casa em frente! Sem contar que, mesmo reclamando, paguei o mesmo preço de uma garrafa de água de 300ml, porquanto as outras meses recebiam uma de 500ml. Apesar do preços do festival serem “tabelados” – todos muito próximos – achei que o custo benefício não vale a pena.
    2. Sushic: Fui apenas uma vez, ou seja, o suficiente para repelir o local. Peixe com gosto congelado, atendentes simpáticos, mas lerdos, extremamente lerdos, ao ponto de reiterarmos o pedido por duas vezes e ainda receber prato diverso. Ambiente agradável, mas nada fora do comum. Novamente, pelo que oferece, considero o preço elevado!

    Não posso deixar de registrar que a “moda” do sushi em Florianópolis nos faz pagar preços absurdos por qualidade pífia, até mesmos nas casas mais badaladas.

    Forte abraço

  8. Não concordo com a votação do FIJI, o sushi é mal elaborado, mto grande. Não gostei não. Para os apreciadores de um bom sushi, esse não recomendo como um dos melhores.

  9. Imagina que você tem um blog sobre comida e resolvesse fazer um Top 5 de, sei lá… sushi. O que você faz? Visita a maior quantidade de restaurantes possível, gasta seu tempo e dinheiro (sim, porque o blog não seria patrocinado – a não ser pelo seu próprio bolso ou da sua namorada), fotografa todos os pratos (e tem que aguentar a cara feia e o risinho da mesa ao lado porque sua namorada está “fazendo luz” para a foto – afinal, o ambiente é mal iluminado!), guarda todas as suas impressões sobre a sua experiência gastronômica no bloco de notas e, depois que você acha que tem material suficiente, senta na frente do computador e escreve o post, numerando as cinco casas que mais lhe chamaram a atenção.
    Imagina se, durante esse processo, você tivesse a genial ideia de abrir uma categoria “voto popular” para que seus leitores pudessem interagir com o blog. Ótimo, viva a democracia!
    E você publica o post. E as pessoas compartilham. E curtem. Massa!
    Mas seu blog é democrático, você quer saber a opinião das pessoas sobre seu post. E o que você vê? Comentários falando o quão absurdo é o fato de que o restaurante X está entre os 5 melhores.
    Educadamente, você tenta rebater as críticas. Mas, no fundo, algo te emputece.
    E vem a namorada do blogueiro (não desse, do outro), e comenta um texto enorme, que (quase) ninguém vai ler.

    Sei que vocês fazem esse blog com muito carinho. Sei que o Dani passou por muitos restaurantes por muitas vezes para fazer esse Top 5. Sei que vocês escrevem sobre as experiências de vocês, que pode não ser a mesma de outra pessoa. E entendo o que significa “voto popular”.
    Então muito obrigada, Becher. Mesmo não comendo sushi. Beijos.

  10. Daniel, meu amigo.
    O que posso dizer diante de tão belas espécimes de interpretadores de títulos.
    A vida é assim, meu querido. Você abre um blog (SEU), decide falar sobre o que você gosta (SUAS ESCOLHAS), não exige que ninguém leia o (SEU) conteúdo, gasta o (MERECIDAMENTE SEU) dinheiro para compartilhar experiências (SUAS) com as pessoas, sem ganhar um tostão por isso (talvez uns trocados no Adsense, que não pagam por nenhum dos sushis listados) e precisa aguentar insultos, questionamentos etc.
    Mas esse é o ciclo da vida, desde que o mundo é mundo. A vizinha fofoqueira, por exemplo, nunca precisou da verdade para sair falando se você, muito menos interpretar um texto para isso. E assim a roda gira, por todo o sempre.
    Releve aqueles que não sabem se expressar bem. As vezes não quer dizer que a pessoa esqueceu de contar quantos sushis você listou nesse TOP 5 quando afirma que faltou o X ou o Y. Só poderia, claro, ter tido a delicadeza de informar no local de qual deles incluiria o seu preferido.
    Concordo, contudo, com o espinafrar daqueles que não entenderam como se deu o VOTO POPULAR (voto + popular) e que gosto é como CU, nem todo mundo quer ver o seu, principalmente no SEU espaço. Todos estão autorizados a criarem seus TOP 5, em seus espaços. Com bem menor público também, claro.
    Beijos de luz no seu coração.

  11. Adorei!!!!! Com certeza vou ansiosa conhecer alguns, isso pra mim que acompanho vários blogs eh uma super dica. Adoro e super indico o Feng, infelizmente em relação ao sushic e fiji não tive boas experiências, mas bola pra frente e que venham ótimos jantares em outros lugares hehe

  12. Black Sheep foi e continua sendo o melhor restaurante de comida japonesa que eu ja conheci. Emerson Kim sou sua fa! Ir ao Brasil é ter q ir tb do Rio a Floripa so para se deliciar com sua comida

  13. Olá Daniel, parabéns pelo trabalho que vem fazendo, e por tentar nos transmitir suas experiências e opiniões sobre os sushis que estão fazendo a diferença em Florianópolis. Tenho para mim uma máxima que diz que tudo que é muito amado também é muito odiado, ao contrário do médio que não se arrisca a querer encantar para não ser criticado caso isso não aconteça. Tenho uma explicação para o fenômeno das críticas “claro que ela é minha opinião e não precisa ser aceita por outras pessoas”. Ter um restaurante japonês em Florianópolis é muito difícil, primeiro por que infelizmente a mão de obra é escassa e muitas pessoas não tem comprometimento com o trabalho o que acaba em muitas vezes atrapalhando o bom atendimento em uma casa em decorrência de faltas corriqueiras. Segundo por que nosso estado consome pouco salmão e acaba ficando em segundo plano para as importadoras de salmão ( enquanto que em São Paulo por exemplo o quilo do salmão sai em torno de 16 reais aqui não sai por menos do que 23) ficamos também em segundo plano para os atuneiros que preferem vender em quantidade para os estados do sudeste do que para nosso próprio estado e isso se repete para insumos como o polvo, o camarão e os demais peixes brancos. Terceiro por que nestes gigantescos mercados (sudeste) o giro e o movimento diário de casas de sushi são muito maiores que em nossa querida Florianópolis e sem a chamada sazonalidade, o que gera um melhor equilíbrio nas contas (mesmo acompanhando os dados de muitos anos atras não há como prever quando a casa vai encher ou ficar vazia a noite inteira) assim sendo não há como manter uma equipe inchada esperando movimento todos os dias da semana, inclusive naquela segunda feira chuvosa e fria em que faz fila na porta sem que ninguém saiba explicar o motivo (temos que entender que o objetivo primário de um restaurante além de servir bem seus clientes é gerar lucro aos seus proprietários). Tenho certeza que todos os proprietário de restaurantes que foram aqui relacionados e até os que não foram, tem a intenção de prover o melhor serviço que esta ao seu alcance, e tenho também a certeza de que daqui alguns anos com a maturidade deste mercado e com o fim dos aventureiros o serviço tende a melhorar. Convido a todos também a uma reflexão, todos nós estamos muito intolerantes com tudo, ninguém aceita a imperfeição no outro, mas queremos sempre que aceitem as nossas. Abraço Daniel e bom trabalho, continue seguindo em frente sempre.

  14. Faltou o TAISHO .. Ao meu ver um dos melhores! Atendimento EXCELENTE, sem precisar discorrer sobre a qualidade, variedade e o sabor dos produtos oferecidos, magnífico !

  15. Fui no Wamaki que fica ao lado do Shopping Iguatemi e não gostei. Os pratos são bem elaborados e tem muita variedade, mas não senti muito sabor, inclusive no sashimi de salmão, senti que o peixe não estava muito fresco. Posso ter ido em um dia ruim, ou o outro restaurante deles tenham um melhor sushiman, só posso dizer que há restaurantes melhores com o mesmo valor ou até mais baratos. Por exemplo: O Kiriwoto, que é muito mais simples, mas as peças tem muito mais sabor que as do Wamaki.

    Ah, no Wamaki achei o shoiyo muito salgado, inclusive o Light! Se não fosse pelo shoiyo eu até pensava em dar uma segunda chance, mas com esse shoiyo fica dificil.

  16. Parabéns pelo post! Trabalho na área de alimentação e sei o quanto é difícil fazer esse tipo de classificação. Com toda certeza concordo contigo, o Junn é a grande estrela! Ja fui lá varias vezes, e nunca estive num estabecimento com atendimento tão bom, rápido e o melhor de tudo a comida é impecável! Pra mim, ganha! E com certeza… Muito melhor comer no a lá carte do que no livre. A qualidade é sempre infinitamente superior em qualquer restaurante. Abriu um sushi no estreito que tem feito bastante sucesso, o Sushitec. Você ja visitou? Abraço!

    1. Oi Ju, obrigado! 🙂 Conheço o Sushitec sim, eu fui na pré-abertura, gostei do lugar, mas recentemente voltei e a experiência foi bastante ruim. Fiz um review no blog, até, dá uma olhada nos posts anteriores, é recente. Abraço!

  17. Adorei as dicas, com certeza irei conhecer alguns descritos acima. O sushitec foi uma grande decepção, fui com três amigas em 2013 e todas nós passamos mal depois… foi a primeira e última vez.. Parabéns pelo blog. Abraços

  18. Ola Daniel ! Não poderia de deixar aqui nosso agradecimento pelo voto !! Muuuito obrigado !!! E também parabenizar o blog pelo trabalho!! Viramos seu fã, não só pelo seu trabalho de visitar os restaurantes e postar reviews pertinentes, mas também pelas respostas inteligentes,polemicas e descontraídas à comentários ou criticas infelizes! Já ri muito com vocês!!
    Li os comentários acima, e o do Thiago foi o que mais me chamou a atenção, muito bem observado no que diz respeito a intolerância das pessoas!!
    Estou no meu restaurante todos os dias e vejo como as pessoas mudam quando estão sendo atendidas!! Deveriam fazer um estudo sobre isso!! O que leva uma pessoa pensar que ela é melhor que a outra, porque a mesma esta a servindo? Por favor, obrigado são premissas essenciais da educação independente de você estar pagando ou não!! Tratar o garçon com indiferença, por achar o que ele esta fazendo, é obrigação, é sinonimo de pessoa MAL EDUCADA !! E não fazemos a minima questão recebermos em nosso Bistrot !! Servir é praticar a humildade!! e fazemos isso com amor !! Por amor a profissão!!
    Ser servido com educação uma refeição em um ambiente aconchegante , é um dos melhores prazeres da vida!! E é esse conceito que tentamos vender em nosso bistrot !!
    Mas uma vez obrigado pelo voto !! E parabéns pelo Trabalho!!!

  19. Daniel, parabéns e obrigada!

    Sempre visito o comideria em busca de novos lugares para matar a fome (ou a vontade). Dos 5 da lista, falta conhecer o Sushi Bistrot e falta ir ao Wamaki e Sushic pedir a la carte e resistir ao livre. (#fatfeelings).

    Fica uma sugestão: que tal uma lista TOP 5 sushis low cost? Hahaha sério, para um simples trabalhador como eu, fica complicado jantar no Black Sheep ou no Jum, com frequência.

    De repente dicas como, por exemplo, o Zanoni, no Continente Park Shopping, que acho o melhor entre na categoria “sushis de shopping”, ou o Floripa Djow, no centro, que tem a opção livre ou por quilo, mata a vontade e nem de longe é ruim, acho bem gostoso.

    Abs! 🙂

  20. Fui no Sushic semana passada e achei melhor que o Wamaki.. mas o festival não inclui Djow, nem sashimi de polvo. Aliás, o polvo “estava em falta”.

    Ah, estou morando em Joaçaba agora e visitei um restaurante novo (abriu sexta passada), que se chama YOGO.. só funciona à La Carte, mas a qualidade é excelente… só não sei por quanto tempo que o sistema vai durar, quando fui não tinha ninguém… é muito caro pro padrão da cidade, aliás, creio ser mais caro até que Florianópolis: 8 unidades de Philadelphia custa 37 reais… Temaki custa 20 reais (!!!).. peguei um Temaki… acho que foi o melhor Temaki que eu comi….. super recheado, fazia uma montanha na ponta.. O dono tem pescaria, então todos os peixes são frescos, e o sushiman fez curso nos EUA e sei lá aonde.. pra quem for conhecer e esteja com o bolso cheio acho que compensa conhecer… abraço!

  21. Boa noite!

    Obrigado desde já ao autor do artigo pela ajuda em conhecer os restaurantes de Floripa.

    Sou de BC, e como eventualmente vou apreciar a cidade maravilhosa de vcs, ainda me faltava conhecer algum restaurante japonês aí.

    Gostei das dicas, porém, como irei amanhã, poucos trabalham Domingo (até achei estranho). Por fim, lendo os comentários e vendo o site, fiquei com o Taishô.

    Abraços.

  22. Eu gosto muito do Floripa Djow no centro, mesmo sem o buffet que eu gostava muito, ainda pra mim eh muito bom e da perfeita mente pra entrar na briga com os grandes de Fliripa em questao de qualidade e atendimento!!!
    obrigado e abraco!

  23. Olá, fui no Sushic por indicação deste post e não achei nada demais. Conheci a casa e não pretendo voltar lá, acho que Floripa tem restaurantes de sushi muito melhores, inclusive em Coqueiros. Fui no Jun (também por indicação deste post), esse realmente valeu conhecer e vale muitos retornos.

  24. Sinceramente não sei o que o Fiji faz nessa lista, já fui lá 3x , sendo que nas 2 primeiras a experiência foi mediana, + da ultima vez ( a cerca de 3 meses atrás) foi horrível , pedidos atrasado + de 1 hora, faltava tudo , pedidos errados, os niguiris com bolas de arroz enormes ( reclamei e ainda tive a justificativa de que lá , era assim mesmo) , parece q fizeram de birra.
    Fiquei indignado , reclamei com a gerente , e recebi um mero pedido de desculpas…

    Falei que perderam um cliente, nunca + volto lá…
    E não indico a ninguém!

  25. Estive no sushic esse fds (25/01/15), como caiu de qualidade, hein? Sashimis cortados grosseiramente, hossomakis mal feitos.. enfim! Fui no final de 2013 e achei ótimo. Saí de lá esse fds arrasada, péssimo! Nunca mais!
    Kikoni e O Maná estão pra mim entre os melhores!

  26. Daniel concordo com sua lista! Apenas não concordo com a ordem da lista, Sushi Bistrô na minha opinião jamais estaria em segundo lugar pelo péssimo atendimento e pela arrogância do Propietario, esquecendo isso é uma ótima opcao!

    1. Oi João! Na verdade não existem posições (primeiro ao quinto) em que um seja melhor que o outro. A lista não tem esse anseio de classificá-los por ordem de prioridade, apenas estão em forma de lista porque a física não permite que dois caracteres ocupem o mesmo lugar na tela 🙂

      Abraço!

  27. Vi alguns comentários aqui falando mal do Sushic e, pelo que foi comentado, acredito que tenham ido em um mal dia.

    Moro a uns 200mts da casa e é disparado o sushi que mais frequento (vou de uma ou duas vezes por mês, algumas vezes 3) e definitivamente é um dos melhores sushis de Floripa. Os pratos quase sempre (uma vez fui num mal dia e o sabor do peixe não agradou, porém foi uma vez em, facilmente mais de 20 vezes) estão deliciosos. Como entrada eu e a esposa pedimos o Ahi Poke, Shimeji e Cevice, que são trazidos quase instantaneamente, de tão rápido que é o atendimento.

    Vi pessoas comentando que o peixe tem sabor de congelado e o atendimento é lento… sinceramente, nunca fui num dia desses! Deliciosos os sushis e o atendimento é quase sempre muito rápido (exceto quando a casa está muito lotada, porém nem se compara com a demora de alguns outros restaurantes), acho que, em um dia ruim, tive que esperar no máximo uns 10 minutos pelo pedido.

    Sem contar os sashimis que no festival são fantásticos, comemos frouxo mais de 100 peças de sashimis, fora os demais sushis da casa.

    Então, como realmente conhecedor assíduo da casa, o local, atendimento e comida lá são maravilhosos.

    Recomendo e muito!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *